Ciclone Idai deixa 150 mortos e centenas de desaparecidos em Moçambique, Zimbabué e Malaui

(h) NASA WORLDVIEW / EPA

Pelo menos 150 pessoas morreram, centenas estão desaparecidas e dezenas de milhar isoladas, principalmente em zonas rurais, devido à passagem do ciclone Idai por Moçambique, Zimbabué e Malaui.

O ciclone Idai afetou mais de 1,5 milhões de pessoas naqueles três países, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU) e os governos dos três estados africanos, citados pela Agência France Presse.

A cidade da Beira, uma das maiores de Moçambique, com meio milhão de habitantes, foi a mais afetada pelo ciclone e no seu hospital central foram tratados mais de 400 feridos desde a noite de quinta-feira, segundo fonte daquela unidade.

A capital provincial está parcialmente destruída, continua sem eletricidade da rede pública e as comunicações são limitadas, acontecendo o mesmo noutras partes da província, o que está a dificultar as operações de socorro.

O levantamento do número de vítimas está por concluir, dado que há locais de difícil acesso devido à subida do nível dos rios.

O ciclone atingiu a Beira na quinta-feira, tendo seguido depois para Oeste, em direção ao Zimbabué e ao Malaui, afetando mais alguns milhares de pessoas, em particular nas zonas orientais da fronteira com Moçambique.

Casas, escolas, empresas, hospitais e esquadras ficaram destruídas. Milhares de pessoas foram afetadas pelas inundações e abandonaram os seus pertences na busca de segurança em terrenos mais elevados.

Agências da ONU e da Cruz Vermelha estão no terreno a ajudar, entre outras coisas, com o fornecimento de alimentos e medicamentos por helicóptero.

As Nações Unidas estimam que haja 600 mil pessoas afetadas no centro e norte de Moçambique, seja por terem ficado sem casa, alimentos e outros bens, ou por perderem o acesso a campos para cultivar e a serviços básicos.

Mais de um terço da população afetadas são crianças, calcula o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Naquele país morreram pelo menos 48 pessoas, de acordo com números atualizados hoje pelas autoridades moçambicanas.

As mortes resultam, sobretudo, do desabamento de casas e outras infraestruturas e afogamentos, de acordo com a informação divulgada pela televisão estatal, citando fonte do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC).

No Zimbabué o número de mortos registados é de pelo menos 31, de acordo com o governo local. As mortes ocorreram maioritariamente na zona montanhosa de Chimanimani, na fronteira com Moçambique, uma área turística.

Estradas e pontes desapareceram, o que dificulta os trabalhos de resgate. Segundo o balanço mais recente do Departamento de Gestão de Riscos, no Malaui morreram pelo menos 56 pessoas e 80 mil estão deslocadas.

União Europeia e petrolífera enviam ajuda humanitária

A União Europeia vai entregar 150 mil euros à Cruz Vermelha de Moçambique para “beneficiar diretamente 7.500 pessoas nas províncias da Zambézia, Sofala, Manica e Tete”. “No total, mais de 17 mil pessoas serão beneficiadas com serviços de higiene nos centros de abrigo”, anunciou a UE em comunicado.

Também a Anadarko, uma das petrolíferas instaladas em Moçambique, vai enviar donativos. No total, os apoios somam 326 mil euros para assistência humanitária às vítimas do ciclone neste país.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Portugueses criam nanomateriais feitos de algas para despoluir água

De algas abundantes no litoral de Portugal, investigadores da Universidade de Aveiro extraíram biopolímeros capazes de remover alguns poluentes da água, como antibióticos ou herbicidas. Uma equipa de investigadores da Universidade de Aveiro (UA) demonstrou que …

O novo Oumuamua pode ter sido captado numa fotografia a cores

Os astrónomos do Observatório Gemini no Hawai tiraram a primeira fotografia do GB00234, agora rebatizado para C/2019 Q4 Borisov, um objeto que pode ser o segundo corpo celeste interestelar a entrar no Sistema Solar. A imagem …

Volkswagen revela o novo ID.3, "o carro elétrico do povo"

https://vimeo.com/360579859 No Salão Automóvel da Frankfurt, a Volkswagen revelou o novo ID.3, o seu primeiro carro elétrico. Com um preço "abaixo dos 30 mil euros", é tido como acessível para as massas. A revolução dos automóveis elétricos …

Benfica 1-2 Leipzig | Águias sem asas para o Leipzig

O Benfica arrancou a sua participação na fase de grupos da Liga dos Campeões 2019/20 da pior forma, com uma derrota caseira por 2-1. A formação “encarnada” recebeu o Leipzig e nunca conseguiu dominar o futebol …

A faca, o casaco, a secretária e outros objetos de Anthony Bourdain vão a leilão

Uma faca feita a partir de um meteorito, um casaco personalizado da marinha norte-americana e uma prensa para ossos de pato são três dos 215 objetos de Anthony Bourdain que vão ser colocados à venda …

Já vai poder dormir no castelo de "Downton Abbey" (mas com algumas condições)

O castelo de Highclere, que os fãs da série Downton Abbey conhecem como a casa da família ficional Crawley, está a receber hóspedes. O conde de Carnarvon resolveu abrir as portas a apenas dois convidados, a …

Tinder produz a sua primeira série de televisão (e é “apocalíptica”)

A aplicação de encontros Tinder já terminou as filmagens da sua primeira série de televisão no âmbito da intenção do seu proprietário, o Match Group, de aprofundar a criação de conteúdos originais. Fazer novos programas faz …

Sondagens à boca das urnas mostram empate técnico entre Netanyahu e Gantz

O primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu e Benny Gantz, antigo chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas que lidera a coligação centrista, estão numa situação de empate técnico nas primeiras sondagens à boca das urnas. Esta terça-feira, …

Dois youtubers detidos a tentar invadir a Área 51

Quatro dias antes do evento mundial, dois youtubers adiantaram-se e foram detidos na última terça-feira por tentarem invadir a Área 51, uma base militar secreta dos Estados Unidos. Ties Granzier e Govert Sweep, dois holandeses de …

Onda de bebés nascidos com mãos deformadas abre investigação na Alemanha

As autoridades de saúde lançaram uma investigação depois de três bebés nasceram com deformações raras das mãos nos últimos quatro meses num hospital alemão. "Entre junho de 2019 e o início de setembro de 2019, um …