Cientistas simularam crucificação para resolver mistério do Sudário de Turim

Dianelos Georgoudis / Wikimedia

Imagens do Sudário de Turim contrastada com filtros positivo / negativo e funções matemáticas

Apesar de várias pessoas procurarem há séculos provas da autenticidade do Sudário de Turim, testes de radio-carbono e outros procedimentos têm sugerido que a alegada mortalha fúnebre de Jesus é, na verdade, fraudulenta. 

O Sudário de Turim é um pedaço de pano de linho secular que algumas pessoas acreditam ser o verdadeiro sudário em que Jesus foi enterrado depois de crucificado. Uma equipa de cientistas dos Estados Unidos pretende provar que o Sudário de Turim não é uma falsificação e, para isso, simularam o processo de crucificação de Jesus em voluntários.

A história do Sudário de Turim é já antiga, havendo já há muito tempo pessoas que afirmam que a suposta mortalha mostra o rosto de Jesus e contém as suas manchas de sangue. Em 1988, três laboratórios especializados em datação por radio-carbono de Oxford, Arizona e Zurique dataram a origem do Sudário entre o século XIII e XIV.

Em julho passado, os cientistas forenses Matteo Borrini e Luigi Garlaschelli recorreram a voluntários e as técnicas forenses, como a análise de padrões de manchas de sangue, para simular a forma como o sudário poderá ter ficado coberto de sangue.

Os cientistas chegaram à conclusão que o homem teria que ter sido embrulhado no tecido de uma forma muito irrealista, sugerindo que o famoso artefacto religioso é, provavelmente, uma farsa medieval. Contudo, a investigação não fica por aqui: uma outra equipa de investigadores, do Centro do Sudário de Turim, no estado norte-americano do Colorado, espera desmentir estas descobertas e levar a cabo uma experiência própria.

“Um recente estudo relatado por Borrini e Garlaschelli concluiu, a partir de procedimentos experimentais de fluxo sanguíneo, que os padrões de fluxo de sangue do pulso e antebraço observados no Sudário de Turim são bastante inconsistentes com os estudos. Desta forma, o Sudário de Turim deve ser considerado como uma provável falsificação”, adiantaram os pesquisadores numa nota, devendo apresentar em breve as suas descobertas numa conferência científica nos Estados Unidos.

Para chegar a estas conclusões, os cientistas encenaram uma crucificação, prendendo os voluntários numa cruz de tamanho real com mecanismos especiais para a fixação dos punhos e dos pés. Os voluntários foram escolhidos com base na sua semelhança com a estatura física da marca no Sudário de Turim, sendo depois encharcados com sangue nas áreas das “feridas de pregos” nas suas mãos.

A equipa analisou depois a forma como o sangue fluiu das “feridas”, afirmando que o procedimento experimental oferece uma nova prespetiva sobre o mistério da autenticidade do Sudário de Turim.

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Não se compreende a afirmação perentória e gratuita, negando o que outros cientistas bem mais cientistas do que estes aprendizes tem confirmado de autenticidade e verdade. PROVEM…

  2. Aimda tem gente a gastar dinheiro para tentar provar esta farsa? Quando queiram ease guardanapo de uma vez e acabam cpm este desperdicio de recursos?
    Esses ditos cientistas, que vão mas é trabalhar!!

  3. Jesus antes da crucificação, tinha o corpo, literalmente, coberto de sangue, pois foi submetido a uma severa flagelação, colocaram- lhe uma coroa de espinhos na cabeça e durante o percurso até ao gólgota, sofreu várias quedas que contribuiram para mais ferimentos graves. Depois foi crucificado e mais sangue jorrou dos seus pulsos e pés, culminando com a lançada para verificar que estava morto. Após tudo isto, Jesus foi tirado da cruz, nú, e foi envolvido num lençol para ser transportado até ao túmulo pertencente a José de Arimateia – o lençol ainda não era o sudário, pois se fosse o sudário, este ficaria marcado por um enorme borrão de sangue e não por uma imagem em positivo – . Já no sepulcro, o lençol que transportou Jesus, foi-lhe retirado. Sobre uma pedra de superfície lisa, foi estendido metade do lençol de linho puro (sudário de 4 metros) e depois o corpo de Jesus sobre essa parte do sudário na posição de costas. A outra parte do sudário foi dobrada por cima da cabeça até aos pés pela parte da frente do corpo. O sangue de Jesus de Nazaré funcionou como um carimbo sobre o sudário, ficando uma imagem em positivo gravada no sudário. É evidente que o corpo de Jesus foi cuidadosamente colocado sobre o sudário, porque senão, apareceriam alguns borrões de sangue ao longo do mesmo. Este sudário pode pertencer a Jesus, porque aparecem ferimentos na zona da cabeça que tudo indica ter-lhe sido colocada uma coroa de espinhos. A coroa significa rei, e Jesus foi apelidado de ” rei dos judeus”.

  4. últimas noticias: cientistas confirmaram que inferno não exite kkk

    em pleno século XXI falando de inferno ainda, só rindo mesmo

Procurador do MP investigado por ajudar traficante a fugir da prisão

Carlos Figueira, procurador do Ministério Público de Lisboa, está a ser investigado pela Polícia Judiciária por corrupção. O magistrado é suspeito de ter ajudado um traficante a fugir da prisão. Um procurador do Tribunal de Execução …

Refugiados em greve de fome por falta de condições em campo bósnio

Centenas de refugiados de um campo improvisado em Vucjak, na Bósnia, estão em greve de fome pelo segundo dia consecutivo para protestar contra a situação degradante em que se encontram. Os refugiados no campo improvisado …

Ex-aliada de Bolsonaro denuncia grupo difusor de notícias falsas ligado ao Presidente

A deputada brasileira Joice Hasselmann, ex-líder do Governo de Jair Bolsonaro no congresso, denunciou na quarta-feira a atuação de um grupo difusor de "fake news" (notícias falsas) ligado ao atual Presidente, Jair Bolsonaro, e que …

Banco BiG: EUA e China vão chegar a acordo, mas não será duradouro

No "Outlook" para 2020, os analistas do banco BiG defendem que será improvável que Estados Unidos e China cheguem a um consenso suficiente para reverter as taxas aduaneiras impostas. De acordo com os analistas do banco …

Alemanha expulsa dois diplomatas russos. Rússia vai tomar medidas

Dois diplomatas russos, acusados pelo Ministério Público alemão de falta de cooperação na investigação de um homicídio, foram expulsos da Alemanha. A Rússia já reagiu e avisou que tomará medidas. Esta quarta-feira, a Alemanha expulsou "com …

Segurança Social demora quase cinco meses a pagar pensões

Em 2018, os beneficiários da Segurança Social tiveram de esperar, em média, 147 dias - cerca de cinco meses -, entre o dia que se aposentaram e o momento que começaram a receber a pensão …

Empresas fechadas e 28 mil despedimentos. Setor têxtil pode atravessar crise

Até 2025, a indústria têxtil em Portugal pode ver um terço das empresas a fecharem e 28 mil trabalhadores a serem despedidos. Este é o pior cenário equacionado no setor nos próximos anos. O setor da …

Ministério Público arquiva queixa de Aguiar-Branco contra Ana Gomes por difamação

Aguiar Branco tinha levantado um processo de difamação a Ana Gomes por declarações sobre alegadas ligações entre o seu escritório de advogados e o grupo Martifer. O Ministério Público (MP) arquivou a queixa apresentada pelo ex-ministro …

66 louvores a funcionários. Centeno é o ministro mais "agradecido" de todo o Governo

Mário Centeno e os seus secretários de Estado publicaram em Diário da República 66 louvores. O seu gabinete garante que não há qualquer significado político associado - nem mesmo uma despedida anunciada. O louvor é dado …

Os glaciares da Nova Zelândia estão a mudar de cor

À medida que o Hemisfério Sul entra no verão, acontece uma temporada catastrófica de incêndios florestais na costa leste da Austrália. Há casas destruídas, coalas a morrer e um fumo espesso que cobre o estado …