Catarina Martins avisa que campanha para as Europeias vai ter “muito lixo”

Paulo Cunha / Lusa

A porta-voz do Bloco de Esquerda, Catarina Martins

Este domingo, Catarina Martins alertou para uma campanha de “lixo” e afirmou que para muita gente “as eleições europeias vão ser sobre tudo menos o que conta, a vida das pessoas”.

A coordenadora do Bloco de Esquerda alertou este domingo para a campanha das eleições europeias que vai ter “muito lixo” e onde as pessoas sem projetos “discutem tudo menos o essencial”, apontando o dedo aos candidatos.

“Vamos ter uma campanha em que, seguramente, haverá muito lixo, haverá muitos ataques descabelados, muitas mentiras a circular, temos visto isso a crescer em vários países, chega a Portugal também”, avisou Catarina Martins.

No discurso de encerramento de dois dias de formação para jovens, “Inconformação”, em Carregal do Sal, no distrito de Viseu, que juntou cerca de 150 jovens de todo o país, a coordenadora do Bloco de Esquerda (BE) alertou que “quem não tem programa precisa de inventar lixo para esconder falta de projeto”.

Há quem esteja mais interessado em produzir lixo e vamos ter muito lixo a ser produzido, por quem não quer mostrar o seu programa, por quem não diz como é que vai fazer aquilo a que se propõe fazer”, acusou.

No entender de Catarina Martins vai haver “também outro problema, que são as pessoas que discutem tudo menos o essencial” e vai ver-se e ouvir-se “dizer as frases com o ar mais sério, como se fossem as mais essenciais sobre a Europa, sem que se perceba de que é que estão a falar” e, neste sentido, a líder bloquista aponta o dedo aos candidatos às eleições de 26 de maio.

“Paulo Rangel, por exemplo, do PSD, diz que é europeísta e nós pensamos: bem, estamos em Portugal, país do continente europeu, não vamos a lado nenhum, cá estamos, o que é que quer dizer Europeísta? O problema não é se somos europeístas, o problema é que Europa queremos? Que país é que queremos? Para onde é que vamos?”, questionou.

Catarina Martins referiu também o atual primeiro-ministro António Costa, que “disse que a Europa precisa de mais orçamento” e apesar de achar “muito bem”, questionou para que é o orçamento que pede.

Qual é a política que queremos fazer com esse mais orçamento que a Europa precisa? Porque se for mais orçamento para mais PPP [Parcerias Público Privadas] se calhar não, já tivemos disso o suficiente”, considerou Catarina Martins que também questionou as vontades de Nuno Melo, do CDS-PP.

“Diz que quer menos impostos. Está bem, mas é sobre o trabalho ou sobre o capital? Porque se é para o dinheiro continuar a fugir todo do sistema financeiro para os offshores e quem trabalha fica com toda a carga fiscal para assegurar as funções básicas do Estado, não é uma grande ideia”, apontou.

Catarina Martins assumiu que o que é preciso é “equilibrar a balança, de ir cobrar impostos àqueles que fogem para que quem trabalhe não tenha de pagar tantos” e para que Portugal “possa ter o Estado social e as infraestruturas” que são precisas.

“Quando discutimos futuro, quando discutimos Europa, aquilo que temos de discutir é o que queremos fazer? O que é que nós queremos fazer? E este combate vai ser muito complicado”, considerou a líder que avisou que a campanha eleitoral “vai ser sobre tudo, menos o que conta, a vida das pessoas”.

Depois de questionar as opções dos candidatos da direita e do primeiro-ministro, Catarina Martins disse que o Bloco de Esquerda contrapõe dizendo que o partido “tem um programa de segurança para responder aos tempos de enorme instabilidade na Europa” e apresenta os tópicos.

Dignidade no trabalho, segurança no trabalho, quem trabalha constrói o país, precisa de ser respeitado. O que redistribui a riqueza é o salário, é por aí que começamos: estado social universal, acesso à saúde, à educação, à justiça para toda a gente, condições de igualdade, não deixar ninguém para trás e responder pelo ambiente”, adiantou.

A líder bloquista assumiu que, até às europeias, a tarefa do BE “é obrigar a que se faça debate político que conta” e acusou que quem não disser ao que vem “está a desistir das exigências das gerações mais jovens que já perceberam que ao se responde pela urgência do clima ou não há nenhum sítio onde as pessoas se possam esconder”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. “Dignidade no trabalho, segurança no trabalho, quem trabalha constrói o país, precisa de ser respeitado. O que redistribui a riqueza é o salário, é por aí que começamos: estado social universal, acesso à saúde, à educação, à justiça para toda a gente, condições de igualdade, não deixar ninguém para trás e responder pelo ambiente”… …

    Ó Catarina, como sempre, tu e todos os pulhiticos dos vários quadrantes, nunca mencionam aqueles que trabalharam uma vida inteira, efectuaram os seus descontos, pagaram os seus impostos e hoje, em vez de uma velhice com um mínimo de dignidade, tranquila, vivem miseravelmente porque os pulhiticos das governanças roubam-lhes o pouco que recebem, para injectarem milhares de milhões na banca falida, nas reformas e pensões vitalícias sumptuosas de vocês e Companhia associada, dos prémios astronómicos dos gestores públicos, das vossas benesses, mordomias, etc., etc., etc.. Já não dou para o teu peditório, rapariga!

  2. uma boa noticia que todos os portugueses ja sabiam
    o BE diz que vai haver muito lixo nas promessas.
    aqui está uma boa verdade, todos os partido fazem lixo, so prometem e nada cumprem
    a boca fugiu para a verdade,

RESPONDER

Revelada a primeira fotografia de entrelaçamento quântico

Pela primeira vez na História, os cientistas capturaram uma fotografia de entrelaçamento quântico - um fenómeno tão estranho que o físico Albert Einstein o descreveu como "uma ação fantasmagórica à distância". A imagem foi capturada por …

Netflix retira imagens de suicídio de "13 Reasons Why"

A Netflix modificou o episódio da série "13 Reasons Why" onde apareciam imagens do suicídio da protagonista Hannah Baker (Katherine Langford), passando agora essa parte da ação a ocorrer de forma totalmente oculta para os …

Belinda Sharpe é a primeira árbitra do râguebi australiano em 111 anos

Belinda Sharpe vai tornar-se na primeira árbitra de campo na história de 111 anos da liga profissional de râguebi na Austrália, quando dirigir um jogo do campeonato agendado para quinta-feira. A Liga Nacional de Râguebi (NRL) …

Os chimpanzés não têm noção de justiça e aceitam desigualdades

Os chimpanzés carecem da noção de justiça e aceitam a desigualdade na repartição de comida ou materiais, segundo a investigadora Nereida Bueno. A cientista, da Universidade Pontificia de Camillas, que participou num estudo publicado esta semana …

Descartar drogas pelo esgoto pode criar "meta-caimões" nos Estados Unidos

O Departamento da Polícia de Loretto, no estado norte-americano do Tennessee, alertou este sábado para os perigos associados à eliminação de narcóticos através das canalizações das casas de banho. Numa publicação na página oficial de Facebook, …

Descoberta nova via terapêutica para tratar o Alzheimer

Um grupo de cientistas descobriu uma nova via terapêutica para tratamento do Alzheimer, que segundo os investigadores cria “alguma esperança” para travar o desenvolvimento da doença em estágios mais iniciais. O projeto, cujas conclusões foram publicadas …

Exército de carraças está a dizimar vacas (e pode chegar aos humanos)

Uma espécie invasiva de carraças já dizimou um quinto da população de vacas na Carolina do Norte. Os cientistas temem que o próximo alvo podem ser os humanos. A espécie de carraça Haemaphysalis longicornis tem feito …

Ucrânia aprova castração química para pedófilos

Na Ucrânia, será administrada uma injeção que reduz o libido aos pedófilos. A legislação vai aplicar-se a homens com idades entre os 18 e os 65 anos que forem considerados culpados de violação ou abuso …

Em vez de desaparecer, ilhas do Pacífico poderão mudar de forma

Países insulares como Tuvalu, Toquelau e Kiribati passam o nível do mar em poucos metros. Estes são Estados considerados vulneráveis ao aquecimento climático do planeta e as populações acreditam que podem desaparecer com a subida …

Morreu o pugilista Pernell Whitaker. O campeão olímpico foi vítima de atropelamento

O pugilista norte-americano Pernell Whitaker morreu atropelado este domingo em Virginia Beach, aos 55 anos. O atleta foi atingido mortalmente quando atravessava a estrada num cruzamento, durante a noite. Num comunicado enviado ao Guardian, o Departamento …