Cientistas explicam o que se sente nos instantes antes da morte

A Sociedade Americana de Química, ACS, publicou no seu canal “Reactions” no YouTube um vídeo no qual explica – detalhadamente – as alterações que se produzem no nosso cérebro e o que sentimos quando estamos mesmo prestes a ser assassinados.

O que sentimos ao ver a personagem de um filme de terror ser perseguida por um assassino é muito parecido com o que sentiríamos se estivéssemos nós próprios a ser perseguidos e a beira da morte.

Ou seja, medo. Muito medo.

Essa intensa sensação de medo é antes de mais uma resposta evolutiva, “lutar ou fugir“, que nos prepara para reagir, lutando contra uma ameaça – ou fugir o mais rapidamente possível.

A sensação é controlada por um conjunto de neurónios do tálamo, uma região do cérebro que actua como “sensor” e que é extremamente sensível à tensão.

A intensa sensação de medo activa as glândulas que segregam a adrenalina. Esta  dispara pelo organismo, aumentando instantaneamente o ritmo cardíaco, o estado de alerta dos sentidos e a quantidade de energia disponível para os músculos.

Mas por vezes esta reacção a uma ameaça iminente é tão intensa e brutal que a resposta tem o efeito inverso: ficamos paralisados.

A reacção habitual seguinte de uma vítima antes do seu assassínio é – se tiver tempo – começar a gritar instintivamente.

Os gritos são processados numa parte do cérebro diferente da que processa a linguagem: a amígdala, o “centro de emergência do cérebro”.

Ou seja, os incontroláveis gritos de terror de uma vítima que está a ser atacada não são um pedido de socorro, mas sim uma brutal chamada de atenção ao seu próprio cérebro. “Acorda, vais morrer, se calhar era melhor mexeres-te“.

damien_thorne / Flickr

-

O medo intenso liberta adrenalina que aumenta brutalmente a energia disponível para fugir ou lutar. Excepto se ficarmos paralisados.

No lamentável caso em que o assassino efectivamente nos inflige um ferimento, é provável que sintamos uma dor aguda.

Após a lesão, as terminações nervosas livres dos neurónios primários restantes enviam incessantemente alertas ao tálamo – que trata de avisar o cérebro para a necessidade de “agir imediatamente para evitar mais dor”.

A reacção é movida pelo puro instinto de auto-preservação. Se está a doer, é por alguma razão.

Quando o assassino é competente, o destino da vítima é inevitável. Morre.

Mas mesmo que no processo tenha ocorrido uma extensa lesão cerebral, e a vítima esteja clinicamente morta, o cérebro continua a funcionar.

Segundo alguns estudos recentes, o cérebro parece manter a consciência após a morte cerebral durante alguns minutos.

Segundo explica a ACS, nestes instantes após a morte o cérebro entra numa espécie de hiper-estado de actividade perceptiva neuronal – o que pode ser uma explicação para os casos de pessoas com experiências de quase-morte.

Mas inexoravelmente chega o momento em que as luzes se apagam. E ocorre então a morte biológica – ou o fim do filme.

AJB, ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Há estranhas nuvens que brilham à noite (e já sabe o que são)

Uma equipa de cientistas usou um pequeno foguete lançado pela NASA para estudar a natureza de um tipo indescritível de nuvens que brilham no escuro, criando uma artificialmente. Desde o final dos anos 1800 que …

Eis o primeiro enxame de (pequenos) buracos negros num aglomerado globular

Uma equipa de cientistas, que esperava encontrar um buraco negro de massa intermédia no coração do aglomerado globular NGC 6397, encontrou, em vez disso, evidências de uma concentração de buracos negros mais pequenos. Por vezes, na ciência, …

Ruth, a "humana digital" da Nestlé ensina como fazer as bolachas perfeitas

Graças à Inteligência Artificial, nasceu Ruth, um "humano digital" da Nestlé que interage connosco e nos ajuda a fazer as melhores bolachas com pepitas de chocolate. A internet é o maior livro de receitas a que …

“Ditador egoísta e despótico”. Margaret Tatcher comparou Saddam Hussein a Hitler após ataque ao Kuwait

Documentos do início da Guerra do Golfo revelam que a antiga primeira-ministra britânica Margaret Thatcher comparou Saddam Hussein a Adolf Hitler após a invasão do Kuwait pelo ditador iraquiano. De acordo com os documentos anteriormente confidenciais …

Cientistas criam "televisão" ultravioleta para animais (que nos vai ajudar a entendê-los melhor)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Queensland, na Austrália, desenvolveu uma "televisão" ultravioleta para ajudar os especialistas a entender melhor a forma como os animais veem o mundo. Os monitores de televisões ou computadores têm …

Watakano, a “ilha da prostituição” que teve o seu auge nos anos 80, está agora vazia

Conhecida como “ilha da prostituição”, Watakano já foi considera um pequeno paraíso sexual. No seu auge, do final dos anos 70 a meados dos anos 80, homens faziam um curta viagem de barco até ao …

Deputado norte-americano quer banir GTA 5 e outros jogos violentos. Tudo para diminuir roubos de carros

O deputado norte-americano Marcus Evans quer proibir a venda de videojogos violentos que promovam atividades criminosas, como o GTA 5, face ao aumento dos roubos de automóveis em Chicago e um pouco por todo o …

Estudante projetou um casaco que se transforma num saco-cama para os sem-abrigo. E deu-lhes um emprego

Nos Estados Unidos, há pelo menos 567.715 pessoas que vivem nas ruas. Embora há quem vire as costas a essas estas, também há quem esteja disposto a fazer tudo para ajudar os necessitados e tirá-los …

Um livro e uma reclusa-mediterrânica. Aranhas venenosas obrigam a encerramento temporário de biblioteca nos EUA

Aranhas venenosas da espécie reclusa-mediterrânica apareceram na cave de uma biblioteca na Universidade do Michigan, nos Estados Unidos. Os funcionários de uma biblioteca da Universidade do Michigan, nos Estados Unidos, foram obrigados a encerrar temporariamente o …

Bolsonaro diz que máscaras causam "efeitos colaterais"

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, disse que as máscaras causam "efeitos colaterais" e citou um alegado estudo alemão, sem acrescentar mais detalhes. O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, causou polémica esta quinta-feira ao dizer que as …