Celeste Hagatong e Ana Carvalho escolhidas para liderar o Banco de Fomento

José Sena Goulão / Lusa

António Costa Silva, ministro da Economia e do Mar

António Costa Silva, ministro da Economia e do Mar

António Costa Silva, ministro da Economia, destaca que Celeste Hagatong “tem uma longa carreira na banca e nos seguros e experiência em diferentes sectores de atividade”.

O Governo escolheu Celeste Hagatong para assumir a presidência do Conselho de Administração do Banco do Fomento e Ana Rodrigues de Sousa Carvalho para o cargo de presidente executiva (CEO), segundo um comunicado enviado à Lusa.

Na nota, o ministro da Economia e do Mar, António Costa Silva, indicou que Celeste Hagatong “tem uma longa carreira na banca e nos seguros e experiência em diferentes sectores de atividade, desde o Corporate Finance e Project Finance à banca de empresas”, sublinhando que “a sua clarividência, liderança e dinâmica vão ser essenciais para fazer do Banco Português de Fomento o banco promocional do Estado Português.

Por sua vez, Ana Rodrigues de Sousa Carvalho conta “com uma experiência multifacetada na banca e nos seguros, incluindo o acompanhamento comercial de empresas e a área de capital de risco, e a sua experiência será essencial para aproximar o Banco Português de Fomento das empresas e do sistema financeiro”.

Ainda de acordo com o governante, a atual CEO do Banco Português de Fomento, Beatriz Freitas, “vai terminar o seu mandato”, agradecendo à gestora “todo o seu trabalho, empenho e dedicação à frente do Banco Português de Fomento no período difícil do lançamento do Banco, que coincidiu com a pandemia”.

Por sua vez, “os restantes membros da Comissão executiva do Banco Português de Fomento” – Tiago Simões de Almeida, Rui Dias e Susana Bernardo – “mantêm-se em funções”, destacou.

O ministro indicou ainda que a escolha das gestoras será agora “objecto do processo de fit and proper do Banco de Portugal e do processo de avaliação bem como da intervenção da Comissão de Auditoria do Banco Português de Fomento para, no respeito escrupuloso pelos procedimentos em vigor, a nomeação ser efetuada em Assembleia Geral assim que estiverem criadas as condições para tal”.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.