Cientistas procuram vida extraterrestre no misterioso visitante interestelar

Uma equipa de astrónomos vai analisar um enorme objecto interestelar, com a forma de um gigantesco charuto, em busca de sinais de vida extraterrestre. Há rumores de que pode tratar-se de algum tipo de tecnologia alienígena.

Investigadores do SETI (Search for Extraterrestrial Intelligence), projecto que se dedica à procura de Inteligência Extraterrestre, vão direccionar um poderoso telescópio para aquele que é definido como o primeiro asteróide interestelar, para tentar encontrar sinais de uma tecnologia alienígena.

O objecto, com formato singular, foi detectado a 19 de Outubro de 2017, quando rumava em direcção ao Sol. As suas propriedades sugerem que teve origem noutra estrela, o que faria dele o primeiro asteróide de fora do Sistema Solar a ser identificado na nossa vizinhança cósmica.

A iniciativa de investigação é patrocinada pelo bilionário Yuri Milner e vai utilizar um radiotelescópio para ouvir os sinais emitidos pelo objecto, conforme reporta a BBC.

Os primeiros esforços da equipa de pesquisa vão começar já nesta quarta-feira, com astrónomos a observarem o asteróide através de quatro bandas diferentes de radiofrequência.

A primeira etapa de observações deverá durar, pelo menos, 10 horas no Observatório de Green Bank, em West Virginia, nos EUA, com o uso do Green Bank Telescope, o maior radiotelescópio orientável do mundo.

Não há consenso quanto à sua origem

As primeiras impressões sobre o asteróide, baptizado Oumuamua, realçam o seu formato estranho, alongado, parecendo-se um pouco a um charuto ou cigarro gigante.

Até agora, não há consenso quanto à origem do objecto que tem cerca de 4 quilómetros de comprimento, segundo a Sky News.

“Investigadores que trabalham com transporte espacial de longa distância já sugeriram, no passado, que os formatos de charuto ou de agulha são as arquitecturas mais prováveis para uma nave espacial interestelar, já que isso ajudaria a minimizar a fricção e os danos dos gases interestelares e da poeira”, apontou em comunicado o projecto do SETI.

“Breakthrough Listen”, o projeto do SETI, é financiado por Milner para pesquisar evidências de inteligência extraterrestre no universo.

“Se uma origem natural é mais provável, não há, actualmente, consenso sobre que origem pode ser essa, e o Breakthrough Listen está bem posicionado para explorar a possibilidade de o Oumuamua ser um artefacto”, acrescenta-se no referido documento.

“A presença do Oumuamua no Sistema Solar dá ao Breakthrough Listen uma oportunidade de fazer descobertas sem precedentes, sobre possíveis transmissores artificiais”, destaca, em declarações na BBC, o director do Centro de Investigação do SETI em Berkeley, Andrew Siemon, que faz parte da iniciativa.

Já o professor Andrew Coates, do Laboratório de Ciência Espacial Mullard, da University College London, no Reino Unido, aponta que, por enquanto, ainda não há provas concretas de que este asteróide possa ajudar a identificar qualquer sinal de vida extraterrestre.

Andrew Coates destaca que há “outras formas melhores de procurar por vida extraterrestre”, como são os casos do “projecto ExoMars, que irá para Marte em 2020, perfurando a superfície para procurar sinais de vida”.

Um mensageiro de longe…

Outros investigadores que já fizeram observações deste asteróide, com telescópios no solo, dizem que, tirando o seu formato distinto, ele lembra muitos objectos naturais encontrados fora do Sistema Solar.

O asteróide tem uma cor avermelhada, que é um indicativo da presença de compostos orgânicos irradiados por raios cósmicos. As medidas sugerem que tem uma estrutura densa, composta de pedra e metal e especula-se que pode conter alguma água congelada.

Apesar de o Oumuamua poder ter-se formado em torno de outra estrela, os cientistas acham que pode ter circulado pela Via Láctea, sem ligação a qualquer sistema estelar, durante centenas de milhões de anos, antes do encontro casual com o nosso Sistema Solar.

O nome do asteróide, Oumuamua, significa “mensageiro” na Língua havaiana.

ZAP // BBC

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Primeiro coisa a descobrir são planetas com vida vegetal e oxigênio na atmosférica.assim podem dizer se tem mais planetas semelhante a terra. Assim podem ter porcentagens a divulgar ao publico se a vidas animal e alienígenas !!! Cada um com seu comentário!!!

RESPONDER

"50 sombras" da Idade Média. Páginas censuradas de um livro francês encontradas nos EUA

As páginas de um romance medieval foram descobertas nos arquivos da Diocese de Worcester, no estado norte-americano de Massachusetts.  Investigadores descobriram uma versão perdida de um romance medieval, que contém cenas eróticas. O poema francês - …

A tecnologia usada na Bitcoin também está a ser usada para encontrar o amor

Várias dating apps (aplicações de encontros) estão a recorrer ao blockchain para que os seus utilizadores possam encontrar a cara-metade de uma forma mais segura e transparente. O Tinder é provavelmente a dating app mais usada …

Elon Musk quer enviar passageiros para o Espaço já no próximo ano

O bilionário Elon Musk, também fundador da fabricante de automóveis elétricos Tesla, fez um anúncio surpreendente: quer que pôr passageiros no Espaço já em 2020. “Isto pode soar totalmente louco, mas queremos tentar entrar em órbita …

Cientistas reverteram principal sintoma da esquizofrenia em camundongos

Um medicamento que está atualmente a ser desenvolvido para tratar a leucemia reverteu (em camundongos) um sintoma de esquizofrenia anteriormente intratável: o enfraquecimento da memória de trabalho. A memória de trabalho é um processo cerebral fundamental usado …

Para as criaturas marinhas, as doenças infecciosas são a sentinela da mudança

Uma recente investigação analisou as mudanças nas doenças relatadas em espécies submarinas num período de 44 anos. A conclusão não surpreende: a saúde dos oceanos está a piorar a passos largos. A compreensão das tendências oceânicas …

Solidariedade e ambiente. Nos EUA, já é possível doar as suas peças Lego

Nunca somos demasiado velhos para brincar com peças Lego. No entanto, se estiver a ficar sem espaço para as arrumar e estiver à procura de uma forma de garantir que os seus blocos acabam em …

Eis os primeiros smartphones pensados e fabricados em África

https://vimeo.com/365789486 No Ruanda nasceram os primeiros rebentos do grupo Mara, que anunciou o lançamento dos seus dois primeiros smartphones. São os primeiros a serem totalmente fabricados em África. Estes são os dois primeiros smartphones totalmente fabricados em …

Siza Vieira recebe Grande Prémio da Academia de Belas-Artes francesa

O arquitecto Álvaro Siza Vieira recebeu o Grande Prémio de Arquitetura da Académie des Beaux-Arts, pelo conjunto do seu percurso, no valor de 35 mil euros. “É uma grande honra, porque é um prémio importante. É …

Para os jovens refugiados, um telemóvel pode ser tão importante quanto comida ou água

Entre 2015 e 2018, mais de 200.000 jovens não acompanhados reivindicaram asilo na Europa. Muitos deles, agora na União Europeia, têm uma coisa em comum: os seus smartphones. Não são apenas ferramentas para entretenimento nem uma …

Cientistas observaram pela primeira vez porcos a usar ferramentas

Uma equipa de cientistas registou pela primeira vez uma família de javalis das Visayas, num jardim zoológico em Paris, a usar paus para cavar e construir ninhos. Os porcos não gostam só de chafurdar na lama …