Cientistas descobrem finalmente porque os ursos de água são indestrutíveis

Investigadores do Japão fizeram a melhor análise do genoma tardígrado até à data e revelam alguns dos truques que estes animais microscópicos, considerados os mais resistentes do mundo”, usam para se manterem vivos.

Os tardígrados, também conhecidos como “ursos de água“, são animais microscópicos muito resistentes que podem sobreviver a todos os tipos de condições extremas.

No início do ano, os cientistas conseguiram ressuscitar um exemplar de urso de água encontrado congelado, há 30 anos, no Polo Sul, um recorde para a espécie.

Agora, num novo estudo publicado na Nature Communications, o geneticista Takekazu Kunieda e os seus colegas da Universidade de Tóquio apresentaram uma análise genética do Ramazzottius variornatus, a espécie mais resiliente de todo o clã tardígrado.

Os resultados mostram que os animais desenvolveram um arsenal único de estratégias para lidar com condições de stress, incluindo uma proteína que protege o ADN dos danos da radiação.

Quando os investigadores transplantaram esta proteína para células humanas cultivadas em laboratório, as mesmas proteções mantiveram-se.

Esta descoberta pode ter aplicações como novos métodos de preservação celular, terapias genómicas e ciência dos transgénicos.

O gene tardígrado

Os tardígrados são animais “extremófilos”, o que significa que podem sobreviver a congelamento, desidratação total, radiação e até mesmo ao vácuo do espaço.

Estes seres fazem parte de uma espécie antiga que divergiu de animais ancestrais no período pré-cambriano (600 milhões de anos atrás) e provavelmente evoluiu os seus genes únicos ao longo de um período prolongado de tempo.

Esta não é a primeira vez que os cientistas sequenciam o genoma tardígrado. No ano passado, geneticistas da Universidade de Carolina do Norte (EUA) fizeram uma pesquisa semelhante, revelando uma constituição genética verdadeiramente bizarra deste animal.

Os investigadores afirmaram que 17,5% do genoma tardígrado vem de outros organismos, incluindo plantas, fungos, bactérias e vírus, concluindo que o animal adquiriu muitas das suas características não como resultado de sua própria evolução, mas através de um processo chamado transferência horizontal de genes.

O novo estudo, no entanto, desafia esta noção.

Os investigadores japoneses usaram no seu estudo uma das espécies mais resistentes do planeta, R. varieornatus, enquanto o estudo anterior analisou o Hypsibius dujardini, que está entre as espécies de tardígrado de água doce menos tolerantes.

Além disso, os cientistas da nova pesquisa eliminaram com sucesso todas as bactérias estranhas do genoma do animal, o que lhes permitiu fazer uma varredura sem quaisquer elementos contaminadores. Isto é importante porque os autores do primeiro estudo reivindicaram que uma quantidade incrível de genes bacterianos estava incluída no genoma tardígrado.

Por fim, os japoneses conseguiram sequenciar o genoma a um nível muito mais elevado de precisão, criando um perfil genético 100 vezes menos fragmentado do que o anterior.

Assim, os investigadores observaram que a proporção de genes estranhos do tardígrado é, na verdade, de cerca de 1,2%.

A proteína DSUP

No novo estudo, os investigadores identificaram uma série de genes e processos biológicos responsáveis pela capacidade de sobrevivência notável dos tardígrados.

Por exemplo, o seu genoma contém mais cópias de uma enzima antioxidante e um gene de reparação de ADN do que qualquer outro animal.

Segundo Kunieda, isto ajuda o animal a combater o stress oxidativo quando fica desidratado, e a reparar eficazmente o ADN danificado.

Os investigadores também descobriram que o tardígrado expressa uma proteína específica que se liga ao seu ADN. Esta proteína única, apelidada de DSUP, atua como um escudo contra a radiação de raios-X, impedindo que o ADN se quebre.

Isto ajuda a explicar porque é que os tardígrados são aparentemente imunes à radiação, e porque é que podem sobreviver ao vácuo do espaço.

Esta tolerância a raios-X pode ser transferida para as células de outros animais. Em testes com células humanas, os investigadores demonstraram que a DSUP suprime até 40% dos danos no ADN induzidos por raios-X. Caso conseguíssemos utilizar essa capacidade na prática, a proteína poderia melhorar a nossa tolerância contra raios-X e até nos tornar mais adaptáveis ao espaço.

No entanto, isso não será possível nos próximos tempos, já que as manipulações genéticas necessárias não devem ocorrer no futuro próximo. Além disso, a DSUP não é perfeita, uma vez que só reduz os danos causados pela radiação em cerca de metade.

Por fim, os japoneses desconfiam que os tardígrados usam outras estratégias além da proteína para afastar os efeitos da radiação.

Dito isto, os cientistas não vão parar de estudar este animal inacreditável, até que, eventualmente, encontremos a chave para todos os benefícios incríveis de sobrevivência do urso d’água.

HypeScience

PARTILHAR

RESPONDER

Em Itália, todos os alunos vão passar de ano. Mas serão avaliados

A Itália decidiu que que todos os alunos vão passar de anos, mas que serão avaliados, avançou na segunda-feira o Governo daquele país, que esteve reunido em Conselho de Ministros. "Pensamos em duas opções que possibilitarão …

Redução de 3% na eletricidade para o mercado regulado entra em vigor esta terça-feira

A descida do preço da tarifa aplicada no mercado regulado de cinco euros por megawatt/hora (MWh), ou seja, uma redução de aproximadamente 3% no total da fatura de eletricidade dos consumidores, entra esta terça-feira em …

Em termos económicos estamos pior que "numa situação de guerra", diz Daniel Bessa

“Na recuperação da economia não podemos esperar uma fase ascendente tão rápida. Vamos ter uma recuperação mais lenta", alerta o economista Daniel Bessa. O economista Daniel Bessa considera que a atual situação económica, decorrente da pandemia, …

Escolas não devem reabrir em abril

Esta terça-feira ao início da tarde, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, admitiu que as escolas vão manter-se fechadas até ao final de abril. Marcelo Rebelo de Sousa esteve reunido, esta terça-feira, com especialistas …

Câmara de Comércio e Governo criam gabinete de apoio às empresas

A Câmara de Comércio e Indústria (CCIP) e o Governo criaram um gabinete de apoio às empresas para esclarecer e facilitar o acesso das companhias às ajudas lançadas pelo executivo. Segundo noticiou a TSF, a estrutura, …

Tragédia continua. Encontrado corpo de sobrinha-neta de John F. Kennedy

O corpo da sobrinha-neta do ex-Presidente norte-americano John F. Kennedy, que estava desaparecida com o filho desde quinta-feira, foi encontrado na segunda-feira, informaram esta terça-feira os meios de comunicação norte-americanos. Maeve Kennedy Townsend McKean, de 40 …

Jornal Económico e A Bola avançam para regime de lay-off

O Jornal Económico e o desportivo A Bola vão avançar para o regime de lay-off devido a quebras significativas nas vendas e publicidade desencadeadas pela pandemia de covid-19, que já fez mais de 300 vítimas …

Moratória nos créditos à habitação não suspende Seguros (e pode ter que os pagar durante mais tempo)

A suspensão dos pagamentos dos empréstimos do Crédito à Habitação, por parte dos clientes bancários que queiram aderir à moratória aprovada pelo Governo, pode não travar os pagamentos dos Seguros de Vida e Multi-riscos que …

Espanha poderá ser o primeiro país na Europa a avançar com rendimento básico universal

A ministra da Economia espanhola assegurou, este domingo, que o Governo está a trabalhar para aplicar o rendimento básico universal, embora não tenha dado ainda uma data concreta. Em declarações ao canal televisivo laSexta, a ministra …

Presidente revela que não está imune e é contra "descompressão" de medidas em abril

O Presidente da República revelou numa entrevista esta terça-feira divulgada pela Antena 1 que já fez um dos novos testes sorológicos para detetar a presença de anticorpos para o novo coronavírus e não está imunizado. "Depois …