Cientistas já estão a criar quimeras semi-humanas

(dr) Juam Manuel Mollevi

-

Não é um homeleão, é um camaleomem

Na mitologia dá-se o nome de quimera a qualquer animal que tenha partes do corpo de outro animal. Agora, diversas equipas de cientistas estão a criar quimeras – juntando partes de animais com partes humanas.

A notícia, lida repentinamente, pode causar choque, horror e espanto, mas estes cientistas não enlouqueceram. Querem apenas encontrar a cura para certas doenças.

Um destes cientistas é Pablo Ross, biólogo reprodutivo da Universidade da Califórnia, em Davis, nos Estados Unidos.

Pablo Ross está a trabalhar com embriões de porco, tentando que eles produzam pâncreas humano – o tipo de avanço que poderia salvar pessoas como Steve Jobs ou o actor António Feio.

Na abordagem de Ross, os embriões de porco passam por uma técnica de edição de genes, que elimina o gene que o porco necessita para desenvolver um pâncreas. A seguir, células estaminais pluri-potenciais humanas são injectadas no embrião.

25 destes embriões são então implantados directamente no útero de cada porca. 28 dias depois, o embrião é retirado e dissecado.

Pablo Ross quer verificar se as células estaminais humanas despoletam o desenvolvimento de um pâncreas humano no corpo da porca, aproveitando o facto de o embrião da porca não poder desenvolver o seu pâncreas, ou se migram para outro lugar do embrião, e fazem outra coisa.

O dilema da ética, ou o filho do casal de porcos

Esta técnica poderia servir para transformar animais em dadores perfeitos para os seres humanos, já que a célula estaminal viria do próprio paciente que precisa do pâncreas – ou seja, sem risco de rejeição.

O problema é que as células estaminais não são vocacionadas para desenvolver especificamente o pâncreas – podem fazer qualquer coisa.

Por exemplo, as células estaminais humanas poderiam interferir no desenvolvimento do cérebro do porco, dando-lhe um cérebro igual ao humano – e consciência humana, segundo alguns. Poderiam formar gâmetas que produzam células reprodutivas humanas?

Nesse caso, um porco macho que produzisse esperma humano poderia copular com uma porca que produza óvulos humanos, e o embrião seria humano. No útero de uma porca.

Estes e outros cenários levantam o dilema ético da criação de quimeras.

O professor de biologia celular e anatomia Stuart Newman, do Colégio de Medicina de Nova Iorque, nos Estado Unidos, diz à NPR que “estamos a entrar em território desconfortável, que acho que está a danificar o nosso sentido de humanidade.”

Estas preocupações fizeram com que o National Institutes of Health dos EUA tenha imposto uma moratória ao financiamento deste tipo de pesquisa, pelo menos até que haja algum estudo sobre a ética destes trabalhos.

“Não estamos a tentar fazer uma quimera só por que queremos ver algum tipo de criatura monstruosa”, explica Pablo Ross, “estamos a fazer isto com um objectivo biomédico”.

Rosso realça que, por que não ter a certeza de qual o comportamento que as células estaminais vão ter, e o que vão fazer, nunca deixa os embriões passarem dos 28 dias – e que nunca deixaria que duas quimeras se reproduzissem.

“Estamos cientes e sensíveis às preocupações éticas”, diz Ross. Claramente, Pablo Ross é um bom cientista, não um “cientista louco”. Mas não os haverá por aí?

ZAP / HypeScience

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Pode parecer algo louco, mas considero estes estudos fascinantes.
    Na II Guerra Mundial, cientistas Nazis fizeram experiências semelhantes, mas com cães, só pararam porque foi considerado bárbaro fazer experiências ao melhor amigo do homem.
    Aproveito e menciono que também “houve sucesso” na reanimação de um corpo, mas também foi posto de parte porque ficaram com medo das implicações.
    Bem, desde que fazer quimeras não custem um braço, uma perna e um irmão…

RESPONDER

Poluição atmosférica "custa" a cada citadino europeu 1.276 euros por ano

A poluição atmosférica "custa" 1.276 euros por ano a cada cidadão europeu residente em cidades, de acordo com um estudo da Aliança Europeia de Saúde Pública (EPHA) divulgado esta quarta-feira. O estudo chegou ao valor médio …

"Emergência arqueológica". O degelo dos Alpes está a "libertar" artefactos escondidos há milhares de anos

As alterações climáticas podem estar a ajudar os arqueólogos a encontrar artefactos escondidos nos glaciares do Alpes há milhares de anos. O derretimento dos glaciares dos Alpes está a "liberta" objetos que permaneceram congelados no tempo …

Thermite RS3 é o primeiro robô de combate a incêndios dos EUA (e está pronto a entrar ao serviço)

O Corpo de Bombeiros de Los Angeles, nos Estados Unidos, deu as boas-vindas ao mais recente membro da equipa: um bombeiro robótico. O Thermite RS3 é um rover de controlo remoto capaz de bombear milhares de …

Inventor dinamarquês que matou jornalista no seu submarino escapou da prisão (mas já foi apanhado)

O inventor dinamarquês Peter Madsen, condenado a prisão perpétua por torturar e assassinar a jornalista sueca Kim Wall, fugiu da prisão esta terça-feira.  As autoridades dinamarquesas capturaram-no minutos depois. Peter Madsen, o dinamarquês condenado a prisão …

Molécula descoberta por menina de 14 anos pode levar a uma cura para a covid-19

A jovem norte-americana de 14 anos, Anika Chebrolu, descobriu uma molécula que pode levar a uma potencial cura para a covid-19. Enquanto cientistas dos quatro cantos do mundo trabalham no desenvolvimento de uma vacina para a …

Cerca de 1.300 reclusos fogem de prisão no Congo após ataque do Estado Islâmico

Cerca de 1.300 reclusos escaparam de uma prisão na República Democrática do Congo na manhã de terça-feira, após um ataque reivindicado pelo Estado Islâmico, informou a Organização das Nações Unidas (ONU). Embora as autoridades locais tenham …

Amesterdão vai usar flores para impedir que os ciclistas estacionem bicicletas nas pontes

A cidade conhecida pelo uso de bicicletas, vai agora tomar uma medida em relação ao estacionamento destas nas pontes. Tudo para proteger as vistas para os seus famosos canais. Amesterdão orgulha-se de ser uma das cidades …

Morreu voluntário envolvido no ensaio da vacina de Oxford. Tinha 28 anos e era médico recém-formado

As autoridades de saúde brasileiras divulgaram esta quarta-feira a morte de um voluntário dos testes da vacina contra a covid-19, desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca e pela Universidade de Oxford. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), …

Milo, o "comunicador de ação" que permite conversar em grupo durante atividades ao ar livre

Chegou o Milo, o novo aparelho que vai revolucionar as aventuras em grupo. Este pequeno dispositivo permite-lhe conversar com o seu grupo à distancia sem precisar de levar o smartphone para o meio da montanha, …

Roubar aos ricos para dar aos pobres. Misterioso grupo de hackers desviou dinheiro para doar à caridade

Um misterioso grupo de hackers, conhecidos como hackers Darkside, doou dinheiro a duas instituições de caridade - mas esse dinheiro foi roubado pelo mesmo grupo a grandes corporações através de um ataque de ransomware. Quase podia …