China acusada de produzir instrumentos de tortura para exportação

Thomas Hawk / Flickr

-

A Amnistia Internacional denunciou mais de 130 empresas chinesas por suposto comércio de equipamentos policiais que poderiam ser usados em ações de tortura e abusos de direitos humanos. Entre os instrumentos estão armas de choque, cassetetes com cravos de metal e cadeiras para contenção de suspeitos em interrogatórios.

Segundo a correspondente da BBC em Pequim, Celia Hatton, mais de 130 empresas estão envolvidas no negócio. Uma das empresas denunciadas, por si só, terá lucrado mais de 78 milhões de euros por ano fornecendo cassetetes eléctricos e algemas para dedos para 40 países da África.

Muitos destes produtos poderiam ser usados em acções policiais legítimas, mas terão sido fornecidos a nações com histórico de abusos de direitos humanos.

De acordo com o relatório, “China’s Trade in Tools of Torture and Repression“, estes equipamentos terão sido vendidos também a nações do sudeste da Ásia.

amnesty.org

"China's Trade in Tools of Torture and Repression"

“China’s Trade in Tools of Torture and Repression”

Uma porta-voz do governo chinês disse à Reuters que o relatório da Amnistia é de caracter duvidoso.

“Essa organização internacional é sempre tendenciosa contra a China e duvidamos da autenticidade do relatório que foi divulgado”.

Objectos de tortura

A Amnistia Internacional listou as três principais classes de objecto que classificou como “instrumentos de tortura moderna”.

A primeira é formada basicamente por cassetetes eléctricos que em teoria permitem aplicar choques em áreas sensíveis do corpo, como os genitais, a virilha ou as orelhas, sem deixar marcas das agressões.

A segunda são cassetetes com cravos de metal, fabricados apenas na China, que segundo o relatório seriam exportados para o Camboja e revendidos ao Nepal e à Tailândia.

A última classe é a das algemas de pernas, de pescoço e cadeiras de retenção.

Estes aparelhos são capazes de dificultar a respiração e a circulação sanguínea das vítimas. São alegadamente usados por forças policiais de diversos países, incluindo alguns com histórico de abusos de direitos humanos.

A Amnistia Internacional afirmou que todos estes equipamentos são abusivos e contrários aos padrões internacionais de respeito dos direitos humanos praticados por forças de segurança.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Morreu um dos jovens infetados com peste negra na Mongólia

Morreu um dos jovens infetados com peste bubónica, também conhecida como peste negra, na Mongólia. O rapaz contraiu a doença depois de ter comido carne de marmota. Um jovem de 15 anos morreu, esta segunda-feira, vítima …

PCP quer Costa no Parlamento de 15 em 15 dias (e não vai contribuir para acabar com os debates quinzenais)

O PCP não concorda que será o fim da democracia caso os debate quinzenais passem a mensais. No entanto, não vai contribuir para acabar com este modelo. Ao Expresso, o deputado comunista António Filipe Duarte garantiu …

"Espero contar tudo o que sei". Cientista chinesa fugiu da China para alertar que "não temos muito tempo"

A virologista chinesa Li-Meng Yan, que fugiu para os Estados Unidos, deu uma segunda entrevista à Fox News, na qual alertou que "não temos muito tempo".   Li-Meng Yan, especialista em virologia e imunologia, era uma …

Galp perde 60 milhões de euros em negócios não autorizados

A Galp perdeu 60 milhões de euros em negócios não autorizados com licenças de CO2. A petrolífera já avançou com ações disciplinares e uma auditoria. A Galp informou que foram identificadas transações, não autorizadas pela empresa, …

"Bandeira vermelha". Tóquio em alerta máximo após aumento de novas infeções

A capital do Japão, Tóquio, com 14 milhões de habitantes, está no nível mais alto de alerta para o novo coronavírus após um aumento dos casos registados. “Os especialistas disseram-nos que a situação das infeções está …

Operação Saco Azul. Empresas "zombie" terão desviado 1,8 milhões do Benfica

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, e a SAD do clube lisboeta foram constituídos arguidos pelo crime de fraude fiscal, no âmbito da operação ‘saco azul’, confirmou esta terça-feira à agência Lusa fonte oficial …

Maçãs com preços em alta, menos vinho e cerveja a estragar-se (os efeitos da pandemia)

A pandemia de covid-19 está a levar milhares de litros de cerveja a estragar-se, enquanto os produtores de vinho temem uma quebra na produção e, logo, nos lucros. Enquanto isso há menos maçãs e mais …

TAD anula sanção de cinco jogos à porta fechada ao Benfica

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) deu provimento ao recurso do Benfica e revogou a sanção de cinco jogos à porta fechada imposta pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF) ao clube, pelo apoio prestado a …

Costa vira à esquerda, mas Catarina Martins diz que "não pode ser só conversa"

Esta quarta-feira, António Costa lança as negociações para o Orçamento do Estado para 2021 com os partidos que, até aqui, foram seus aliados. O primeiro-ministro insiste que o caminho da sua governação passa por entendimentos à …

No novo ano letivo, a Educação Física continua a ser maior incógnita

No início de julho, o Ministério da Educação anunciou algumas orientações sobre o próximo ano letivo que não contemplavam a Educação Física e o futuro da disciplina continua a ser uma incógnita.  Nas escolas, a falta …