Casal de jihadistas despede-se das filhas e envia-as para atentado suicida

(dr) Twitter

-

As imagens divulgadas nas redes sociais mostram um casal de jihadistas a despedir-se das filhas, que estavam encarregues de cometer um atentado suicida na capital síria.

Este é o momento em que um casal de jihadistas se despede das suas duas filhas menores, incumbidas de realizar um atentado suicida na Síria, conta o jornal inglês Daily Mail.

No primeiro vídeo, gravado dentro de uma casa, com uma bandeira preta e branca por trás, Islam e Fatimah aparecem vestidas com hijabs ao lado do pai.

Enquanto o árabe dá as últimas indicações às menores, de sete e nove anos respetivamente, uma mulher de burka, presumivelmente a mãe, abraça as crianças.

Um homem atrás da câmara pergunta à mulher porque é que está a fazer isto às suas filhas uma vez que são tão novas.

Ninguém é demasiado novo quando se trata da jihad e é suposto todos os muçulmanos participarem”, respondeu.

No segundo vídeo, as meninas já aparecem vestidas com casacos e gorros. O pai pergunta-lhes “Vocês não vão ter medo porque vão para o céu, certo?”.

Depois de responderem afirmativamente, as duas dizem “Allahu Akbar” (“Deus é grande” em árabe) e o pai começa a ditar algumas preces.

As imagens foram divulgadas nas redes sociais e, de acordo com os media sírios, a menina mais nova foi a responsável pelo atentado, na passada sexta-feira, junto a uma esquadra da polícia em Damasco.

Ainda não é claro qual é o grupo terrorista que está por detrás do ataque. Certo é que a menina morreu e três agentes ficaram feridos.

Em declarações ao jornal Al-Watan, uma fonte da polícia explicou que a criança parecia perdida e pediu para usar a casa-de-banho pouco antes do cinto de explosivos ter sido acionado.

ZAP

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

    • Tem razão, é animalesco…é o mínimo que se pode dizer disto. Que pais são os muçulmanos que fazem coisas destas? Que amor têm aos filhos? Pq não foram eles no lugar das crianças? Eles é que deviam ter ido. Que moral tem esta escumalha para julgar os outros de infiéis?

    • No reino animal, os progenitores amam e ensinam às crias como caçar, esconder-se, aquecer-se, no fundo, preparam-nos para a vida, neste caso elas são preparadas para a morte, portanto de animalesco isto não tem nada, porque está a dar a um animal uma imagem negativa? Isto é de longe muito pior.

  1. Bichos destes têm que ser exterminados. São piores que animais e não devem ser tolerados. Grandes bestas que usam uma religião deturpada para justificar a morte de inocentes. Acéfalos que precisam de uma religião para terem um sentido de vida. Desprovidos de sentido crítico e de pensamento autónomo ficam ao nível de ratos e como ratos devem ser exterminados.
    Mas o politicamente correto impede-nos de criticar estas atitudes, são fruto do ambiente cultural, dizem…
    As politicas de tolerância e multiculturalidade estão a levar-nos para a toca do lobo e será necessário uma nova Cruzada para ensinar a estes animais que as pessoas pacíficas também conseguem lutar pelo que acreditam: a liberdade. E que, se for preciso, o fazem com a maior das resoluções e não haverá toca onde estes bichos se possam esconder.

RESPONDER

Marcelo satisfeito com reabertura “sensata”. Alívio das restrições arranca hoje

O levantamento gradual das restrições em função da vacinação contra a covid-19 arranca este domingo com regras aplicáveis em todo o território continental, inclusive o limite de horário de encerramento até às 2h00 para restauração …

Restos mortais de morcego-vampiro podem desvendar mistérios sobre a espécie extinta

A descoberta da mandíbula de um morcego que viveu há 100 mil anos pode ajudar a responder a algumas incógnitas sobre a espécie extinta. Os restos mortais foram encontrados numa caverna na Argentina. De acordo com …

Vacinação de crianças saudáveis está aberta à "livre escolha dos pais"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, salientou este sábado que as autoridades de saúde não proibiram a vacinação contra a covid-19 para crianças saudáveis, considerando que “esse espaço continua aberto à livre escolha …

Tal como nos humanos, a cafeína ajuda as abelhas a aumentar o foco e a eficácia

Um novo estudo indica que, tal como em muitos humanos, uma injeção de cafeína ajuda as abelhas a manterem-se mais concentradas e a realizarem o trabalho com mais eficiência. Uma equipa da Universidade de Greenwich percebeu …

Astrónomos detetam, claramente e pela primeira vez, um disco a formar satélites em torno de exoplaneta

Com o auxílio do ALMA, do qual o ESO é um parceiro, os astrónomos detetaram pela primeira vez de forma clara a presença de um disco em torno de um planeta fora do nosso Sistema …

E se a Terra parasse subitamente de girar?

O nosso planeta demora 23 horas e 56 minutos a completar uma volta em torno do seu eixo, movendo-se a cerca de 1.770 quilómetros por hora. Aprendemos estes pormenores sobre o planeta azul na escola, …

Sporting 2 - 1 Braga | Leão entra em 2021/22 a rugir

O Sporting parece querer manter a senda de sucesso da época passada e entrou em 2021/22 com o pé direito. Os “leões” bateram o Sporting de Braga por 2-1, num jogo que valeu, sobretudo, pela primeira …

Ensinar crianças a dizer palavrões? Uma cientista acha que é boa ideia

A auto-intitulada "cientista dos palavrões" acredita que ensinar as crianças a usá-los de forma eficiente ajuda os mais novos a perceber como este palavreado afecta outras pessoas. Já se sabia que dizer palavrões é um sinal …

Fósseis misteriosos podem ser uma das provas mais antigas de vida animal na Terra

Elizabeth Turner, cientista numa universidade do Canadá, poderá ter encontrado a prova mais antiga de vida animal na Terra. Uma cientista encontrou possíveis sinais de vida animal multicelular em restos de recifes microbianos de há 890 …

E se o mundo entrasse em colapso? Cientistas descobrem qual o país onde há maior probabilidade de sobreviver

Caso a civilização entre em colapso - uma possível consequência das alterações climáticas - os cientistas já descobriram qual o lugar do mundo onde há maior probabilidade de sobreviver: é na Nova Zelândia. Numa pesquisa, dois …