/

O carro-robô da Hyundai vai ter um “irmão” não tripulado e aero-transportável

A Hyundai criou um carro-robô ambulante – o Elevate. As quatro rodas do veículo estão colocadas em pernas articuladas que lhe dão a capacidade de andar nos mais variados tipos de terreno. Agora, a marca revelou o seu novo projeto que vai buscar muitas destas caraterísticas: o TIGER.

O Elevate não depende apenas de rodas e deve ser capaz de enfrentar situações desafiadoras. O transporte com pernas robóticas pode salvar vidas pois pode ser o primeiro a responder em desastres naturais ou, por exemplo, a recorrer pessoas de cadeira de rodas que não têm acesso a uma rampa.

Depois de criar o seu carro-robô, a marca sul coreana revelou também que formou um novo centro de inovação para criar veículos Transformers – o New Horizons Studio – aqui os trabalhos devem focar-se exclusivamente em interseções futuristas entre o setor automóvel, robótica, inteligência artificial e indústrias de aviação.

A New Horizons Studio divulgou detalhes sobre o seu próximo projeto, o TIGER, ou “Transforming Intelligent Ground Excursion Robot“, que vai buscar a plataforma que sustenta o Elevate e a reaproveita para missões remotas ou autónomas.

O TIGER adapta o chassis do Elevate para propósitos de missão não tripulada, mudando assim para uma estrutura leve de composto de carbono que foi pensada para ser impressa em 3D.

O veículo mantém as quatro rodas – uma em cada perna – sendo que cada uma delas oferece seis graus de liberdade de movimento graças a um quadril giratório e dobrável, um joelho e um tornozelo dobrados, um suporte de roda giratório e as próprias rodas e motores elétricos de cubo que rolam e giram em qualquer direção.

Contém ainda um conjunto de sensores e a computação de bordo necessários para ler e responder ao terreno em que o veículo está a operar.

O novo veículo não tem cabine no topo, sendo que esta pode ser substituída por um suporte. Nesta zona pode ser colocada qualquer carga, pois o que está no topo não importa, a plataforma funciona de igual forma.

O transporte pode ser construído qualquer tamanho, para que possa atender a um plano de missão ou apenas possa agir como transportador de carga.

A grande novidade é que pode ser usado para encaixar plataformas de drones eVTOL de tamanho adequado e deixá-los escolher o caminho através de qualquer terreno.

O New Atlas recorda ainda que a Hyundai dedicou uma divisão inteira à mobilidade aérea urbana eVTOL, com um projeto de uma aeronave de rotor de inclinação já, pelo menos, simulado em escala. A empresa já fala em usar a aeronave para carregar o TIGER, ou vice-versa.

  Ana Isabel Moura, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.