China “veste-se” de vermelho para centenário do Partido Comunista

(dr) Xinhua

Xi Jinping, Presidente da China, em congresso do PC Chinês

Para quem vive na China, o centésimo aniversário do Partido Comunista (PCC), que se celebra esta semana, é uma data difícil de esquecer, com filmes, exibições ou concertos a exaltarem o regime por todo o país.

Placas e atividades comemorativas vincam o papel do partido na ascensão da China, desde a fundação da República Popular, em 1949, até às reformas económicas que permitiram ao país converter-se na segunda maior economia mundial.

“Deu-me vontade de chorar”, referiu Zhang, estudante de 22 anos, à agência Lusa, após assistir a uma ópera no sopé das cadeias montanhosas de Jinggangshan, na província de Jiangxi.

A visita de Zhang à região, conhecida como o “berço da Revolução Chinesa”, onde o fundador Mao Zedong travou as suas primeiras batalhas e o exército revolucionário foi formado, foi organizada pela sua universidade, como parte de um programa nacional, designado “Educação Vermelha”.

“Acho que não teríamos uma vida tão boa sem o esforço dos nossos antepassados”, apontou e acrescentou: “Devemos recordar a História e agradecer-lhes”.

As políticas desastrosas que marcaram o maoismo, como o “Grande Salto em Frente”, a campanha de coletivização e industrialização lançada em 1958 que causou milhões de mortos, ou a Revolução Cultural, que mergulhou o país numa década de caos e isolamento, são omitidas, assim como outros episódios suscetíveis de abalar a legitimidade do PCC.

O PCC foi criado, em segredo, em 1921, após a queda da Dinastia Qing, em 1912. A morte de Mao Zedong, em 1976, levou a reformas económicas que abriram o país à economia de mercado, mas o partido reteve a sua estrutura autoritária de governo marxista-leninista.

Apesar do trepidante desenvolvimento económico das últimas décadas, que gerou fortes desigualdades sociais e uma devoção ao dinheiro entre os chineses, o objetivo final “continua a ser a construção de uma sociedade comunista”, argumentou Wang Xing, professor na Faculdade de Estudos do Marxismo da Universidade Renmin, em Pequim.

CJCS / Flickr

O Presidente da China, Xi Jinping

“A missão inicial mantém-se”, explicou à Lusa. “Existem metas para alcançar nos próximos cinco, 15 e 30 anos, mas o plano macro a longo prazo é a construção do comunismo”, afirmou igualmente.

O PCC é o partido comunista há mais tempo no poder. O desenvolvimento económico ou o sucesso na luta contra a pandemia de covid-19 aumentaram a confiança dos líderes e funcionários chineses, que passaram a promover abertamente o seu modelo de governação como alternativa viável à democracia de estilo ocidental.

Desde a ascensão ao poder do secretário-geral do PCC e Presidente da China, Xi Jinping, em 2013, o Partido voltou a penetrar na vida política, social e económica da China, enquanto o poder político se centrou na sua figura, abdicando do processo de consulta coletiva e descentralização da autoridade, promovida pelos antecessores para evitar os excessos maoistas.

O país passou ainda a adotar uma postura internacional mais assertiva. As mudanças levaram a relação entre a China e os Estados Unidos a deteriorar-se rapidamente, com várias disputas simultâneas, incluindo uma prolongada guerra comercial e tecnológica. Em Pequim e em Washington, referências a uma nova Guerra Fria tornaram-se comuns.

Wang identificou essas “tensões externas” como um dos principais desafios para o Partido. “Isto tem impacto nos intercâmbios culturais, científicos ou tecnológicos”, notou.

A nível interno, apesar de ter eliminado a pobreza extrema, segundo os dados oficiais, o país continua a carecer de uma rede de segurança social. Cerca de 40% da população chinesa permanece no meio rural, sem acesso a serviços básicos.

“Continua a existir grande discrepância no nível de desenvolvimento entre diferentes regiões”, disse Wang. “Isso é algo que tem que ser resolvido na próxima etapa”, defendeu.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Preços das casas voltaram a aumentar no segundo trimestre

Entre abril e junho, o índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu 6,6% em termos homólogos. A revelação foi feita esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O Índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu …

China anuncia fim de novas centrais a carvão no estrangeiro

Segundo os especialistas, o impacto da medida deverá depender da forma como será implementada, podendo ter um grande impacto na luta contra as alterações climáticas. Num anúncio bem recebido por ativistas e organizações ambientes, a China …

Roménia vai distribuir €200 mil a quem tiver vacinação completa contra a covid-19

A Roménia anunciou uma "lotaria de vacinação" que distribuirá prémios de até 200.000 euros entre aqueles que tiverem a vacinação completa, na tentativa de elevar a taxa de imunização, a segunda mais baixa da União …

Antes da invasão ao Capitólio, Bannon ajudou a planear estratégia para "matar a presidência de Biden no berço"

O estrategista-chefe da campanha de Donald Trump, Steve Bannon, revelou que falou com o ex-Presidente antes da invasão ao Capitólio, a 06 de janeiro, discutindo as condições para "matar a presidência de [Joe] Biden no …

Costa prepara novo alívio de restrições para vigorar a partir de 1 de outubro

António Costa prepara-se para anunciar, na quinta-feira, o levantamento de um conjunto de restrições que vigoraram por causa da covid-19. O primeiro-ministro, António Costa, prepara-se para anunciar na quinta-feira o levantamento de um conjunto de restrições …

IPO Porto. Cirurgias fora do horário suspensas desde julho

As intervenções cirúrgicas feitas fora do horário normal estão suspensas no bloco central do IPO do Porto desde o dia 1 de julho. Os profissionais de saúde do IPO do Porto estão indisponíveis para realizar intervenções …

Rio critica "vigarice" das sondagens. Líder do PSD acredita na vitória de Moedas

Esta tarde, ao lado de Francisco Rodrigues dos Santos e de Carlos Moedas, Rui Rio apelou a que não se acredite nas sondagens que, "ou são mal feitas, ou são encomendadas: uma vigarice". O presidente do …

A prova que precisava: Sim, as máscaras protegem contra a covid-19 (mas há uma predileta)

As máscaras funcionam? Se sim, será melhor utilizar uma N95, uma máscara cirúrgica ou uma máscara de pano? No último ano e meio, os investigadores produziram muitas evidências laboratoriais sobre a eficácia das máscaras. Para muitas …

Trump processa sobrinha e New York Times por investigação sobre os seus impostos

O antigo Presidente norte-americano processou a sobrinha e o jornal The New York Times devido à divulgação de um artigo no qual é alegado que Donald Trump estaria envolvido em "esquemas de evasão fiscal". Donald Trump …

Há 31 surtos ativos em ATL, creches e jardins-de-infância

Dados da Direção-Geral da Saúde (DGS) revelam que existem, atualmente, 31 surtos ativos em estabelecimentos de ensino como centros de atividades de tempos livres (ATL), creches e jardins-de-infância. Na última segunda-feira, "foram registados 31 surtos ativos …