China proíbe emissões da BBC. Reino Unido denuncia “ataque” à liberdade de imprensa

A autoridade reguladora do audiovisual chinês anunciou esta quinta-feira ter proibido a difusão da BBC World News, por considerar que os conteúdos da cadeia televisiva internacional transgrediram “seriamente” as leis em vigor no país.

Em comunicado, a autoridade considera que a cadeia televisiva, que emite sem interrupção, desrespeita o princípio pelo qual “as informações devem ser verídicas e justas”, e “não são atentatórias aos interesses nacionais da China”. Em consequência, a entidade “não autoriza a BBC a continuar a emitir na China“.

Numa reação quase imediata, o grupo audiovisual público britânico manifestou-se “desapontado” pela decisão das autoridades chinesas. “Estamos desapontados que as autoridades chinesas tenham decidido tomar esta medida”, declarou um porta-voz da BBC.



“A BBC é o difusor de informações mais fiável do mundo. Aborda temas do mundo inteiro de forma honesta, imparcial e sem receio nem favores”, sustentou.

O ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, Dominic Raab, denunciou aquilo que considera ser um “ataque inaceitável à liberdade de imprensa”.

“A decisão da China de proibir a BBC World News na China continental é uma restrição inaceitável da liberdade de imprensa. A China tem algumas das restrições mais duras à liberdade de imprensa e Internet em todo o mundo, e esta última decisão só prejudicará a reputação da China aos olhos do mundo”, disse, em comunicado.

A proibição surge depois de a BBC ter transmitido uma reportagem com relatos pungentes de tortura e violência sexual contra mulheres Uigur em campos de internamento chineses.

Além disso, o regulador da imprensa britânico decidiu revogar a licença de transmissão da CGTN, alegando que o canal de notícias público da China é controlado pelo Partido Comunista Chinês, algo que omitiu aquando do pedido de licenciamento.

Na semana passada, o Reino Unido expulsou três espiões chineses que viviam no país há vários meses e se faziam passar por jornalistas.

Os espiões alegavam trabalhar como “jornalistas para várias agências de notícias chinesas”, mas estavam ao serviço do Ministério de Segurança do Estado. “A identidade real deles foi descoberta pelo MI5 – os serviços de segurança interna britânicos -, pelo que foram expulsos do país”, acrescentou uma fonte do governo britânico.

Washington “condena absolutamente” a decisão

Os Estados Unidos condenaram esta quinta-feira a proibição da difusão da BBC World News na China e apelaram a Pequim para promover a “liberdade de imprensa”.

Condenamos absolutamente a decisão da República Popular da China”, disse o porta-voz da diplomacia dos EUA, Ned Price. “Apelamos à República Popular da China e a outras nações que exercem um controlo autoritário sobre o seu povo a permitir o acesso sem restrições à Internet e à liberdade de imprensa”.

Segundo Price, o “espaço de informação” na China é “um dos mais controlados, um dos mais opressores e um dos menos livres do mundo”.

O porta-voz disse ser “perturbador” que os líderes chineses “utilizem o ambiente de liberdade e abertura para os meios de comunicação social no estrangeiro para promover a desinformação” ao mesmo tempo que impõem “restrições” a nível interno.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. A China é uma aberração de despotismo no Sec. XXI mas, para a BBC até é bem feito, pra não andarem sempre a perseguir as pessoas e a entrarem por casa delas a dentro, a cobrar licença de TV. Pra pulha pidesco, pulha pidesco e meio!

  2. O Partido Comunista e o Bloco de Esquerda não se pronunciam sobre esta liberdade do mundo socialista Chines?

    Ainda à uns dias falavam de regular as redes sociais…

    • Tentativa de piada ou ignorância?!
      Realmente o regime chinês tem muito a ver com o BE:
      “Bloco de Esquerda recusa integrar comitiva de Marcelo na visita à China”
      “O Bloco não integrará a visita de Estado à China, em coerência com a posição que tem assumido sobre as restrições à liberdade e violação dos direitos humanos”, justificou fonte oficial do partido, em resposta à agência Lusa.
      23 Abril 2019
      jornaldenegocios.pt

  3. Mas porque raio é que isto tem que ser uma questão de esquerda ou direita? Ninguém viu o CDS ou o Chega a pronunciar-se… Isto é um atentado à liberdade de imprensa, e qualquer regime totalitário – de esquerda ou de direita (se é que há diferença???) é mau.

    E sim, é fundamental regular as redes sociais. Fundamental! E essa devia ser uma bandeira de qualquer pessoa que preze a liberdade de expressão. Porque a Liberdade de Expressão não é a Liberdade de Ofensa, nem a Liberdade de Espezinhar o outro. E as redes sociais precisam ser reguladas porque já está mais que comprovado que não se conseguem regular a si mesmas… aliás, a autoregulação nunca resultou em mercado nenhum… porque é que haveria de resultar neste?

RESPONDER

A polícia holandesa achava que tinha em mãos o mafioso mais procurado da Europa. Afinal, era só um fã de F1

Um homem de Liverpool de 54 anos pensava que o grande evento da sua viagem aos Países Baixos seria assistir ao Grande Prémio de Fórmula 1, mas acabou detido numa prisão de alta segurança por …

Cobertura global de corais caiu para metade desde 1950, revela relatório

A cobertura global de recifes de coral caiu para metade desde 1950, cenário originado pelo aquecimento global, pesca excessiva, poluição e destruição de habitats naturais, revelou uma análise divulgada esta sexta-feira. Desde a Grande Barreira de …

O sonho de Christo concretizou-se, 60 anos depois. O Arco do Triunfo foi embrulhado como um presente

Já desde o início dos anos 60 que Christo imaginava como seria cobrir o Arco do Triunfo em tecido. A sua visão foi finalmente concretizada e pode ser visitada entre 18 de Setembro e 3 …

Holanda. Ministra da Defesa renuncia devido à crise de evacuação do Afeganistão

Após a ministra das Relações Externas holandesa, Sigrid Kaag, renunciar devido ao desastre da evacuação do Afeganistão, esta sexta-feira foi a vez da ministra da Defesa, Ank Bijleveld. Segundo relatou o Guardian, acredita-se que os ministros …

Tribunal da África do Sul recusa anular pena de prisão do ex-Presidente Jacob Zuma

O mais alto tribunal da África do Sul rejeitou o pedido do ex-Presidente Jacob Zuma para anular a sua sentença de 15 meses de prisão por não comparecer a uma sessão de inquérito por corrupção. Em …

EUA. Advogado planeou o próprio assassinato para o filho receber seguro. Foi detido por fraude

Um influente advogado norte-americano, cuja esposa e um dos filhos foram assassinados, foi acusado de fraude contra uma empresa de seguros e falso testemunho por organizar o seu próprio assassinato. Segundo avançou a agência France-Presse, …

Norberto Mourão conquista bronze nos Mundiais de canoagem adaptada

Norberto Mourão já tinha conquistado o bronze nos Jogos Paralímpicos de Tóquio e junta agora mais uma medalha à colecção, desta vez nos Mundiais de canoagem adaptada. O atleta de canoagem adaptada Norberto Mourão conquistou hoje …

Caso George Floyd. Polícia condenado a 22 anos de prisão pode ver a sentença revertida

A intervenção do Supremo Tribunal do Minnesota num outro caso de violência policial para reduzir a pena de um agente pode abrir um precedente para que haja alterações na sentença de Derek Chauvin. Segundo avança a …

Futebol português contra Campeonato do Mundo de dois em dois anos

O futebol português está contra a intenção da FIFA de aumentar a periodicidade do Campeonato do Mundo, passando de quatro para de dois em dois anos, refere um comunicado conjunto divulgado hoje. O documento, assinado pela …

Governo quer proibir empresas de recorrer ao 'outsourcing' após despedimento coletivo

O Governo quer proibir as empresas que façam despedimentos coletivos de recorrerem ao 'outsourcing' (contratação externa) durante os 12 meses seguintes, disse hoje a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. No final …