Cientistas chineses vão testar edição genética em pacientes com cancro

Cientistas chineses estão a preparar-se para tratar pacientes com cancro do pulmão com células imunitárias modificadas, utilizando uma técnica de edição genética chamada CRISPR.

A equipa de investigadores espera que as células modificadas ataquem as células cancerígenas, oferecendo uma nova opção de tratamento para os casos em que as terapias convencionais, como a quimioterapia e a radioterapia, falham.

“Esta técnica promete trazer benefícios para os pacientes, especialmente para doentes com cancro que tratamos todos os dias”, disse o oncologista que lidera a investigação, Lu You da Universidade de Sichuan, em Chengdu, citado num artigo publicado na revista Nature.

Para chegar ao objectivo, o médico e a sua equipa planeiam extrair células T dos pacientes e modificar o gene DP-1 através da CRISPR (Clustered Regularly Interspaced Short Palindromic Repeats na sua designação original em Inglês, isto é, Repetições Palindrómicas Curtas Agrupadas e Regularmente Interespaçadas).

A ideia é que as respostas dessas células sejam reguladas e que as saudáveis não sejam atacadas.

Segundo os cientistas, desactivando o gene DP-1 e removendo a proteína DP-1, a célula T modificada estará livre para destruir as células cancerígenas.

Para começar os testes, as células T modificadas serão multiplicadas em laboratório e depois injectadas na corrente sanguínea do paciente.

Mas como em qualquer tratamento inovador há riscos e uma das preocupações dos cientistas é que haja uma super-estimulação do sistema imunológico, o que pode acabar por acarretar ataques às células saudáveis.

Na tentativa de evitar danos, a equipa pretende começar a experiência com um pequeno número de células modificadas e, de seguida, aumentar gradualmente a dosagem num único paciente.

Nos EUA, uma equipa de investigadores da Universidade da Pensilvânia, em Filadélfia, está a tentar obter aprovação para efectuar testes clínicos semelhantes em humanos, escreve o Digital Trends.

Mas ainda só obteve luz verde do Instituto Nacional de Saúde norte-americano, aguardando pelo aval da Food and Drug Administration (o órgão de supervisão dos medicamentos e dos alimentos) e pela avaliação de um painel de especialistas universitários.

A Nature nota que a China tem “uma reputação” de resolver este tipo de autorizações que envolvem edição genética de forma rápida.

E Lu You esclarece que o processo levou cerca de um ano e meio e que foi tão ágil porque a sua equipa tem “experiência” no sector dos testes clínicos com tratamentos de cancro.

“Quando se trata de edição de genes, a China vem em primeiro”, salienta na Nature o bio-eticista Tetsuya Ishii, da Universidade Hokkaido em Sapporo, no Japão, lembrando que o país já levou a cabo experiências com os primeiros embriões humanos modificados e com os primeiros macacos editados através da CRISPR.

ZAP / Canal Tech

PARTILHAR

RESPONDER

Com 10 jogadores infetados, Benfica tentou adiar o jogo. Nacional recusou

O Benfica revelou que, face ao elevado número de casos covid-19 no seu plantel, tentou adiar o jogo da 15.ª jornada da Liga de futebol com o Nacional, que se disputa esta segunda-feira, mas a …

Várias pessoas foram impedidas de votar por terem nome riscado nas listas

No dia em que os portugueses saíram à rua, em contexto de pandemia, para exercer o seu direito de voto – não esquecendo os muitos milhares que já tinham votado no passado domingo –, outros cidadãos …

Lampard despedido do Chelsea. Clube já escolheu o novo treinador

O despedimento de Frank Lampard estará por horas. O Chelsea já escolheu Thomas Tuchel como novo treinador. O antigo treinador do PSG vai assumir funções assim que possível. Frank Lampard foi despedido do Chelsea esta segunda-feira. …

Arqueólogos descobrem suposta corte do primeiro imperador chinês

Uma equipa de arqueólogos acredita ter descoberto aquele que foi o palácio de Qin Shi Huang, fundador da dinastia Qin e o primeiro imperador da China. O edifício foi desenterrado na província de Xianxim, no …

Portugal perde com a França e diz adeus ao Mundial de andebol

A seleção portuguesa de andebol falhou o apuramento para os quartos de final do Mundial, no Egito, ao perder por 32-23 com a França, em encontro da terceira jornada do Grupo III da Ronda Principal. Portugal, …

Garcia de Orta com taxa de ocupação de 309%. Intensivos do Hospital da Luz no limite

O Hospital Garcia de ​​​​​​​Orta, em Almada, estava, este domingo, com uma taxa de ocupação de 309% relativamente ao que previa o plano de contingência. O Hospital da Luz, em Lisboa, continua a debater-se com …

Governo manda preparar aulas à distância. Há 700 escolas para filhos de trabalhadores de serviços essenciais

O Ministério da Educação já deu instruções aos estabelecimentos de ensino para começarem a preparar as aulas à distância. Enquanto isso, há cerca de 700 escolas de acolhimento disponíveis para receber os filhos de trabalhadores …

Cientistas perceberam finalmente como é que as borboletas voam

Há muito tempo que os cientistas se questionam como é que as borboletas voam. Isto porque, em comparação com outros animais, têm asas invulgarmente curtas, largas e grandes em relação ao tamanho do seu corpo. Mas …

Se as Legislativas fossem agora, PS ganhava com 35%. Chega em terceiro

Uma sondagem da Universidade Católica para a RTP, no dia das eleições Presidenciais, mostra que, se as Legislativas fossem agora, o PS ganharia com 35% das intenções de voto. Se as eleições Legislativas tivessem sido este domingo, …

Santana Lopes deixa Aliança, partido que fundou em 2018

O fundador e ex-presidente da Aliança, Pedro Santana Lopes, desfiliou-se do partido que fundou em 2018, justificando que “chegou o momento” de sair, anunciou aquela força política. “A Comissão Executiva do Aliança tomou conhecimento no domingo …