Casa-Museu Miguel Torga pode vir a ser monumento de interesse público

Espaço Miguel Torga / Facebook

Retrato do escritor Miguel Torga

A Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) anunciou esta segunda-feira que vai propor ao Governo a classificação da Casa-Museu Miguel Torga, em Coimbra, como monumento de interesse público.

Em anúncio publicado esta segunda-feira no Diário da República, a DGPC refere que, com fundamento em parecer da Secção do Património Arquitetónico e Arqueológico do Conselho Nacional de Cultura de 16 de janeiro, é sua intenção propor à secretária de Estado da Cultura a classificação como monumento de interesse público da Casa-Museu Miguel Torga, situada na rua Fernando Pessoa, freguesia de Santo António dos Olivais, concelho e distrito de Coimbra.

No documento refere-se que os “elementos relevantes do processo” como fundamentação, despacho, planta com a delimitação do imóvel e da respetiva zona geral de proteção, estão disponíveis nas páginas eletrónicas da Direção-Geral do Património Cultural, Direção Regional de Cultura do Centro – DRCC e Câmara Municipal de Coimbra.

Ainda de acordo com o anúncio, o processo administrativo original está disponível para consulta, mediante marcação prévia, na DRCC, situada na rua Olímpio Nicolau Rui Fernandes, 3000-303 Coimbra. O texto publicado no Diário da República também esclarece que a consulta pública terá a duração de 30 dias úteis.

“Nos termos do artigo 28.º do referido decreto-lei, as observações dos interessados deverão ser apresentadas junto da DRCC, que se pronunciará num prazo de 15 dias úteis”, lê-se no documento da DGPC.

“A Casa-Museu Miguel Torga, residência do escritor Miguel Torga e da sua família na cidade de Coimbra, localiza-se na zona dos Olivais, composta por bairros de moradias, edificados em meados do século XX”, refere a DGPC na sua página oficial na internet. Segundo a fonte, a casa “desenvolve-se numa planta quadrangular, rodeada por jardim, dividindo-se por dois andares”.

“No espaço interior a Casa-Museu mantém a disposição da habitação original do escritor, com os espaços sociais no rés-do-chão e os quartos no andar superior, onde se destacam os objetos que remetem para a figura e a memória de Miguel Torga, nomeadamente o mobiliário, o acervo de arte, composto por pinturas, esculturas, cerâmicas e tapeçarias, e ainda um importante fundo bibliográfico”, acrescenta.

A DGPC refere ainda que, “alguns anos após a morte do poeta, que ocorreu em 1995, a Câmara Municipal de Coimbra adquiriu o imóvel a Clara Crabbé Rocha, filha de Miguel Torga, no intuito de transformar a casa num espaço cultural”.

Depois de algumas obras de adaptação, a Casa-Museu abriu ao público em 2007, “estando em vias de classificação desde 2014”, remata.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Derrocada em Borba. MP acusa oito arguidos de homicídio e violação de regras de segurança

A acusação contra oito arguidos envolvidos na derrocada da pedreira de Borba, em novembro de 2018, já foi deduzida pelo Ministério Público (MP). A informação foi divulgada, esta quarta-feira, pelo Departamento de Investigação e Ação …

Salários mais baixos da Função Pública sobem 10 euros. Férias não aumentam

Esta quarta-feira, o Governo revelou à Frente Comum que os salários mais baixos da Função Pública vão subir 10 euros, em vez de sete. Em relação aos dias de férias, não há abertura. O Jornal de …

Costa não é Alice no País das Maravilhas, mas levou os "óculos cor-de-rosa" ao debate quinzenal

No primeiro debate quinzenal do ano, António Costa lembrou, um a um, os números da economia do último ano. O episódio que tem manchado as primeiras páginas dos jornais desta semana também marcou presença, ainda …

Os dinossauros tinham sangue quente ou frio? A resposta está escondida nas cascas dos seus ovos

Um dos grandes e antigos mistérios do estudo dos dinossauros é a questão sobre se o seu sangue era quente ou frio. A resposta for encontrada escondida nas cascas dos seus ovos. Tradicionalmente, acreditava-se que os …

Eureka. Trabalhadores foram despedidos e fábrica fechou, mas estão a apresentar nova marca em Milão

A empresa responsável pela marca Eureka Shoes, que fechou as lojas e a fábrica, e despediu 150 trabalhadores em Portugal, está agora a apresentar uma nova marca em Milão. No mês passado, a empresa de calçado …

Tribunal de Contas critica modelo de financiamento do Ensino Superior (e diz que Governo não cumpriu lei de bases)

No seguimento de uma auditoria ao método de financiamento do ensino superior, para o Tribunal de Contas (TdC), entre 2016 e 2018, o modelo de financiamento concretizado pelo governo não cumpriu o estipulado na Lei …

Cientistas encontram no Ébola um aliado inesperado contra os tumores cerebrais

Cientistas encontraram um gene do vírus do Ébola que mostrou ser útil no combate contra os glioblastomas, que são tumores cerebrais que reaparecem após serem eliminados. O gliobastoma é um tumor que cresce e espalha-se depressa …

Estivadores do Porto de Lisboa iniciam greve de três semanas

Os estivadores do Porto de Lisboa iniciam, esta quarta-feira, uma greve de três semanas em protesto contra os salários em atraso e incumprimento dos acordos celebrados por parte da Associação de Empresas de Trabalho Portuário …

Michael Vang. Passou despercebido por Portugal, mas carrega os sonhos de toda uma etnia

Michael Vang é dos pouquíssimos jogadores de origem Hmong a jogar futebol profissionalmente. Agora nos Estados Unidos, o jovem teve uma passagem apagada por Portugal. Os Hmong são um grupo étnico asiático originário das regiões montanhosas …

Há pessoas sem a parte olfativa do cérebro que conseguem cheirar (e cientistas não sabem porquê)

Cientistas encontraram casos em que as pessoas não tinham bulbo olfativo, a parte do cérebro responsável pelo olfato, mas mesmo assim conseguiam cheirar. Anosmia consiste na perda total ou parcial do olfato e esta é uma …