“Inclinação política correta”. China aumentará investimento em “cientistas patrióticos”

CJCS / Flickr

O Presidente da China, Xi Jinping

O Presidente chinês, Xi Jinping, quer aumentar o investimento em cientistas e intelectuais que têm uma “inclinação política correta” e estão imbuídos de sentimentos patrióticos para servir a sua nação, avançou na terça-feira a agência de notícias estatal Xinhua.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A China pretende aumentar o investimento em pesquisas e no desenvolvimento até 2025, apostando também nos talentos domésticos até 2030, informou a Xinhua, citando comentários de Xi Jinping numa conferência de imprensa de dois dias, em Pequim.

Promover o talento intelectual tornou-se uma prioridade mais urgente para a China, à medida que os Estados Unidos (EUA) fecham cada vez mais as suas portas para estudantes e académicos chineses e restringem a exportação de tecnologia e partilha de ideias.

“Devemos ter determinação e confiança em nutrir o nosso talento de forma autóctone”, afirmou Xi Jinping durante o encontro. “[Devemos] insistir na inclinação política correta, melhorar continuamente o trabalho dos intelectuais, inspirar pessoas talentosas a sentir um patriotismo profundo, seguir em frente e servir ao país”, referiu.

Desde que se tornou Presidente, em 2013, Xi reafirmou a primazia do Partido Comunista na sociedade, adotou um papel mais assertivo no cenário global e entrou em conflito com os EUA em questões como o comércio e os direitos humanos na China.

Na terça-feira, disse ainda que a China pretende liderar o mundo em “ciências estratégicas” até 2034. Washington há muito acusa as autoridades chinesas de se envolverem em pirataria intelectual e de roubarem ideias norte-americanas, algo que Pequim nega.

  Taísa Pagno //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.