/

CEiiA apresentou o BE, o carro autónomo português

4

Foi esta terça-feira apresentado o novo carro autónomo português. O BE foi desenvolvido pela CEiiA – Centro de Engenharia e Desenvolvimento de Produto em parceria com a TMG e várias universidades e empresas portuguesas e brasileiras.

O BE é um carro elétrico autónomo, concebido para ser um veículo on-demand, para uso partilhado, com conectividade em tempo real e espera-se que esteja a circular nas estradas em 2019.

“O BE será o primeiro carro autónomo desenhado para ser um veículo on-demand de uso partilhado, podendo ser conduzido de forma automática ou manual”,  afirmou Helena Silva , Diretora Executiva do CEiiA.

“Qualquer utilizador poderá chamar um BE através de uma aplicação no seu telemóvel e este irá busca-lo ou utilizá-lo como estafeta e seguir o percurso de entrega da sua encomenda, com ou sem as mãos no volante, com ou sem motorista”, acrescentou a responsável.

O veículo tem um interior com design à prova de esquecimento de objetos pessoais, de sujidade e de vandalismo e tem um sistema de auto-limpeza após cada utilização dado que foi concebido para ter uso partilhado.

Como carro elétrico, está preparado para ser carregado por indução e está sempre ligado a um sistema de mobilidade, o mobi.me, recebendo e partilhando informação: contabiliza em tempo real emissões de CO2 poupadas, recebe informações de trânsito e de parqueamento, etc.

O ambiente interativo do BE traz possibilidades de customização e expansão quase ilimitadas através de uma plataforma aberta a developers de aplicações.

Para além da CEiiA, estiveram envolvidos neste projeto a TMG, a Inapal Metal, a  Fibrauto, a  GMV,  a Universidade do Minho, o IST – Instituto Superior Técnico, a FEUP -Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, a Veniam, a EFACEC e o Centi.

Em 2017, o Governo português pretende avançar com a legislação para que seja possível efectuar testes carros autónomos  no nosso país.

B!T

4 Comments

  1. Alguém acredita nestes gajos?!!? Este carro é só uma coleção de tudo o que se tem ouvido falar em termos de moda.
    A verdade é para ser dita e o CEIIA só serve para “ganhar” financiamentos, produtos é que não faz. Já se esqueceram do Vinci GT https://pt.wikipedia.org/wiki/Vinci_(empresa) e do que não era?!?! Ou do KC390 que pelas contas dos responsáveis do CEIIA deve ser todo feito na “Circunvalação”.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE