Parlamento chumba imposto do Bloco sobre gigantes digitais

António Cotrim / Lusa

O Bloco de Esquerda propunha um imposto de 3% sobre certos serviços digitais e estimava uma receita entre 60 a 100 milhões de euros, mas o projeto foi chumbado esta quarta-feira.

O projeto do Bloco de Esquerda (BE) para tributar gigantes da economia digital foi esta quarta-feira chumbado no Parlamento com os votos contra do PSD, PS, CDS e do deputado Paulo Trigo Pereira, tendo merecido os votos favoráveis de bloquistas, comunistas e Verdes.

O plenário da Assembleia da República debateu o projeto de lei do BE para a criação de um imposto sobre determinados serviços digitais, um agendamento potestativo (direito regimental de reservar o debate) dos bloquistas, tendo a sessão terminado com o chumbo da proposta.

PSD, PS, CDS-PP e o deputado não inscrito Paulo Trigo Pereira votaram contra esta proposta bloquista, o PAN absteve-se e o partido proponente, o PCP e o PEV votaram favoravelmente.

Quase duas horas de debate resultaram em muitas críticas dos sociais-democratas, socialistas e centristas a este projeto de lei do Bloco. O objetivo do partido era tributar os gigantes da economia digital – como a Google, Facebook, ou Amazon -usando parte desse imposto para criar um Fundo para a Imprensa e Literacia para os Media, que abrangeria cerca de 500 mil jovens.

O encerramento coube ao líder da bancada parlamentar do BE, Pedro Filipe Soares, o qual considerou que este debate “foi importantíssimo para se perceber quem se submete a quem no plano político nacional”.

“Houve um consenso neste debate: há um cenário de evasão fiscal das grandes empresas digitais. O que é que se faz? Nada. PSD, PS e CDS diz que não se pode fazer nada. Mais. Não queremos fazer nada”, afirmou.

A resposta chave ao porquê desta posição, na perspetiva de Pedro Filipe Soares, foi dada pelo deputado do PS Fernando Rocha Andrade que disse que não se podia “fazer nada porque ainda se veria a Google a fugir” de Portugal. “Veja-se bem como uma multinacional compra os favores de um país. Não aceitamos essa inevitabilidade.”

Numa das últimas intervenções, o deputado do PSD Jorge Paulo Oliveira concluiu que o “BE é fiscalmente insaciável e um partido político que mostrou ser doutrinador”.

“Qualquer país que decida avançar unilateralmente [com um imposto desta natureza] irá comprometer o crescimento da economia digital no seu território. O BE sabe que assim é, mas essa circunstância é-lhe totalmente indiferente”, criticou, insistindo que o “BE adora criar impostos”.

Uma das intervenções da bancada socialista foi feita por Margarida Marques, que avisou que “este projeto de lei, enquanto iniciativa de natureza unilateral, suscita as maiores reservas”.

“Este projeto afasta-se totalmente de um objetivo estratégico, necessário, no sentido de que a receita desta tributação da economia digital (enquanto solução adotada coordenadamente por todos os Estados-membros) tem potencialidade e deve servir para financiar de forma robusta o Orçamento da União Europeia”, criticou ainda, avisando que “potencia distorções concorrenciais”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

A NASA descobriu uma nova forma de aterrar em segurança na Lua

A NASA construiu um sistema totalmente novo que pode tornar a aterragem na Lua e em Marte muito menos arriscada - e já tem planos de testá-lo numa missão futura. De acordo com o TechCrunch, o …

Rio Ave elimina Besiktas e está no play-off da Liga Europa

O Rio Ave venceu os turcos do Besiktas, esta quinta-feira, no desempate por grandes penalidades (4-2), após o 1-1 no tempo regulamentar, em jogo da terceira pré-eliminatória da Liga Europa, seguindo em frente na competição. Em …

Dois dinossauros morreram como as vítimas de Pompeia. Foi há 125 milhões de anos, na China

Um grupo de arqueólogos na China acabou de descobrir dois fósseis de uma nova espécie de dinossauro, que estiveram presos no subsolo por 125 milhões de anos devido a uma erupção vulcânica pré-histórica. Os investigadores …

Batalhas de feiticeiros e círculos de demónios. Revelados textos cristãos que não foram incluídos na Bíblia

Os textos da Bíblia como a conhecemos hoje foram "canonizados" pela primeira vez pela Igreja no final do século IV. No entanto, antes disso, centenas de outros textos religiosos circularam por toda a Cristandade. Há mais …

Autoeuropa confirma que não irá renovar contrato a 120 trabalhadores

A administração da fábrica de automóveis Volkswagen Autoeuropa, em Palmela, confirmou, esta quinta-feira, que não vai renovar os contratos a termo de 120 trabalhadores ligados à produção dos veículos MPV (Multi-Purpose Vehicle). "A Autoeuropa reafirmou a …

Glaciar na Islândia "escondia" bombardeiro norte-americano da 2ª Guerra Mundial

Os destroços de um bombardeiro norte-americano B-17 Flying Fortress que colidiu com o glaciar Eyjafjallajökull durante a II Guerra Mundial estão gradualmente a aparecer à medida que a geleira recua devido às alterações climáticas. De acordo …

40 anos depois, assassino de John Lennon pede desculpa pelo crime "desprezível"

Mark David Chapman, o homem que assassinou John Lennon, diz que matou o ex-Beatle por "raiva e ciúmes" e pediu desculpa a Yoko Ono, 40 anos depois. Em 1980, Chapman atingiu John Lennon com quatro tiros …

Reportado o primeiro caso de parkinsonismo após infeção de covid-19

Um homem de 45 anos de Israel revelou sintomas da doença de Parkinson (parkinsonismo) logo depois de ter sido infetado com a covid-19. Tal como frisa o portal IFL Science, os vírus foram já muitas …

Pico da segunda vaga em Portugal poderá ser no início de outubro

Um estudo, publicado esta quarta-feira, indica que o pico da segunda vaga em Portugal poderá acontecer no início de outubro, na semana entre 5 e 11 de outubro.  De acordo com a rádio Renascença, previsões da consultora …

Ex-membro dos Panteras Negras vai ser libertado após 49 anos de prisão

Um ex-membro do Partido dos Panteras Negras, que está na prisão há quase meio século, vai finalmente conseguir a sua liberdade, depois de um conselho de liberdade condicional de Nova York ordenar a sua libertação. Jalil …