Câmara de Estremoz tem meio milhão de euros de faturas de água por cobrar

ivoanastacio / Flickr

Câmara Municipal de Estremoz

O presidente da Câmara Municipal de Estremoz tem sido acusado pelos vereadores do Partido Socialista de ter deixado acumular dívidas, no valor de mais de meio milhão de euros.

Luís Mourinha, presidente da Câmara Municipal de Estremoz, eleito nas últimas eleições numa lista do Movimento Independente por Estremoz (MIETZ), foi acusado pelos vereadores do Partido Socialista de ter deixado “acumular mais de meio milhão de euros de faturas de água e saneamento por pagar ao longo dos últimos oito anos”.

Ao Público, José Sadio, eleito do PS no executivo municipal de Estremoz, explicou que “quem não pagou a água que consumiu continuou, mesmo assim a usufruir do respetivo serviço”, contrariando assim a legislação em vigor e o Regulamento municipal.

No final do mês de abril, o vereador pediu ao presidente que explicasse como se tinha chegado a um montante tão elevado, dado que já supera o meio milhão de euros. Luís Mourinha explica que a dívida se deve a “um acumular de vários anos e de situações” que associou à troika e às dificuldades das famílias, empresas e instituições que tiveram problemas financeiros.

Em circunstâncias de dificuldades – como é o caso complicado de instituições que prestam apoio social – a Câmara “tem feito tudo para que não falte água nas torneiras“. “Quando somos confrontados com estas situações temos de levar este tipo de condicionalismos em linha de conta”, frisa o autarca.

Quando o munícipe falha no pagamento (a maioria das vezes por dificuldades financeiras) “não podemos fazer como faz a EDP que corta a energia”. No entanto, José Sadio não aceita que o presidente tente justificar o montante das dívidas com o argumento que as pessoas têm problemas.

“Então porque chumbou a nossa proposta de aplicação de um tarifário social?”, questiona o vereador. Mas o presidente não aceita as acusações e imputa ao PS (que geriu a autarquia entre 2005 e 2009) a dívida que já ascende o meio milhão.

Quando assumiu funções em 2009, explica o autarca, a gestão socialista deixou por cobrar uma dívida superior a 317 mil euros, montante que já ultrapassa os 500 mil “devido aos juros que se foram acumulando”.

Todavia, o vereador socialista contraria este argumento e acusa Luís Mourinha de ter “montado um esquema que o favoreceu o MIETZ em termos eleitorais”.

Segundo o Público, o presidente e mesa da Assembleia Municipal e todos os deputados municipais do MIETZ, PSD/CDS e do movimento Mais Independência por Arcos (MIPA), faltaram à reunião, escreve o Público. Luís Mourinha, adiantou que “o tema não justificava uma sessão extraordinária da assembleia municipal”.

O autarca criticou ainda o PS, afirmando que os vereadores deveriam ter apresentado um documento “com as razões para a marcação da assembleia para que as outras forças políticas o pudessem discutir” e acrescentou não ter qualquer problema em debater o assunto.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Coronavírus abala mercados mundiais. Petróleo derrapa mais de 3%

A preocupação com as consequências económicas da propagação do coronavírus na China está a ter um efeito devastador nos mercados. A derrapagem nos mercados acontece numa altura em que o número de mortos pelo surto de …

Prémio Tyler 2020: Defensores de políticas verdes ganham "Nobel do Meio Ambiente"

O Prémio Tyler 2020, também conhecido como o "Nobel do Meio Ambiente", foi atribuído à bióloga Gretchen Daily e ao economista ambiental Pavan Sukhdev, foi hoje anunciado. A bióloga especialista em conservação e o economista são …

Subsídios estão a ser pagos e aumento de 15% no ordenado "não é realista", diz a Ryanair

A Ryanair está a pagar os subsídios de férias e Natal, afirmou hoje um responsável da companhia, salientando que o sindicato dos tripulantes de cabine tenta “forçar” aumentos salariais de 15%, o que “não é …

Tia de Kim Jong-un faz a primeira aparição pública em mais de seis anos

Kim Kyong-hui, tia paterna do líder norte-coreano Kim Jong-un, reapareceu em público este sábado pela primeira vez em mais de seis anos, escreve a BBC. A emissora britânica, que avança a notícia citando a Agência Central …

Coronavírus. Madeira está a preparar-se para eventual surto

Região da Madeira “já está a delinear” quartos com pressão negativa e áreas isoladas, além de “fármacos, oxigénio, fatos protetores, máscaras e capacidade laboratorial”. O presidente do Instituto de Saúde (Iasaúde) da Madeira anunciou esta segunda-feira …

Luanda Leaks. Isabel dos Santos vai processar o consórcio de jornalistas

Depois de Rui Pinto ter assumido a autoria da divulgação dos documentos do caso Luanda Leaks, Isabel dos Santos avança que vai processar o consórcio de jornalistas. A empresária angolana Isabel dos Santos vai processar o …

Portugal vende cinco F-16 à Roménia por 130 milhões de euros

O ministério da Defesa Nacional oficializou hoje, na Base Aérea de Monte Real, no distrito de Leiria, a venda de cinco aviões militares F-16 à Roménia, num negócio de 130 milhões de euros. "Com este processo …

Pedro Proença e a violência no futebol: "É chegada a altura de o Governo assumir responsabilidades"

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol (LPFP), Pedro Proença, disse esta segunda-feira, depois de uma reunião no Ministério da Administração Interna (MAI), que o governo deve assumir responsabilidades sobre os recentes casos de violência …

Reconhecimento facial vai ser testado no acesso a serviços públicos online

O Governo quer criar um sistema de reconhecimento facial para usar a chave móvel digital, ferramenta que já permite aceder a vários serviços online do Estado. O Governo está a planear criar um sistema de reconhecimento …

Sem voz no clube, Raul José pondera abandonar o Sporting

Sem voz na pasta das contratações e construção do plantel, Raul José, líder do departamento de scouting do Sporting, pode estar de saída do clube. Raul José, líder do departamento de scouting do Sporting CP, estará …