Família constrói casa nos Açores que se alimenta do sol e da chuva

Eduardo Costa / Lusa

Ricardo Pereira e Mafalda Fernandes vivem com o filho Joaquim numa casa de 45 metros quadrados que está “desligada da rede”, em Fenais da Luz, na Ilha de São Miguel

A casa situada nos Fenais da Luz, no concelho de Ponta Delgada, abriga Ricardo Pereira, Mafalda Fernandes, o filho de 3 anos, o Pi e Branca, dois cães resgatados, e a gata Bebé.

Ricardo, Mafalda e o filho Joaquim vivem numa casa que se alimenta do sol e da chuva, desde 15 de dezembro de 2018. A habitação autónoma tem 45 metros quadrados e é rodeada por um terreno de 960 metros quadrados.

A casa móvel tem três módulos de 15 metros quadrados cada um, assentes em dois atrelados de vacas. O módulo da direita alberga dois quartos, o da esquerda a casa de banho e a cozinha, e a sala fica no do meio. Para a construção da casa e dos móveis, usaram madeiras locais, como acácia, metrosídero e criptoméria.

O espaço é alimentado por 12 painéis fotovoltaicos de 3,3 kilowatts (kw) e um sistema de armazenamento de energia feito com baterias de carros elétricos recicladas, de 10,8 kw.

Não estamos ligados à rede, nem de água, nem de eletricidade. Nós não somos fundamentalistas do ‘off the grid’ (‘fora da rede’), estamos assim porque não temos outro remédio”, explica Ricardo Pereira à Lusa.

A água que consomem vem da chuva e é tratada por um sistema com contador, que filtra os químicos, bactérias e vírus, e faz a esterilização. “Chegamos a ter 1500 litros este verão e, com estas chuvadas, já temos os tanques cheios”, refere Ricardo.

Em anos de seca, como o de 2018, em que “estava tudo seco; o milho não cresceu; foram pelo menos quatro meses sem chuva”, chamam-se bombeiros para encher os tanques. “É como as pessoas fazem com as piscinas” e o problema fica resolvido por 50 euros.

Têm ainda uma horta, que esperam que um dia seja uma agrofloresta, seguindo um modelo de permacultura. Para adubar a horta, têm um sistema de compostagem de lixo orgânico e outro para as fezes.

Foram para a ilha de São Miguel em 2013, altura em que Portugal estava mergulhado na crise, depois de Mafalda ser convidada para trabalhar numa unidade de turismo rural.

A ideia de construir uma casa de raiz, que fosse autónoma, surgiu por “necessidade”, porque aquela era a única forma que tinham de estar naquele terreno, já que fica numa zona florestal, onde não é permitida a construção.

Através de vídeos do YouTube, livros que encontravam na Internet, bem como com o apoio de amigos e de pessoas que nem sequer conheciam, Ricardo e Mafalda construíram a casa e todo o sistema que a abastece.

“Habituamo-nos a ter tudo de mão beijada, a ter tudo quando queremos. Para combater esta questão climática e melhorarmos a nossa relação com a natureza, é passarmos a viver com a natureza e não da natureza”, esclarece Ricardo.

Até hoje, incluindo o valor do terreno, investiram 50 mil euros. Falta construir o sofá, aumentar o sistema fotovoltaico para permitir carregar um segundo carro elétrico e começar a produzir o próprio gás, com o biodigestor que já compraram.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Há uma forma de reduzir erros na computação quântica (e já sabemos qual é)

Na computação quântica, assim como no trabalho em equipa, um pouco de diversidade pode ajudar a melhorar o resultado. Esta pode mesmo ser a chave para pôr fim aos erros na computação quântica. Ao contrário dos …

Coimbrões 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto venceu hoje o Coimbrões, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal que os «dragões» resolveram com três golos nos 12 minutos iniciais. Aproveitando a inexperiência e nervosismo da formação …

Produção de filmes em Hollywood é um inimigo silencioso do ambiente

Hollywood é casa para a maioria dos grandes filmes produzidos que estreiam nas salas de cinema espalhadas por todo o mundo. Contudo, consegue ser bastante prejudicial para o meio ambiente e, mais do que nunca, …

O escorbuto era uma doença comum entre piratas, mas pode estar de regresso

O número de casos de escorbuto no Reino Unido mais do que duplicou nos últimos anos. A desnutrição é um dos principais responsáveis pelo regresso desta doença. O escorbuto está em ascensão no Reino Unido e …

Dois veleiros robotizados vão medir alterações climáticas no Atlântico

Dois veleiros de navegação robotizada vão medir, durante os próximos quatro meses, a pegada das mudanças climáticas no oceano Atlântico e irão passar pela Madeira e Cabo Verde. A Plataforma Oceânica das Canárias (PLOCAN) libertou esta …

A educação científica está sob ataque legislativo nos Estados Unidos

São inúmeros os professores de ciências que trabalham diariamente nas escolas públicas dos Estados Unidos para garantir que os alunos estão equipados com o conhecimento teórico e prático necessário para enfrentar o futuro. No entanto, …

João Félix saiu lesionado com gravidade no jogo contra o Valência

João Félix, avançado português do Atlético de Madrid, saiu este sábado lesionado com "forte torção no tornozelo direito", ao minuto 78 do jogo contra o Valência, da nona jornada da Liga espanhola de futebol, disputado …

As traças ficaram mais escuras por causa da Revolução Industrial? Cientistas já sabem a resposta

No virar do século XIX, na Grã-Bretanha, traças de todo o país começaram a ficar gradualmente mais escuras em resposta à forte poluição provocada pela Revolução Industrial. A Revolução Industrial foi um período de grandes transformações …

Mais de mil médicos foram alvo de processos disciplinares. 45 foram condenados, nenhum foi expulso

Mais de 1.070 processos disciplinares a médicos foram abertos no ano passado pelos conselhos disciplinares da Ordem, tendo sido condenados 45, segundo dados este sábado divulgados. Segundo os dados da Ordem dos Médicos, os conselhos disciplinares …

Publicar no Instagram rende mais a Ronaldo do que jogar na Juve

As publicações pagas no Instagram rendem mais a Cristiano Ronaldo do que jogar na Juventus, revela um estudo do Buzz Bingo. O internacional português foi a personalidade mais bem paga neste rede social em 2018. De …