Cientistas chineses vão testar edição genética em pacientes com cancro

Cientistas chineses estão a preparar-se para tratar pacientes com cancro do pulmão com células imunitárias modificadas, utilizando uma técnica de edição genética chamada CRISPR.

A equipa de investigadores espera que as células modificadas ataquem as células cancerígenas, oferecendo uma nova opção de tratamento para os casos em que as terapias convencionais, como a quimioterapia e a radioterapia, falham.

“Esta técnica promete trazer benefícios para os pacientes, especialmente para doentes com cancro que tratamos todos os dias”, disse o oncologista que lidera a investigação, Lu You da Universidade de Sichuan, em Chengdu, citado num artigo publicado na revista Nature.

Para chegar ao objectivo, o médico e a sua equipa planeiam extrair células T dos pacientes e modificar o gene DP-1 através da CRISPR (Clustered Regularly Interspaced Short Palindromic Repeats na sua designação original em Inglês, isto é, Repetições Palindrómicas Curtas Agrupadas e Regularmente Interespaçadas).

A ideia é que as respostas dessas células sejam reguladas e que as saudáveis não sejam atacadas.

Segundo os cientistas, desactivando o gene DP-1 e removendo a proteína DP-1, a célula T modificada estará livre para destruir as células cancerígenas.

Para começar os testes, as células T modificadas serão multiplicadas em laboratório e depois injectadas na corrente sanguínea do paciente.

Mas como em qualquer tratamento inovador há riscos e uma das preocupações dos cientistas é que haja uma super-estimulação do sistema imunológico, o que pode acabar por acarretar ataques às células saudáveis.

Na tentativa de evitar danos, a equipa pretende começar a experiência com um pequeno número de células modificadas e, de seguida, aumentar gradualmente a dosagem num único paciente.

Nos EUA, uma equipa de investigadores da Universidade da Pensilvânia, em Filadélfia, está a tentar obter aprovação para efectuar testes clínicos semelhantes em humanos, escreve o Digital Trends.

Mas ainda só obteve luz verde do Instituto Nacional de Saúde norte-americano, aguardando pelo aval da Food and Drug Administration (o órgão de supervisão dos medicamentos e dos alimentos) e pela avaliação de um painel de especialistas universitários.

A Nature nota que a China tem “uma reputação” de resolver este tipo de autorizações que envolvem edição genética de forma rápida.

E Lu You esclarece que o processo levou cerca de um ano e meio e que foi tão ágil porque a sua equipa tem “experiência” no sector dos testes clínicos com tratamentos de cancro.

“Quando se trata de edição de genes, a China vem em primeiro”, salienta na Nature o bio-eticista Tetsuya Ishii, da Universidade Hokkaido em Sapporo, no Japão, lembrando que o país já levou a cabo experiências com os primeiros embriões humanos modificados e com os primeiros macacos editados através da CRISPR.

ZAP / Canal Tech

PARTILHAR

RESPONDER

Vacina russa chama-se "Sputnik V" e foi já pedida por 20 países

A vacina russa contra a covid-19, cujo registo foi esta terça-feira anunciado pelo Presidente, Vladimir Putin, chama-se "Sputnik V", vai começar a ser fabricada em setembro e já foi encomendada por 20 países. De acordo com …

Rui Pinto no Twitter: "Travessia do deserto” terminou mas a “luta continua”

Rui Pinto assumiu que a “árdua e longa ‘travessia do deserto’” chegou ao fim, aludindo à sua libertação, mas avisou que “a luta continua”, pois Portugal “continua um paraíso para a grande corrupção” e branqueamento …

PJ deteve suspeita de atear fogo florestal no Parque Nacional da Peneda-Gerês

A Polícia Judiciária (PJ) de Braga deteve uma mulher de 57 anos suspeita de atear um incêndio florestal registado em 4 de agosto no Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), no concelho de Terras de Bouro. Em …

Mais duas mortes e 120 novos casos. Lisboa com 60% dos novos infetados

Portugal regista esta segunda-feira mais duas mortes, 120 novos casos de infeção por covid-19 e 160 curados em relação a segunda-feira, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS). O número de pessoas internadas é …

Encontrado cadáver com 30 anos em mansão abandonada em Paris

As obras de reforma numa mansão abandonada em Paris tiveram de ser suspensas inesperadamente depois de trabalhadores terem descoberto um cadáver a decompor-se na cave há 30 anos. De acordo com o jornal britânico The Guardian, …

Quase cem mil crianças contraíram a covid-19 em apenas duas semanas nos Estados Unidos

Noventa e sete mil crianças norte-americanas foram identificadas como infetadas com o novo coronavírus (covid-19) nas últimas semanas de julho. Os números relativos a estas duas semanas são avançados pela empresa norte-americana, que cita um relatório …

A1 terá novo acesso em Grijó no sentido sul/norte em 2021

A autoestrada A1 terá em 2021 um novo acesso em Grijó, concelho de Vila Nova de Gaia, no sentido sul/norte, revelou esta segunda-feira o presidente da autarquia que acredita que, com este projeto, o nó …

Tiros em frente à Casa Branca levam à retirada de Trump de conferência de imprensa

Um agente do Serviço Secreto retirou, esta segunda-feira, o Presidente norte-americano da sala na Casa Banca na qual estava a começar uma conferência de imprensa. O período em que Donald Trump esteve fora da sala foi …

Nani candidato a melhor jogador nos Estados Unidos

Internacional português e o colega João Moutinho (este para melhor jovem) estão na corrida para os prémios e também para o onze. Os futebolistas portugueses Nani e João Moutinho, ambos do Orlando City, estão entre os …

102 dias depois, coronavírus regressa à Nova Zelândia

A Nova Zelândia anunciou a sua primeira infeção por coronavírus transmitida localmente em 102 dias esta terça-feira, o que levou a primeira-ministra do país a emitir uma ordem de confinamento em Auckland, a maior cidade …