Verbas pós-incêndios. Câmara de Mação vence processo contra o Estado

Paulo Cunha / Lusa

O Estado foi, esta segunda-feira, condenado pelo Tribunal de Leiria por discriminação da Câmara de Mação na atribuição de fundos para os concelhos atingidos pelos incêndios de 2017.

O Tribunal de Leiria deu razão à Câmara de Mação no processo que a autarquia moveu contra o Estado, em outubro de 2018, sobre a utilização dos quase 51 milhões de euros do Fundo Europeu de Solidariedade pelo Estado, para indemnizações relativas aos incêndios de 2017. A decisão implica, para já, a anulação dos concursos que tinham sido abertos no decorrer do processo.

Segundo a RTP, o Ministério do Planeamento e das Infraestruturas e a Agência para o Desenvolvimento e Coesão são condenados a “adotar as condutas necessárias para a reabertura do concurso” ao Fundo de Solidariedade da União Europeia, o que terá de passar pela “republicação do aviso anulado, com observância do dever de fundamentação e das exigências decorrentes do princípio da igualdade”.

Dos 50,6 milhões de euros atribuídos a Portugal, foi decidido que 26,5 milhões de euros seriam para a GNR, Proteção Civil, ICN e Fundo Florestal Permanente. A restante verba caberia às autarquias, mas apenas as que foram afetadas pelos incêndios de outubro.

De acordo com o canal televisivo, os municípios atingidos pelos fogos de junho, entre os quais Pedrógão Grande, foram igualmente excluídos, mas receberam apoios em 100% a fundo perdido. Mação e outros concelhos que tiveram incêndios em agosto foram incluídos nos apoios do Fundo de Emergência Municipal, que são em 60% a fundo perdido.

A TSF recorda que, apesar de ter tido a maior área ardida em 2017 (28 mil hectares) e prejuízos de quase três milhões de euros, o município foi excluído pelo Governo na atribuição dessas verbas do Fundo de Solidariedade da UE.

Em declarações à RTP, o presidente da Câmara Municipal de Mação, Vasco Estrela, sublinhou que, na sentença, “é reconhecido que o Estado, por via do Governo, violou o princípio da igualdade e não fundamentou devidamente os avisos de abertura de acesso ao Fundo de Solidariedade da União Europeia”.

“Relembrar aqui que os prejuízos do município de Mação foram contabilizados para que Portugal pudesse receber os fundos da União Europeia e, aquando da sua distribuição, o Governo entendeu excluir o município de Mação, bem como um conjunto de outros municípios”, recordou o autarca.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas estão a atirar rochas vulcânicas para telhados (para provar que são perigosas)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Canterbury está a lançar rochas vulcânicas para telhados na Nova Zelândia na esperança de ajudar os habitantes de Auckland a entender os perigos vulcânicos. "Auckland localiza-se num campo vulcânico …

A cordilheira Kong nunca existiu, mas esteve nos mapas durante um século

A cordilheira Kong nunca existiu, mas esteve durante 100 anos em muito dos principais mapas do continente africano. Acabaria por ser um militar francês, que explorou o rio Níger, a acabar com este "fantasma da …

"Continua a pairar perigosamente". Relógio do Juízo final mantém-se a 100 segundos do Apocalipse

A Humanidade nunca esteve tão perto do Apocalipse, alertam os cientistas responsáveis pelo "Relógio do Juízo Final", que decidiram mantê-lo na mesma posição do ano passado, a 100 segundos da meia-noite. O relógio, que é uma …

A primeira bateria doméstica de hidrogénio armazena três vezes mais energia do que uma da Tesla

Para usar energia solar doméstica, é preciso gerar energia quando o Sol brilha e armazená-la quando não aparece. Para isto, as pessoas usam normalmente sistemas de bateria de lítio. Porém, a empresa australiana Lavo construiu …

Um oásis LGBTQ, Budapeste é posto à prova pelo populismo e pela pandemia

Budapeste é um oásis para a comunidade LGBTQ, mas a cena drag da capital húngara vê-se ameaçada pela pandemia de covid-19 e pelas políticas conservadoras e populistas de Viktor Orbán. Durante muitos anos, Budapeste desfrutou a …

Coreia do Sul "ressuscitou" voz de uma superestrela. Chovem preocupações éticas

Pela primeira vez em 25 anos, a distinta voz da superestrela sul-coreana Kim Kwang-seok será ouvida na televisão nacional. O famoso cantor folk morreu em 1996. De acordo com a CNN, a emissora nacional da Coreia …

Maioria dos países africanos só terá vacinação em massa a partir de 2023

A maioria dos países africanos só terá imunização em massa a partir de 2023, segundo previsão da The Economist Intelligence Unit, que admite que, com o evoluir da pandemia, muitos dos países mais frágeis possam …

Mulher que "morreu" com covid-19 aparece viva 10 dias após funeral

Uma mulher de 85 anos ficou infetada com covid-19 num lar na Galiza, em Espanha. A 13 de janeiro a família de Rogelia Blanco recebeu a informação do lar de que a mulher tinha falecido. …

Familiares de vítimas na China pressionadas a não falar com OMS

As autoridades chinesas estão a pressionar as famílias das primeiras vítimas da covid-19 para que não entrem em contacto com os investigadores da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Wuhan, segundo familiares dos falecidos. Mais de …

Falsas vacinas à venda na Internet são grande risco para a saúde

Embora milhões de pessoas tenham sido já vacinadas contra a covid-19 nos países ricos, proliferam as fraudes na Internet com fármacos falsos que representam um grande risco para a saúde, alertaram peritos das Nações Unidas. As …