Novo tratamento elimina cancro do pâncreas em seis dias

acaben / Flickr

O fundador da Apple, Steve Jobs, é uma das vítimas famosas de cancro do pâncreas

O fundador da Apple, Steve Jobs, é uma das vítimas famosas de cancro do pâncreas

Investigadores da Universidade de Cambridge, na Grã-Bretanha, dizem ter descoberto um tratamento que poderia eliminar o cancro de pâncreas em cerca de uma semana.

O cancro de pâncreas, um dos mais letais e difíceis de combater, é a oitava causa mais comum de mortes por cancro no mundo. Afecta homens e mulheres igualmente e é mais frequente em pessoas com idade acima dos 60 anos.

O fundador da Apple, Steve Jobs, o actor americano Patrick Swayze e o actor português António Feio estão entre as vítimas famosas da doença.

Por apresentar poucos sintomas nos seus estágios iniciais, o cancro pancreático costuma ser diagnosticado somente no seu estágio mais avançado.

Cambridge University

Professor Douglas Fearon, da Universidade de Cambridge

Professor Douglas Fearon, da Universidade de Cambridge

A nova pesquisa, liderada pelo professor Douglas Fearon, observou que a barreira em volta das células do cancro é formada pela proteína quimiocina CXCL12, que é produzida por células especializadas do tecido conjuntivo – responsável por unir e proteger os outros tecidos.

Após identificarem como funciona a barreira protectora que circunda os tumores, os cientistas desenvolveram um medicamento que consegue rompê-la, permitindo que o sistema imunológico do corpo mate as células cancerígenas.

A proteína envolve as células do câncer e forma uma espécie de escudo contra as células T – que fazem parte do sistema de defesa do organismo.

O novo tratamento impede que as células T interajam com a proteína CXCL12. Desta forma, o “escudo” deixa de funcionar e as células conseguem penetrar no tumor.

“Ao permitir que o corpo use as suas próprias defesas para atacar o cancro, esta solução tem o potencial de melhorar muito o tratamento de tumores sólidos”, disse Fearon.

Testes iniciais do tratamento – que consiste em doses do medicamento combinadas com uma substância que potencializa a açcão das células de defesa do organismo – resultaram na eliminação quase total do cancro em ratos, em seis dias.

As conclusões foram divulgadas na publicação científica americana PNAS. De acordo com a Universidade de Cambridge, é a primeira vez que se consegue um resultado como este é conseguido em pesquisas sobre o cancro do pâncreas.

DR Douglas Fearon

Células de cancro no pâncreas aparecem a verde (à esquerda). Após o tratamento de seis dias, elas desapareceram (à direita)

Células de cancro no pâncreas aparecem a verde (à esquerda). Após o tratamento de seis dias, elas desapareceram (à direita)

Caso seja bem sucedido, o tratamento também poderia ser usado em outros tipos de tumores sólidos – como em casos de cancro de pulmão e cancro de ovário.

De acordo com a Universidade de Cambridge, ainda não há data para testes clínicos em seres humanos.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Donald Tusk vai presidir o Partido Popular Europeu

O presidente do Conselho da União Europeia (UE) é o único candidato à presidência do Partido Popular Europeu (PPE) e vai suceder no cargo ao francês Joseph Daul. Esta será a primeira vez que um europeu …

EUA. Casal vegan vai ser julgado por homicídio depois da morte do filho de 18 meses

Um casal americano, que segue uma alimentação vegan, vai ser julgado por homicídio depois da morte do filho de 18 meses, por malnutrição. Ambos vão permanecer detidos até à data do julgamento, em dezembro. Segundo noticiou …

Carrinha com 52 migrantes entra em Ceuta após derrubar barreiras fronteiriças

Uma carrinha com 52 migrantes rompeu, esta madrugada, as barreiras fronteiriças entre Marrocos e Espanha para entrar no enclave espanhol de Ceuta, incidente que a Guarda Civil espanhola já está a investigar. A carrinha lançou-se a toda …

Chef que renunciou à estrela Michelin espera sair do Guia em 2020

O chef Henrique Leis, que em julho renunciou à estrela Michelin que o seu restaurante detinha há 19 anos, afirma que o seu "compromisso com a Michelin acabou" e espera não ver renovada a distinção …

Morreu a fadista Argentina Santos

A fadista portuguesa morreu, esta segunda-feira, aos 95 anos de idade. As exéquias realizam-se, a partir das 17h00, na Basílica da Estrela, em Lisboa. A fadista Argentina Santos, que esta segunda-feira morreu aos 95 anos, despediu-se …

Governo apresenta queixa no Ministério Público contra 21 pedreiras

O ministro do Ambiente e da Ação Climática anunciou que 21 pedreiras, de um universo de 185, estão em incumprimento por falta de vedações, exigidas pelo levantamento do Governo, tendo sido apresentada queixa ao Ministério …

Adeus EDP Universal. Vem aí a SU Eletricidade, mas os preços não mudam

A EDP Serviço Universal vai deixar de existir a partir de 15 de Janeiro de 2020. Em seu lugar vai nascer a SU Eletricidade, a nova marca do universo EDP que vai abranger os clientes …

Mais de 41 mil idosos vivem sozinhos ou isolados em Portugal

A Guarda Nacional Republicana (GNR) sinalizou 41.868 idosos a viverem sozinhos ou isolados em todo o país em outubro no âmbito da operação "Censos Sénior", anunciou esta segunda-feira a guarda. Em comunicado, a GNR adiantou ter …

Vai nascer um Pavilhão de Gelo em Lisboa (com apoio do Governo e de fundos públicos)

O secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, está certo de que, ainda nesta legislatura, vai nascer um Pavilhão do Gelo para a prática de desportos em Lisboa, com apoio de …

Sudão. Crimes contra a humanidade em ataques que mataram 120 manifestantes

Os ataques que em junho mataram pelo menos 120 manifestantes no Sudão podem configurar crimes contra a humanidade, revelou um relatório divulgado pela organização Human Rights Watch (HRW), que pede justiça para as vítimas e …