A Califórnia poderá partir-se em 3 (e vai a votos para o decidir)

sasha / Unsplash

O norte da Califórnia poderá tornar-se na Califórnia do Norte

Em novembro, os eleitores da Califórnia vão ser chamados às urnas para decidir se o Estado se deve dividir em 3. Uma iniciativa popular garantiu o número de assinaturas necessárias para tornar a proposta elegível.

Se os eleitores assim decidirem, em alguns anos, a Califórnia poderá dividir-se em 3 estados: Califórnia, Califórnia do Norte e Califórnia do Sul.

A proposta apresentada em setembro do ano passado através do sistema radical da democracia direta californiana, argumenta que o Estado tem seis vezes mais população que a média dos EUA (39 milhões de habitantes), sendo também duas vezes maior que a média (um pouco menos que o território da Espanha), segundo o El País.

Acrescentando que o Estado é dotado de “enormes e diversificadas economias que incluem agricultura, energia, tecnologia e entretenimento”. A atual representação política não é suficiente para responder a esta população e economia e, por isso, o Estado da Califórnia é “ingovernável“.

De acordo com a BBC, a proposta partiu do multimilionário Timothy Draper, que terá conseguido reunir mais de 400 mil assinaturas, tornando-a elegível.

Já em 2014, o investidor de capitais de risco de Silicon Valley tinha apresentado sem sucesso uma proposta para dividir a Califórnia em 6 estados. Na época, Draper não terá conseguido o número de assinaturas necessárias. Para levar uma proposta a votação é necessário recolher um número de assinaturas equivalantes a 5% dos votos conseguidos pelo governador na última eleição.

Caso a iniciativa seja aprovada, o executivo solicitará ao Congresso dos EUA que divida a Califórnia em 3 estados. O estado chamado de “Califórnia” compreenderia 6 condados entre a costa de Los Angeles e Monterrey. Já a “Califórnia do Norte” abrangeria San José, San Francisco e toda a região que resta a norte, com 40 condados. Por último, a “Califórnia do Sul” estenderia-se a todo o interior, de Fresno a San Diego, contabilizando 12 condados.

Após a divisão, os “novos” estados seriam o oitavo, o quinto e o quarto com mais população, respetivamente, tendo entre 12 a 14 milhões de habitantes cada.

O documento apresentado assinala ainda que os cidadãos de um estado tão grande ficariam melhor servidos por três governos estatais mais pequenos, que preservariam as fronteiras das cidades e das vilas.

Esta proposta pode ainda coincidir como uma outra apresentada que pede a realização de um referendo para a independência da Califórnia.

Dividir a Califórnia significa dividir a sexta maior economia do mundo que, caso fosse um país independente, ultrapassaria o produto interno bruto da França, Índia, Itália e Brasil, nota o Merca 2.0.

A última vez que uma proposta deste género chegou às urnas nos EUA foi há 150 anos e, caso seja aprovada, será a primeira divisão estadual desde 1863, quando a Virgínia Ocidental se separou da Virgínia.

A divisão da Califórnia depende da aprovação do Congresso para passar de apenas um sonho. No entanto, os cidadãos da Califórnia terão que considerar uma série de decisões difíceis consequentes da divisão, como a separação da Universidade da Califórnia ou os diretos sobre o The California Raisins.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

Presidente do Governo da Catalunha pede a Filipe VI que abdique

O presidente do governo regional da Catalunha, Quim Torra, pediu na terça-feira ao rei Filipe VI que abdique e solicitou ao presidente do parlamento que convoque uma sessão plenária extraordinária para estabelecer uma "posição comum" …

Virologista chinesa diz que novo coronavírus foi "criado em laboratório militar"

A virologista chinesa que fugiu para os Estados Unidos deu mais uma entrevista onde assegura que o novo coronavírus foi "criado num laboratório militar". Numa nova entrevista, citada pelo jornal online Observador, Li Meng-Yan, a virologista …

Ministério da Saúde abre 435 vagas para médicos de família

É o maior número de vagas dos últimos anos colocadas a concurso para a contratação de médicos especialistas em medicina geral e familiar para o SNS. De acordo com o jornal Público, o Ministério da Saúde …

MP brasileiro processa pastor por anunciar cura com feijões para a covid-19

O Ministério Público brasileiro pediu a abertura de um processo contra o pastor evangélico Valdemiro Santiago e a Igreja Mundial do Poder de Deus, que anunciaram a cura da covid-19 a partir do cultivo de …

Dívida do Estado à ADSE ascende a 200 milhões de euros

A dívida do Estado à ADSE, em 2019, ascendia a 198,2 milhões de euros, segundo o parecer do Conselho Geral e de Supervisão (CGS) ao relatório e contas do ano passado, publicado no site do …

Governo dos Açores violou Constituição ao impor quarentena obrigatória

O confinamento obrigatório de 14 dias que o governo regional dos Açores tem imposto a quem chega à região autónoma é inconstitucional, dizem os juízes do Tribunal Constitucional. As autoridades açorianas violaram a Constituição ao impor …

China caminha a passos largos para a normalidade. Gaming, cerveja e Ikea dão empurrão

A China não regista, desde 17 de maio, vítimas mortais causadas pelo novo coronavírus. No entanto, há dois surtos ativos que parecem não impedir a população de caminhar em direção à normalidade. À semelhança do resto …

No regresso ao Superior, o Ministério recomenda aulas presenciais, com máscara e ao sábado

No regresso do Ensino Superior, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior recomenda que voltem as aulas em regime presencial com uso obrigatório de máscara e algumas das quais lecionadas ao sábado. Num comunicado …

"A profissionalização é fundamental". Este ano já morreram quatro bombeiros, todos voluntários

Nos incêndios deste ano já morreram quatro bombeiros. O último ano tão mortífero foi 2013, em que sete bombeiros perderam a vida. Em comparação, nos incêndios de 2019, não se registaram vítimas mortais entre esses profissionais. Como …

Portugal só tem 4 fiscais da ferrovia (e cada um tem de inspecionar 811 quilómetros)

O Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT) tem apenas quatro técnicos afetos à fiscalização do setor. O organismo está a pedir o reforço destes profissionais desde 2014. De acordo com a edição desta quarta-feira do …