Cientistas descobrem cura funcional para o VIH

Alexey Kashpersky

Conceito artístico do VIH criado pelo designer ucraniano Alexey Kashpersky

Com apenas uma exceção confirmada, não há registo de pacientes a serem curados do VIH. Entretanto, hoje em dia é possível anular os sintomas causados pelo vírus, havendo ainda milhares de casos em que os níveis do vírus no sangue ficam essencialmente indetetáveis, significando isso que o paciente não pode passar a infeção para outra pessoa.

Apesar de não haver uma cura definitiva, quando o vírus se torna indetetável, os cientistas consideram que houve uma cura funcional. Agora, cientistas do Instituto de Pesquisa Scripps (TSRI, na sigla em inglês), na Flórida, parecem ter encontrado mais uma maneira de “curar” o VIH.

No estudo, publicado no Cell Reports, os cientistas explicam como um novo tipo de droga suprime a replicação do vírus em células cronicamente infetadas. Isso evita a recuperação viral, em que os níveis de vírus num paciente disparam após uma queda inicial, mesmo durante as interrupções do tratamento.

A descoberta foi descrita pela equipa como uma abordagem “Block-and-Lock” (Bloquear-e-Trancar), na medida em que a reativação do vírus dentro das células é prevenida e o VIH no paciente entra num estado latente, sem prejudicar o corpo.

“Ao combinar esta droga com o cocktail padrão de antirretrovirais usado para suprimir a infeção em cobaias humanizadas infetadas pelo VIH-1, o nosso estudo encontrou uma redução drástica no RNA presente no vírus“, disse a professora associada do TSRI, Susana Valente, autora principal do estudo, em comunicado.

“Nenhum outro antirretroviral usado atualmente é capaz de suprimir completamente a produção viral em células infetadas in vivo“, acrescentou, citada pelo IFLScience.

Nas cobaias testadas, verificou-se que não mostravam uma recuperação viral até 19 dias depois de pararem de receber doses do composto. Na metade dos camundongos tratados, o vírus ainda era indetetável durante 16 dias após o fim do tratamento.

O foco da pesquisa foi um composto chamado didehydro-Cortistatin A, ou dCA. Isolado da esponja marinha Corticum simplex em 2006, um cientista da TSRI conseguiu sintetizá-lo em laboratório dois anos depois.

A equipa do TSRI tem trabalhado neste composto há algum tempo e, em 2015, anunciou que o composto possui características que perturbam o VIH. O novo estudo confirma que também bloqueia a Tat, uma proteína reguladora que aumenta a taxa em que o VIH copia ADN em RNA – um processo vital para o ciclo de vida.

“É realmente a prova de conceito para uma cura funcional”, explicou Susana. A professora também apontou que a dose máxima do medicamento “praticamente não teve efeitos colaterais”.

O VIH/AIDS costumava ser uma doença devastadora. Agora, além de as pessoas viverem uma vida normal com o vírus, podem ainda ver como a ciência está a preparar o caminho para curas funcionais – e, quem sabe, completas.

ZAP // IFLScience

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Estou feliz em compartilhar esse testemunho com o mundo, porque há muitas dúvidas sobre a cura dos auxílios de vih, mas agora tenho que acreditar que o milagre que recebi pode ser útil para o mundo e as vítimas de auxílios de HIV. Meu nome é Alexandra e sou brasileiro vivendo nos Estados Unidos meu e-mail é alexandralop512@gmail.com o herbalista que me curou seu e-mail é Dr. Arsenio (arsenadaonw@gmail.com), estou divulgando esta boa notícia porque eu acredito tantos as pessoas ainda estão descrença na medicina do trado. Eu vivi com esta doença mortal de HIV por mais de 3 anos de idade, meu marido descobriu que estávamos ambos soropositivos quando foi testado positivo. Nós tentamos, por todos os meios, viver nossas vidas usando drogas anti-retas virais, apesar dessa doença em nosso corpo, sempre fomos infelizes, até tropeçar com esse poderoso herbalista (arsenadaonw@gmail.com) que retratou a cura. No começo, fomos céticos, mas meu marido insistiu em dar uma chance e pedir algumas das ervas enviadas para nós, e algumas semanas após a conclusão do processo devido a essa ajuda herbalista, fomos testar depois de tomar as ervas por uma semana, conforme instruído pelo médico, fomos esmagados com alegria depois de receberem resultados no hospital de nosso médico de família que também ficaram surpresos e também prescreveram esse mesmo herbalista para pacientes que estão tentando testar, a taxa de vírus no corpo em poucas semanas caiu, e fomos completamente curados … O herbalista explicou que ele não publicou no mundo porque ele havia sido recusado em 2013 pela equipe de pesquisa internacional porque ele usa um meio tradicional para curar pacientes . O mais importante é que você seja curado, se você quiser saber sobre este herbalist, pode contatá-lo e tentá-lo, falando por experiência pessoal, nunca há danos no julgamento. Muitas felicidades.

RESPONDER

Cientistas criam algoritmo para identificar covid-19 a partir do som da tosse

Investigadores de vários países criaram um algoritmo que afirmam poder identificar se uma pessoa tem covid-19 a partir do som da sua tosse. Cientistas do México, Estados Unidos, Espanha e Itália, liderados por uma equipa do …

Para proteger o fundo do mar, novo sistema permite atracar vários barcos com uma só "âncora"

Quando vários barcos se amontoam numa enseada durante a noite, cada um deles lança uma âncora que pode potencialmente danificar os corais e a vida marinha no fundo do mar. O sistema Seafloat foi criado …

Japão e Estados Unidos assinam acordo de cooperação para exploração da Lua

O Ministério da Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia do Japão e a agência espacial dos Estados Unidos (NASA) assinaram um acordo de colaboração entre os dois países no programa Artemis, para a exploração da …

Washington Redskins mudam de nome por ser considerado racista

A equipa de futebol americano, até aqui denominada de Washington Redskins, vai abandonar essa designação, considerada de teor racista, para designar nativos da América do Norte. Em comunicado, a equipa de Washington explicou que, depois de uma …

Flores precisaram de cerca de 50 milhões de anos para se tornarem o que são hoje

As plantas com flor evoluíram há cerca de 100 milhões de anos, mas precisaram de outros 50 milhões de anos para diversificar e tornarem-se aquilo que são hoje, sugere uma equipa de investigadores. Os cientistas documentaram …

Estudo sugere que imunidade à covid-19 pode desaparecer em poucos meses

A imunidade adquirida por anticorpos após a cura da covid-19 pode desaparecer em alguns meses, o que poderá complicar o desenvolvimento de uma vacina eficaz a longo prazo, sugere um estudo britânico divulgado esta segunda-feira. "Este …

60 anos depois, já se sabe o que aconteceu aos 9 russos que desapareceram na Montanha da Morte

Passados 61 anos, o mistério da morte de nove esquiadores russos que faziam uma caminhada pelos Montes Urais, perto da chamada Montanha da Morte, foi finalmente resolvido. Em 1959, nove viajantes russos que faziam uma caminhada …

Médicos Sem Fronteiras é "institucionalmente racista", acusam atuais e ex-colaboradores

Uma declaração assinada por mil atuais e ex-funcionários revela que a Organização Não Governamental (ONG) Médicos Sem Fronteiras (MSF) é "institucionalmente racista" e reforça o colonialismo e a supremacia branca no trabalho humanitário que pratica. Na …

Empresa culpada pela crise de opioides fez contribuições políticas após declarar falência

A Purdue Pharma, empresa culpada pela crise de opioides nos Estados Unidos, fez contribuições políticas após ter sido processada e declarado falência. Os opioides são usados para aliviar a dor, mas também provocam uma sensação exagerada …

Norte-americano morre após ir a festa para provar que a covid-19 é uma farsa

Um norte-americano de 30 anos, de San Antonio, no estado do Texas, morreu de covid-19 depois de ir a uma festa para provar que a doença era uma farsa, informou a media local. O homem foi …