China acusa o Japão de estar a preparar-se para a guerra

(dr) Hideyoshi / Deviant Art

"Blood Bath", por Hideyoshi

“Blood Bath”, por Hideyoshi

No âmbito do seu programa de defesa, o Japão pretende desenvolver novos mísseis para proteger as regiões mais distantes do país – incluindo as ilhas disputadas com a China.

Segundo a imprensa japonesa, o Japão pretende desenvolver novos mísseis terra-mar com alcance de cerca de 300 quilómetros – o suficiente para defender as ilhas Senkaku, disputadas com a China.

O programa prevê financiamento para esse fim já em 2017, e tais mísseis poderão ser instalados na ilha de Miyakojima e em outras ilhas do arquipélago Sakishima em 2023.

A notícia causou de imediato uma onda de críticas na imprensa chinesa, que interpreta os planos do Japão como preparativos para uma possível guerra ofensiva.

Alguns analistas chineses consideram que os novos mísseis japoneses podem na realidade vir a ser apontados contra as regiões costeiras da China.

Se o alcance dos mísseis japoneses for confirmado, isso pode significar que o Japão está pronto para um confronto sério.

Outros analistas salientam que estes mísseis ultrapassam mesmo os russos S-300 em termos de alcance.

Será que as ilhas disputadas no oceano Pacífico se tornarão locais de conflito armado entre o Japão e a China?

Vladislav Shurygin, um especialista em política militar ouvido pela agência russa Sputnik News,  considera que na verdade o Japão não tem interesse em travar uma guerra contra a China.

“Em primeiro lugar, os dois países estão economicamente interligados. Um conflito iria ter consequências muito graves para a economia japonesa, que tem enfrentado dificuldades ao longo dos últimos dez anos, e para a qual para já não se vê saída”, diz Shurygin.

“Se analisarmos o sector de energia, o Japão ainda não se recuperou das consequências do tsunami e do acidente de Fukushima, e precisa de anos de tranquilidade para se recuperar”, acrescenta o especialista.

“Em segundo lugar, as forças de autodefesa japonesas não têm um potencial ofensivo que permita ao Japão ser adversário da China”, acrescenta o especialista.

“A Marinha japonesa, apesar de ser moderna e numerosa, não possui nem tropas para-quedistas, nem força de ataque que lhe permita defender estas ilhas”, salienta.

“A China, por outro lado, já há muito tempo que traçou como prioridade tornar-se líder do Círculo Pacífico e de concorrer com o seu antigo adversário político na região – Japão”, diz Vladislav Shurygin.

Mas a China compreende perfeitamente que atrás do Japão, estão os EUA com seu exército poderoso e interesse no Círculo Pacífico. Em termos militares, é um rival muito mais sério do que o Japão”, conclui.

No início de agosto, os EUA enviaram um esquadrão de bombardeiros estratégicos B-1B Lancer para a sua base de Guam, alegadamente ddevido aos testes nucleares realizados pela Coreia do Norte.

Mas será que isso pode ser uma alerta para a China?

ZAP / SN

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Estar se preparando para um confronto não significa estar se preparando para uma guerra. Qual é a fonte da China que dá essa informação específica?

RESPONDER

Bactérias benéficas do leite materno mudam ao longo do tempo

De acordo com um novo estudo, a mistura de bactérias benéficas transmitidas pelo leite materno muda significativamente com o tempo. Este pode atuar como uma injeção de reforço diário para a imunidade e metabolismo infantil. Os …

Quando um tigre vale mais morto do que vivo: A sórdida realidade das quintas de procriação

Em alguns países asiáticos, quintas de procriação de tigres exploram até ao tutano o valor económico do animal, submetendo-o a condições de vida degradantes. Tigres já foram puderam ser encontrados em grande parte da Ásia, do …

Ana Estrada Ugarte. Em decisão histórica, Peru abre as portas à eutanásia

Numa decisão histórica esta quinta-feira, o 11.º Tribunal Constitucional do Superior Tribunal de Justiça de Lima, no Peru, ordenou ao Ministério da Saúde do país que respeitasse a vontade de Ana Estrada Ugarte de acabar …

Árbitros estrangeiros na próxima época? APAF recusa "atestado de incompetência"

A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) tem a certeza de que o Conselho de Arbitragem (CA) não irá passar um "atestado de incompetência" aos árbitros portugueses, chamando estrangeiros para encontros de Ligas nacionais. Segundo …

Depois do desconforto que a série causou na Família Real, Harry defende "The Crown"

Durante uma entrevista a James Corden, para o programa americano The Late Late Show, o príncipe Harry defendeu a série The Crown da Netflix, explicando que embora não seja “estritamente precisa”, retrata a pressão da …

Benfica vai apresentar queixa por ameaças de morte a Vieira e vandalismo

O Benfica vai avançar com queixas devido às ameaças de morte ao presidente do clube em tarjas colocadas nas imediações do Estádio da Luz, mas também pela vandalização de várias casas benfiquistas. Segundo o jornal online …

Submarino civil transparente pode levá-lo ao local do naufrágio do Titanic

A Triton, uma empresa com sede na Florida, fabrica submarinos civis de última geração há mais de uma década. Agora, vai fazer nascer o Triton 13000/2 Titanic Explorer, que para além de oferecer aos passageiros …

Catorze detidos nos novos protestos em Barcelona a favor de Pablo Hasél

Pelo menos 14 pessoas foram detidas pela polícia catalã, este sábado, durante os distúrbios que se seguiram a mais uma manifestação em Barcelona a reclamar a libertação do rapper Pablo Hasél. Segundo o jornal Público, pelo …

Procuradores avançam para tribunal contra nomeações de chefias

O Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) está envolvido numa nova polémica, depois do concurso que culminou na indigitação de José Guerra para a Procuradoria Europeia. Segundo avança o Jornal de Notícias, este domingo, um concurso para …

A partir de segunda-feira, eletrodomésticos vão ter novas etiquetas energéticas

As organizações não-governamentais ambientalistas saúdam as novas etiquetas energéticas, que entram em vigor esta segunda-feira, mas pedem “mais atenção” ao consumidor e “maior rapidez” na reclassificação de “mais produtos”. Em comunicado, a cooligação Coolproducts, um grupo …