O nosso cérebro muda enquanto comemos

Danaé Nuzzaci / CNRS / CSGA

Os neurónios (a laranja) que se ativaram quando um camundongo estava a comer

Um estudo realizado em camundongos mostra que se produzem algumas reações no cérebro destes animais depois do aumento dos níveis de glicose no sangue.

Quando temos fome comemos e quando comemos ficamos saciados. Isto parece uma coisa óbvia, mas os mecanismos fisiológicos que o tornam possível são mais complexos do que pensamos. Agora, avança o jornal ABC, uma equipa de cientistas revela qual é o mecanismo que ativa essa sensação de saciedade depois de comermos.

Suspeita-se que a saciedade e a fome dependem em parte da plasticidade sináptica, a capacidade dos neurónios de reconfigurar as suas conexões em resposta a certos estímulos.

Mas, agora, o estudo do Centro Nacional de Investigação Científica (CNRS), realizado com camundongos, mostrou que estes circuitos neurais se ativam durante uma refeição, regulando o comportamento dos animais. Porém, parece que a plasticidade sináptica não interfere.

Os investigadores focaram-se em alguns neurónios do hipotálamo que respondem a uma molécula chamada POMC (pró-opiomelanocortina). Estes regulam o apetite, a ingestão de alimentos, o comportamento sexual, a amamentação e até o ciclo reprodutivo.

Para percebermos a sua importância, estes neurónios estão interconectados com muitos outros e as suas conexões são especialmente maleáveis e sensíveis a alterações hormonais.

Paradoxalmente, os cientistas observaram que estes circuitos não mudam depois de um camundongo fazer uma refeição equilibrada. No entanto, aconteceu algo ainda mais surpreendente: As células nervosas que geralmente apoiam os neurónios — astrócitos — mudam de forma (mais especificamente, retraem-se).

No caso dos neurónios POMC, os astrócitos atuam, geralmente, como limitadores da sua atividade. Mas os cientistas notaram que, depois de comer, quando os níveis de glicose no sangue aumentam, esses astrócitos detetam o sinal e retraem-se cerca de uma hora. De seguida, os neurónios POMC ativam-se, libertando hormonas e sinais que induzem a sensação de saciedade e que levam o animal a não comer mais.

Curiosamente, a equipa percebeu que uma refeição rica em gordura não ativa este mecanismo. Por isso, num futuro próximo, vai tentar perceber se isto significa que a gordura é menos eficaz na hora de saciar ou se, pelo contrário, induz a saciedade de outra forma. Outra opção é a gordura poder ativar uma sensação de prazer viciante sem chegar a criar saciedade, o que seria realmente uma bomba-relógio para o nosso cérebro.

O estudo foi publicado, esta terça-feira, na revista científica Cell Reports.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Scolari segunda opção? É melhor ver isso do que ser cego"

Frase do treinador Lisca, que deu "muita risada" quando ouviu essa possibilidade. Lisca recusou 14 propostas para mudar de clube, no ano passado. O Cruzeiro andou à procura de treinador, tentou várias direções, mas foi ouvindo …

Covid-19 só explica 27,5% do acréscimo de mortalidade

As mortes por covid-19 em Portugal entre 02 de março e 18 de outubro representam apenas 27,5% do acréscimo da mortalidade registado relativamente à média dos últimos cinco anos, revelou esta sexta-feira o Instituto Nacional …

PCP desafia Governo a renacionalizar os CTT

O secretário-geral do PCP desafiou hoje o Governo a responder "à chantagem" do "grupo Champalimaud", retirar-lhe a concessão do serviço postal e renacionalizar os CTT. A proposta foi feita por Jerónimo de Sousa depois de estar …

"Covid persistente" atinge cerca de 20% dos curados (mas não recuperados)

Um novo estudo britânico indica que vários pacientes podem apresentar sintomas e sequelas durante vários meses, mesmo depois de testarem negativo. Os casos de “covid persistente” afetam maioritariamente mulheres e idosos. Há ainda muito por descobrir …

Acuña já é destaque em Espanha: "Não é bom nos 100 metros, mas..."

O ex-jogador do Sporting será uma referência para Lopetegui e já demonstrou um grande nível no jogo da Liga dos Campeões contra o Rennes. Marcos Acuña chegou a Sevilha há um mês e meio mas começa …

Portagens devem manter preços em 2021

Os preços das portagens nas autoestradas deverão voltar a manter-se em 2021, a confirmar-se a estimativa da taxa de inflação homóloga, sem habitação, de -0,18% em outubro, divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). A fórmula …

Governo estuda novo confinamento total nas duas primeiras semanas de dezembro

O Governo está a ponderar decretar um novo confinamento total da população portuguesa nas duas primeiras semanas de dezembro. A notícia foi avançada esta sexta-feira pela TVI e, entretanto, confirmada por outros órgãos de informação. O …

Pelo menos 140 pessoas afogam-se no naufrágio mais mortal de 2020

Pelo menos 140 migrantes morreram afogados ao largo da costa senegalesa depois de a embarcação em que seguiam se ter incendiado e naufragado, avançou a Organização Internacional para as Migrações (OIM). O barco transportava 200 pessoas …

Nélson Évora terminou contrato com o Sporting

Nelson Évora, campeão olímpico do triplo salto nos Jogos Olímpicos Pequim2008, vai deixar o Sporting após o fim do contrato com o clube, no sábado, confirmou à "Lusa" fonte oficial do Sporting, esta sexta-feira. O atleta, …

Nova Zelândia aprova eutanásia. Mas rejeita legalização da marijuana

Os neozelandeses aprovaram a eutanásia voluntária, mas rejeitaram a legalização da marijuana para uso recreativo, em dois referendos realizados em 17 de outubro, anunciou esta sexta-feira a Comissão Eleitoral. Cerca de 65,2% dos neozelandeses votaram a …