Catarina Martins atira-se a Rio. Líder do PSD está a fazer “um favor” a Costa no fim dos debates

Mário Cruz / Lusa

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins

A coordenadora do Bloco de Esquerda fez este sábado um duro ataque ao líder do PSD, que acusou de fazer um favor ao primeiro-ministro.

Catarina Martins considerou “extraordinário” que o líder do maior partido da oposição ache que um primeiro-ministro “não deve responder ao parlamento”, a propósito de um aparente entendimento entre PS e PSD para mudar o regimento da Assembleia da República e que põe fim aos debates quinzenais, espaçando-os mais no tempo.

“António Costa nunca gostou de debates quinzenais. Sabemo-lo e tinha-o dito no passado. E agora aparece Rui Rio a fazer o favor a António Costa e acabar com os debates quinzenais”, criticou a líder do Bloco de Esquerda (BE), numa conferência de imprensa enquanto decorre a mesa nacional, o principal órgão do partido entre congressos.

Para Catarina Martins, o “confronto e a prestação de contas não diminui a democracia, pelo contrário, aumenta a democracia”, contrariando um a um os argumentos usados por Rio para propor esta reforma. E o primeiro-ministro “não trabalha pior quando é confrontado pela oposição, pelo contrário, é pelo confronto de ideias, nessa pluralidade, que os melhores caminhos são encontrados”, argumentou ainda.

Para distinguir as posições do BE e do PSD, que se abstiveram no Orçamento Suplementar, ajudando a viabilizá-lo, Catarina Martins traçou ainda outra diferença.

Os bloquistas estão em desacordo com PS e PSD quanto à eleição indireta dos membros das Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR), no final de 2020, a um ano das autárquicas. É um “modelo errado” que “autarcas em fim de mandato” fiquem nas CCDR “a decidir os investimentos estruturais para recuperação do país”, disse.

Evita “agradecimento” a Pedro Nuno Santos

Já sobre a promessa do ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, que, em entrevista à RTP3, afirmou que não apoiará um candidato da direita às presidenciais, mas sim um socialista ou mesmo o candidato do PCP ou do BE, Catarina Martins deu uma resposta em tom de brincadeira.

Não estou a pensar candidatar-me. Presumo que Pedro Nuno Santos não estava a pensar apoiar a minha candidatura. Esse debate não está a ser feito dessa forma no BE”.

Para a líder bloquista, “a esquerda deve ter uma candidatura que seja uma proposta sobre o caminho que quer fazer de resposta à crise”, afirmou.

Em declarações à RTP, o governante disse que se o PS não apresentar um candidato às eleições presidenciais de 2021 votará num candidato do PCP ou do BE.

Nunca apoiarei um candidato da direita. Ou apoio um candidato da área do PS, ou, não havendo um candidato da área do PS, votarei num dos candidatos da esquerda, nomeadamente no candidato ou candidata do BE, ou no candidato ou candidata do PCP”, afirmou Pedro Nuno Santos, em entrevista à RTP3, acrescentando que a interpretação que faz, enquanto socialista, é a de que o partido “deve ir a jogo em todas as eleições”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Comem todos da mesma gamela.
    A Assembleia da República é uma grande família.
    Combinam todos bem uns com os outros as estratégias para fazer passar as medidas que bem entendem combinando previamente os votos contra e a favor tomando o povo por parvo. Marcelo compactua com tudo o que se passa. É uma vergonha!

RESPONDER

Remodelação à vista (com saídas e trocas de pastas por "um Governo de combate")

O Governo de António Costa tem pela frente um mês de Julho decisivo que ficará marcado pela chegada dos fundos da bazuca europeia. E há dirigentes socialistas que acreditam que o primeiro-ministro deve aproveitar a …

Líderes da UE alertam Londres para respeitar acordo do Brexit

Os líderes da União Europeia (UE) alertaram o Governo britânico, este sábado, que os dois lados devem implementar o acordo do Brexit, numa reunião com o primeiro-ministro britânico à margem da cimeira do G7. A presidente …

Variante Delta está a crescer em Portugal. Lisboa e Vale do Tejo é a região mais afetada

As autoridades de saúde confirmam que já foi detetada, em Portugal, a transmissão comunitária da variante Delta do novo coronavírus. Esse cenário estará a ser mais evidente na região de Lisboa e Vale do Tejo. "Até …

Vírgula permite aos deputados receberem abono de exclusividade mesmo mantendo cargos em empresas

Um parecer da Comissão de Transparência permite aos deputados acumularem funções em empresas enquanto recebem o subsídio de exclusividade na Assembleia da República. Tudo por culpa de uma vírgula que desperta interpretações diversas. A situação é …

Grupo Espírito Santo só tem verbas para pagar 2,6% das dívidas

Os credores reclamam 11,5 mil milhões de euros em dívida, mas o império Espírito Santo só tem cerca de 300 milhões de euros. De acordo com o semanário Expresso, aquilo que resta do império Espírito Santo …

CTT reclamam dívidas de 67 milhões ao Estado

Os CTT iniciaram um processo de arbitragem contra o Estado, reclamando um total de 67 milhões de euros em compensações pelo impacto da pandemia de covid-19 e pela extensão unilateral do contrato de concessão. "Os CTT …

O candidato de Costa ao Porto só durou 24 horas (e a "asneira" pode sair-lhe cara)

Está lançada a confusão no PS Porto com a escolha do candidato do partido às próximas eleições autárquicas. O secretário de Estado da Mobilidade, Eduardo Pinheiro, não resistiu às reacções negativas à sua escolha para …

Mourinho Félix ao ataque. BdP "subjugou-se" à ex-ministra das Finanças

O antigo secretário de Estado Adjunto e das Finanças criticou, esta sexta-feira, a "falha grave" do Banco de Portugal (BdP) ao se ter subjugado à antiga ministra das Finanças quanto à capitalização inicial do Novo …

Castillo obtém a maioria dos votos nas Presidenciais peruanas

Pedro Castillo obteve a maioria dos votos nas eleições presidenciais de domingo no Peru, com 50,168% dos votos, restando apenas 0,328% para contar, uma distância que a sua rival, Keiko Fujimori, não será capaz de …

Câmara de Lisboa arrisca multa de 80 milhões devido à partilha de dados

A Câmara Municipal de Lisboa (CML) terá cometido quatro violações à lei da Proteção de Dados, puníveis cada uma com uma coima até aos 20 milhões de euros. Em declarações ao jornal Público, Elsa Veloso, advogada …