Cientistas chineses vão testar edição genética em pacientes com cancro

Cientistas chineses estão a preparar-se para tratar pacientes com cancro do pulmão com células imunitárias modificadas, utilizando uma técnica de edição genética chamada CRISPR.

A equipa de investigadores espera que as células modificadas ataquem as células cancerígenas, oferecendo uma nova opção de tratamento para os casos em que as terapias convencionais, como a quimioterapia e a radioterapia, falham.

“Esta técnica promete trazer benefícios para os pacientes, especialmente para doentes com cancro que tratamos todos os dias”, disse o oncologista que lidera a investigação, Lu You da Universidade de Sichuan, em Chengdu, citado num artigo publicado na revista Nature.

Para chegar ao objectivo, o médico e a sua equipa planeiam extrair células T dos pacientes e modificar o gene DP-1 através da CRISPR (Clustered Regularly Interspaced Short Palindromic Repeats na sua designação original em Inglês, isto é, Repetições Palindrómicas Curtas Agrupadas e Regularmente Interespaçadas).

A ideia é que as respostas dessas células sejam reguladas e que as saudáveis não sejam atacadas.

Segundo os cientistas, desactivando o gene DP-1 e removendo a proteína DP-1, a célula T modificada estará livre para destruir as células cancerígenas.

Para começar os testes, as células T modificadas serão multiplicadas em laboratório e depois injectadas na corrente sanguínea do paciente.

Mas como em qualquer tratamento inovador há riscos e uma das preocupações dos cientistas é que haja uma super-estimulação do sistema imunológico, o que pode acabar por acarretar ataques às células saudáveis.

Na tentativa de evitar danos, a equipa pretende começar a experiência com um pequeno número de células modificadas e, de seguida, aumentar gradualmente a dosagem num único paciente.

Nos EUA, uma equipa de investigadores da Universidade da Pensilvânia, em Filadélfia, está a tentar obter aprovação para efectuar testes clínicos semelhantes em humanos, escreve o Digital Trends.

Mas ainda só obteve luz verde do Instituto Nacional de Saúde norte-americano, aguardando pelo aval da Food and Drug Administration (o órgão de supervisão dos medicamentos e dos alimentos) e pela avaliação de um painel de especialistas universitários.

A Nature nota que a China tem “uma reputação” de resolver este tipo de autorizações que envolvem edição genética de forma rápida.

E Lu You esclarece que o processo levou cerca de um ano e meio e que foi tão ágil porque a sua equipa tem “experiência” no sector dos testes clínicos com tratamentos de cancro.

“Quando se trata de edição de genes, a China vem em primeiro”, salienta na Nature o bio-eticista Tetsuya Ishii, da Universidade Hokkaido em Sapporo, no Japão, lembrando que o país já levou a cabo experiências com os primeiros embriões humanos modificados e com os primeiros macacos editados através da CRISPR.

ZAP / Canal Tech

PARTILHAR

RESPONDER

Estados Unidos registam 9 desempregados por segundo

O desemprego está a atingir números preocupantes nos Estados Unidos: só na última semana, 6,6 milhões de pessoas declararam estar sem emprego para poder receber apoios, um número semelhante ao da semana anterior. De acordo com …

Chineses desistem de comprar o BNI Europa. Está agora em mãos angolanas

O contexto de incerteza, provocado pela pandemia de covid-19, levou o Grupo chinês KWG a desistir de comprar 80,1% da participação do BNI Europa. O grupo chinês KWG desistiu de comprar 80,1% da participação do BNI …

Tesla usa peças do Model 3 para construir um ventilador

A Tesla também está a tentar contribuir para colmatar a escassez de ventiladores com um novo protótipo, feito com partes do Model 3. A Tesla construiu um ventilador com recurso a componentes automóveis. A fabricante elétrica …

Há acordo no Eurogrupo: 500 mil milhões de euros "disponíveis imediatamente"

Os ministros das Finanças da Zona Euro chegaram a acordo, esta quinta-feira, sobre os apoios económicos para fazer face à pandemia de covid-19. O Eurogrupo chegou a acordo sobre o pacote de ajuda económica para a …

Se recebeu uma chamada da Tunísia, não devolva. É fraude

Clientes de várias operadoras nacionais têm recebido, nas últimas semanas, um "anormal" volume de chamadas internacionais. As operadoras suspeitam de fraude. Segundo o Jornal de Notícias, várias pessoas têm recebido chamadas de u número internacional que …

FMI avisa que vêm aí "tempos sombrios" e que "todos vão sofrer"

Kristalina Georgieva, chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI), avisou que os próximos tempos serão sombrios e que todos irão sofrer. Numa introdução às reuniões da primavera do FMI e do Banco Mundial, que decorrem entre 14 …

Merkel pede paciência: situação continua "frágil"

Angela Merkel pediu paciência aos alemães e admitiu que "não será necessário" impor no país medidas mais rigorosas de confinamento. A chanceler alemã, Angela Merkel, apelou esta quinta-feira à paciência dos alemães, num momento de crescente …

Detido bilionário chinês que criticou Presidente Xi Jinping. Estava desaparecido há um mês

O bilionário chinês Ren Zhiqiang que criticou a forma como Presidente da China, Xi Jinping, lidou com a pandemia, está sob custódia das autoridades chinesas devido a uma investigação em que é o principal suspeito. …

Bloqueio dos coronabonds pela Holanda é "irresponsável"

Jean-Claude Juncker, antigo presidente da Comissão Europeia, considera que o bloqueio pela Holanda do uso do Mecanismo Europeu de Estabilidade é "irresponsável". O antigo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, considerou esta quinta-feira “irresponsável” o bloqueio …

Creche recusou receber filho de enfermeira por falta de funcionários. Meteram baixa

A creche e pré-escolar "Voar mais alto", em Setúbal, recusou receber uma criança de três anos, filha de uma enfermeira, por falta de funcionários. A notícia é avançada esta quinta-feira pelo Observador que adianta que as …