Casa Branca retira credenciais a vários jornalistas

Erik S. Lesser / EPA

“A Casa Branca acabou de revogar a acreditação que tinha há mais de 21 anos como parte da sua repressão no acesso dos jornalistas”. A denúncia é de Dana Milbank, cronista do The Washington Post.

Mas não é o único a ser afetado pelas novas regras impostas pela Administração de Donald Trump no acesso dos jornalistas à Casa Branca. O veterano Milbank caracteriza esta ação como sendo uma “purga massiva”.

Em Washington são vários os profissionais da comunicação social que ficaram sem as suas acreditações por não cumprirem as novas regras impostas pela Casa Branca. Milbank alerta para o facto de existir “algo de errado quando um presidente tem o poder de decidir quais são os jornalistas” que podem fazer a cobertura das suas ações.

“Comportamento revoltante por esta administração. A Casa Branca revogou a minha acreditação. Não sou só eu – está a restringir o acesso a todos os jornalistas“, acusou também Glenn Kessler, outro colunista do The Washington Post, no Twitter.

Com as novas imposições, “praticamente toda a imprensa que faz a cobertura da Casa Branca é acreditada com exceções”, critica Milbank, que aponta o dedo à porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders.

As novas regras afetam sobretudo os jornalistas que têm as credenciais que permitem um acesso mais abrangente à Casa Branca, um “hard pass”. Para o obterem, informou Sanders num email ​​​​​​​do gabinete de imprensa, é necessário que os jornalistas trabalhem fisicamente a partir da Casa Branca 90 dias ou mais num período de 180 dias.

Os profissionais da comunicação social podem pedir pedir acreditações de seis meses se estiverem a trabalhar pelo menos 60 dos 180 dias estipulados. As regras não contemplam viagens, fins de semanas ou férias, mas os correspondentes seniores podem pedir uma acreditação excecional.

A porta-voz da Casa Branca defende as novas regras justificando-as como sendo uma decisão dos serviços secretos que se manifestaram preocupados com a segurança devido ao número de “hard passes”. “Ninguém está a ter o seu acesso limitado”, explicou Sarah Sanders.

Os correspondentes da Casa Branca alertam que a administração de Donald Trump está a tentar ter um controlo mais apertado sobre os jornalistas, depois da polémica que envolveu o repórter da CNN Jim Acosta e o presidente dos EUA.

Em novembro do ano passado, Acosta foi banido da Casa Branca depois de se ter recusado a devolver o microfone durante uma conferência de imprensa. O jornalista teve a sua acreditação suspensa. O presidente dos EUA já expulsou jornalistas de conferências de imprensa, ridicularizou-os nas redes sociais, acusando-os de serem o “inimigo do povo”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Numa verdadeira cena à James Bond, homem foge do FBI numa scooter subaquática

Um americano que estava a ser procurado por um suposto envolvimento num esquema de fraude, foi preso na passada segunda-feira, dia 16, após usar uma "scooter marítima" subaquática para tentar fugir do FBI. Quem assistiu ao …

Após quase terem sido extintas, baleias azuis estão a voltar à Geórgia do Sul

A baleia azul regressou às águas em torno da ilha Geórgia do Sul, quase um século depois de este animal ter sido quase extinto pela caça industrial. A remota ilha Geórgia do Sul, perto da Antártida, era …

Manuscritos de "A Origem das Espécies" divulgados online pela primeira vez

Duas páginas originais do rascunho manuscrito de "A Origem das Espécies", de Charles Darwin, foram divulgadas online pela primeira vez. Além disso, foram ainda publicadas cartas e notas de leitura nunca antes vistas. Os documentos foram …

Os videojogos podem ser bons para o bem-estar pessoal, sugere estudo

De acordo com um novo estudo que analisou o comportamento de jogadores e dados fornecidos por empresas de videojogos, o tempo gasto a jogar pode ser bom para o bem-estar pessoal. A Electronic Arts e a …

A MINI criou uma van perfeita que foi pensada para relaxar, usufruir e conviver

A marca de automóveis MINI apresentou o projeto do Vision Urbanaut. Este veículo é uma van completamente moderna e sustentável, pois oferece mais espaço interior e versatilidade, e ainda deixa uma pegada ecológica mínima. Esta van …

Covid-19. Angela Merkel alerta sobre plano de vacinação para países mais pobres

A chanceler alemã, Angela Merkel, alertou os líderes dos países mais desenvolvidos que o progresso no desenvolvimento de um sistema de distribuição de vacinas para nações mais necessitadas tem sido lento e que essa questão …

Explosão em Beirute. Danos segurados rondam mil milhões

As vítimas da explosão que destruiu o porto de Beirute e área circundante, em agosto, apresentaram um total de 14.921 reclamações de seguro, totalizando danos segurados estimados em perto de 1,62 biliões de libras libanesas …

Centenas de pessoas que morreram de covid-19 em Nova Iorque continuam em camiões frigoríficos

Muitos destes cadáveres, que continuam em camiões frigoríficos, são de pessoas cujas famílias não puderam ser localizadas ou que não podem cobrir os custos do enterro. De acordo com o The Wall Street Journal, cerca de …

Bolsonaro responsabiliza estados e municípios por não usarem testes

Mais de 6,8 milhões de testes RT-PCR, adquiridos pelo Ministério da Saúde brasileiro, perderão a validade entre dezembro deste ano e janeiro de 2021. O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, direcionou para estados e municípios a responsabilidade …

Médico presente na sala de emergência revela detalhes da morte de John F. Kennedy

Um médico que estava presente na emergência do Parkland Memorial Hospital, para onde John F. Kennedy (1917-1963) foi transferido depois de ser baleado numa visita política ao estado do Texas, revelou novos detalhes sobre a …