Casa do inspetor-geral de Finanças alvo de buscas

(dr) Laura Haanpaa

A casa do inspetor-geral de Finanças, Vítor Braz, e a residência da subinspetora-geral, Isabel Castelão Silva, foram alvo de buscas da Polícia Judiciária e do Ministério Público, que não constituiu nenhum dos responsáveis como arguidos.

Na terça-feira, os inspetores da Unidade Nacional de Combate à Corrupção começaram a fazer buscas nos gabinetes dos dois altos dirigentes na sede da Inspeção-Geral de Finanças (IGF), em Lisboa, tendo recolhido documentação física e elementos em suporte digital.

Vítor Braz e Isabel Castelão Silva são os dois principais suspeitos do inquérito, em marcha há vários meses, onde se investigam crimes de corrupção passiva, peculato e abuso de poder. Por ser o dirigente máximo da IGF, Braz tem assento no Conselho de Prevenção da Corrupção, do qual faz parte desde 2015.

Alvos de buscas no mesmo dia foram também a Cruz Vermelha Portuguesa e o Ministério da Defesa Nacional, que ao longo dos últimos anos atribuiu subvenções de vários milhões de euros à instituição humanitária.

A investigação centra-se na forma como os dois responsáveis terão travado uma fiscalização mais profunda à Cruz Vermelha, instituição alvo de uma auditoria que a própria IGF deixou na gaveta.

Na quarta-feira, um dia depois das buscas, houve um almoço de Natal entre trabalhadores e trabalhadores aposentados da IGF. Vítor Braz marcou presença e terá feito um discurso na linha do comunicado que a IGF publicara na véspera, no qual a instituição promete “toda a colaboração” com as autoridades.

O gabinete do ministro das Finanças, Mário Centeno, a quem cabe a tutela da IGF, enviou um ofício ao Ministério Público a pedir informação sobre o envolvimento de dirigentes da administração pública, segundo o Público.  A movimentação aconteceu depois de se saber que o inquérito visa os serviços que têm de fazer o “controlo financeiro e fiscal do Estado”.

Auditoria não chegou à própria Cruz Vermelha

A Cruz Vermelha reagiu às notícias sobre a investigação em 2016, garantindo nunca ter recebido o relatório final da auditoria feita pela IGF. Isso significa que as conclusões onde se identificavam “graves deficiências” não foram enviadas à própria Cruz Vermelha para que fossem corrigidas.

Já durante realização da ação de controlo, foram colocadas questões pelos inspetores e houve reuniões com representantes da entidade fiscalizada.

Os factos auditados são anteriores à atual direção da Cruz Vermelha, liderada por Francisco George, que só assumiu o lugar há cerca de um ano. A ação de controlo centrou-se nos anos de 2013, 2014 e 2015, mas algumas das falhas identificadas já existiam antes.

Ainda assim, a Cruz Vermelha defendeu a “importância de tudo clarificar” e de “apurar responsabilidades” relativamente aos factos revelados por uma auditoria da Inspeção-Geral de Finanças às contas da instituição.

“Apesar de os factos relatados não serem da responsabilidade da atual direção, insiste-se na importância de tudo clarificar, apurar responsabilidades e intensificar todos os dispositivos de transparência de forma a assegurar a manutenção da confiança na Cruz Vermelha Portuguesa”, diz uma nota do presidente.

Ministério da Defesa desconhece relatório da IGF

O Ministério da Defesa Nacional fez uma auditoria à Cruz Vermelha sobre o processo de atribuição de subvenções públicas, mas desconhece o relatório da Inspeção-Geral das Finanças sobre a instituição.

Segundo o ministério, na sequência das conclusões da auditoria “foi solicitado o cumprimento de medidas identificadas, que serão acompanhadas pelo Ministério da Defesa Nacional”. O ministério não esclareceu, contudo, que medidas foram desencadeadas, argumentando que os relatórios da Inspeção-Geral da Defesa Nacional são sempre classificados.

O Ministério da Defesa acrescentou que “nunca recebeu” o relatório de auditoria de 2016 da IGF, que aponta à Cruz Vernelha o uso de artifícios financeiros para ocultar a verdadeira origem dos rendimentos, escondendo, assim, o que é financiamento do Estado.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Novo método deteta metais tóxicos em alimentos e água em apenas algumas horas

Uma equipa de cientistas da Universidade de Joanesburgo, na África do Sul, desenvolveu um método sensível para detetar níveis perigosos de metais pesados em alguns alimentos e água. Os vestígios de metais como chumbo (Pb), arsénico …

Meghan Markle vence primeira batalha judicial contra jornal britânico

A Duquesa de Sussex conseguiu que o Tribunal Superior de Londres optasse por manter anónima a identidade das suas cinco amigas, como parte da ação legal que está a ser levada a cabo. O 39º aniversário …

Cientistas obrigados rebatizar dezenas de genes humanos por causa do Excel

Só no ano passado, os cientistas viram-se obrigados a mudar os nomes de 27 genes humanos por causa de um erro de leitura do Microsoft Excel. Tal como explica o portal The Verge, que avança …

"Vai continuar a queimar". Covid-19 é parecida com fogo florestal, não com ondas e picos

Com o surgimento do novo coronavírus no mundo, vários especialistas previam que este iria surgir em ondas e picos. Agora a visão de futuro é outra e os especialistas dizem que a pandemia se compara …

Mudanças climáticas podem vir a causar mais mortes do que a covid-19, alerta Bill Gates

  As mudanças climáticas podem custar muito mais vidas nas próximas décadas do que a pandemia do novo coronavírus (covid-19). O alerta é do co-fundador da Microsoft, Bill Gates, que, através de uma reflexão no seu …

Descoberta a primeira disrupção gigante nas nuvens de Vénus

Uma equipa internacional de cientistas, que incluiu um investigador do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), descobriu a "primeira disrupção gigante" nas nuvens de Vénus que tem fustigado as zonas profundas da atmosfera …

TVI aposta em estúdio a Norte. Nuno Santos quer Informação mais ao estilo da SIC Notícias do que da CMTV

O diretor-geral da TVI, Nuno Santos, afirmou, em entrevista ao jornal Público, que a estação de Queluz de Baixo vai apostar num estúdio no Norte, revelando ainda que pretende mudar a Informação do canal mais …

Fair-play financeiro. UEFA mantém restrições ao FC Porto

A UEFA informou, esta sexta-feira, que o FC Porto "cumpriu parcialmente as metas estabelecidas para a época 2019/20" a nível do fair-play financeiro e que vai manter as restrições impostas ao clube azul e branco. "O …

Procuradora-geral de Nova Iorque quer dissolver NRA após investigação de fraude

A procuradora-geral de Nova Iorque anunciou, esta quinta-feira, ter movido um processo judicial contra a National Rifle Association (NRA), depois de uma investigação que mostra que os seus dirigentes desviaram milhões de dólares para benefício …

MP abre inquérito sobre surto em lar de Reguengos de Monsaraz

O Ministério Público (MP) instaurou um inquérito sobre o surto de covid-19 num lar em Reguengos de Monsaraz, no distrito de Évora, que já provocou 18 mortos. Questionada pela agência Lusa, a Procuradoria-Geral da República (PGR) …