China diz que detidos em Xinjiang estão “formados” e “vivem felizes”

Um alto quadro do regime chinês afirmou, esta segunda-feira, que os membros de minorias étnicas chinesas de origem muçulmana mantidos em “centros de treino vocacional” no extremo oeste do país já se “formaram” e levam agora “vidas felizes”.

O governador uigur de Xinjiang, Shohrat Zakir, falava durante uma conferência de imprensa, parte de uma campanha de propaganda lançada por Pequim após o Congresso dos Estados Unidos ter aprovado, na semana passada, um projeto de lei que prevê sanções contra funcionários chineses envolvidos em abusos dos direitos humanos na região.

“Quando as vidas das pessoas de todos os grupos étnicos em Xinjiang foram gravemente ameaçadas pelo terrorismo, os Estados Unidos ficaram surdos”, acusou Zakir.

“Pelo contrário, agora que a sociedade de Xinjiang está em constante desenvolvimento e as pessoas de todas as etnias estão a viver e a trabalhar em paz, os EUA sentem-se desconfortáveis e atacam e difamam Xinjiang”, acrescentou.

Documentos internos do Partido Comunista Chinês difundidos, no mês passado, por um consórcio de jornalistas de investigação revelaram os esforços para assimilar membros das minorias étnicas uigur e cazaque em campos de doutrinação.

As informações foram obtidas pelo Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação, uma rede global com sede em Washington, e verificadas por especialistas independentes, e incluem detalhes sobre o uso de inteligência artificial pelo Governo chinês nas práticas de policiamento, com algoritmos utilizados para estipular quem deve ser detido.

Organizações não-governamentais estimam que cerca de um milhão de pessoas estão detidas nestes campos, num sistema de detenções extrajudiciais.

Antigos detidos dizem ter sido obrigados a renunciar ao Islão, jurar lealdade ao Partido Comunista Chinês e sujeitos a tortura e outros abusos. Outros dizem terem sido forçados a assinar contratos de trabalho com fábricas, onde são forçados a trabalhar longas jornadas por salários baixos, e proibidos de deixar as instalações durante os dias da semana.

O Governo chinês, que inicialmente negou a existência destes campos, afirmou, entretanto, tratar-se de centros de formação vocacional que visam integrar os uigures na sociedade e erradicar o “extremismo” da região.

Xu Hairong, chefe do Partido Comunista da cidade de Urumqi, a capital de Xinjiang, não contestou a autenticidade dos documentos difundidos pelo consórcio de jornalistas, mas negou existirem “campos de detenção”.

“Os documentos publicados pelo New York Times, o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação e outras organizações de órgãos estrangeiros são tentativas puramente maliciosas de difamar e desacreditar os centros de educação profissional de Xinjiang e os seus esforços no combate ao terrorismo e para a desradicalização”, afirmou.

As autoridades recusaram repetidamente revelar quantas pessoas estão naqueles centros, mas insistem que é muito menos do que um milhão. Zakir disse hoje que o número é “dinâmico”.

Todos aqueles nos centros que estudaram o chinês mandarim, Direito, habilidades profissionais e se “desradicalizaram” estão “formados” e encontraram um emprego estável, disse ainda.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

United faz nova proposta por Bruno Fernandes. Saída pode ficar fechada esta quarta-feira

Sporting e Manchester United retomaram as negociações por Bruno Fernandes esta semana, podendo a saída do médio dos leões ser confirmada ainda esta quarta-feira, segundo escreve o desportivo A Bola. De acordo com o jornal, …

Portugal tem de ser "implacável" no combate à corrupção, diz Santos Silva

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, assegurou na terça-feira que o Governo vai continuar a aprofundar a cooperação com Angola, a respeitar a independência judicial e "não ser precipitado a tirar conclusões", após as …

Ministério das Finanças já admite “documento de trabalho” sobre injeção no Novo Banco

Depois de negar ter recebido uma proposta do Banco de Portugal (BdP) com a hipótese de uma injeção final de 1,4 mil milhões no Novo Banco, o Ministério das Finanças, liderado por Mário Centeno, já …

Lobo d'Ávila: "No dia em que quisermos ser um Chega II não seremos o CDS"

O candidato à liderança do CDS Filipe Lobo d’Ávila acha que o partido “não deve cair na tentação” nem cometer o “erro tremendo” de tornar-se num “Chega II”, porque há “um mundo de diferenças” entre …

Em busca da câmara oculta. Cientistas querem voltar a "bombardear" a Grande Pirâmide de Gizé com raios cósmicos

Uma equipa de cientistas quer "bombardear" a Grande Pirâmide de Gizé, no Egito, com raios cósmicos para confirmar a existência de uma câmara interna, detetada numa outra investigação anterior. A informação é avançada pelo portal …

Primo de Sócrates garante que o dinheiro que tinha nas contas era seu

José Paulo Pinto de Sousa, primo de José Sócrates e arguido na Operação Marquês, afirmou ao juiz que era dono do dinheiro que o Ministério Público diz pertencer ao antigo primeiro-ministro, segundo fonte ligada ao …

Telemóvel de Jeff Bezos terá sido hackeado por príncipe herdeiro saudita

O telemóvel do dono da Amazon Jeff Bezos terá sido hackeado pelo príncipe da coroa saudita Mohammed bin Salman em maio de 2018, revela uma investigação do The Guardian. O multimilionário norte-americano Jeff Bezos, CEO da …

"Muu". O mugido de uma vaca pode revelar como se sente

https://vimeo.com/386240607 Ao ouvido humano, os mugidos parecem indistintos. No entanto, um estudo recente revelou que cada vaca tem a sua própria voz - e esta persiste em inúmeras situações. De acordo com um estudo recente, levado a …

Aeroporto do Montijo avança com luz verde da Agência Portuguesa do Ambiente

O projeto do novo aeroporto no Montijo, na margem sul do Tejo, recebeu esta terça-feira uma decisão favorável condicionada em sede de Declaração de Impacte Ambiental (DIA), anunciou a Agência Portuguesa do Ambiente (APA). Em comunicado, …

Vírus da China faz nona vítima mortal. Já há casos em Macau e nos Estados Unidos

O número de mortes causadas por um novo tipo de pneumonia na China subiu esta quarta-feira para nove, com a morte de mais três pacientes, enquanto o número total de infetados é já superior a …