Califórnia e cidade de Nova Iorque exigem vacinas — ou testes semanais — aos funcionários públicos

@KevinCase / Flickr

Presidente da Câmara de Nova Iorque, Bill de Blasio

O estado da Califórnia e a cidade de Nova Iorque querem incentivar os funcionários públicos a vacinarem-se numa altura em que os Estados Unidos sofrem um aumento de casos devido à variante Delta.

Todos os funcionários públicos do estado norte-americano da Califórnia e da cidade de Nova Iorque terão de estar vacinados contra a covid-19 ou terão de realizar testes semanais, foi hoje divulgado pelas autoridades locais.

A medida surge num momento em que os Estados Unidos da América (EUA) estão a testemunhar uma nova vaga de novos casos da doença covid-19 e as autoridades tentam gerir a progressão no país da variante Delta do coronavírus SARS-CoV-2, identificada como mais transmissível e mais resistente.

No caso da cidade de Nova Iorque, as autoridades querem que todos os funcionários municipais – incluindo professores, agentes policiais e bombeiros – sejam vacinados contra a covid-19 até meados de setembro, segundo avançou o presidente da câmara, Bill de Blasio.

Caso os funcionários não estiverem vacinados terão de realizar, semanalmente, um teste de diagnóstico à covid-19.

A medida deve abranger cerca de 340 mil funcionários do setor público de Nova Iorque, transformando a cidade na maior entidade patronal nos EUA a assumir tal postura.

A autarquia de Nova Iorque esclareceu que a vacinação não terá um caráter obrigatório, ou seja, nenhum trabalhador será forçado a ser inoculado.

As autoridades esperam, no entanto, que a inconveniência e o desconforto dos testes semanais possam persuadir muitos a superar a relutância em serem vacinados.

“Isto é sobre a nossa recuperação. É sobre o que precisamos de fazer para trazer de volta a cidade de Nova Iorque”, afirmou de Blasio. “Trata-se de manter as pessoas seguras”, reforçou.

Alguns sindicatos que representam os trabalhadores da cidade não gostaram do anúncio e acreditam que a autarquia não pode impor estes requerimentos sem negociar primeiro.

Nova Iorque é uma cidade sindicalista, e isso não pode ser ignorado”, afirma Henry Garrido, diretor executivo do conselho distrital 37 da federação americana que representa os funcionários municipais. O conselho 37 representa cerca de 100 mil trabalhadores de vários departamentos da cidade.

Califórnia segue o exemplo de Nova Iorque

Algumas horas após o anúncio de Bill de Blasio, as autoridades do estado da Califórnia anunciavam que iam avançar com a mesma medida, com o objetivo de abranger todos os funcionários estaduais e todos os profissionais do setor da saúde.

A nova regra entrará em vigor no próximo mês, segundo as autoridades da Califórnia, que indicaram que a medida poderá abranger cerca de 238 mil funcionários estaduais e cerca de dois milhões de profissionais de saúde (setores público e privado).

Embora cerca de 62% de todos os californianos elegíveis estejam totalmente vacinados, este estado norte-americano tem sido confrontado nas últimas semanas com um aumento de infeções e de hospitalizações, sobretudo por causa da variante Delta que já representa cerca de 80% dos novos casos na Califórnia.

“A escolha de um indivíduo em não ser vacinado está agora a ter um impacto nas restantes pessoas de uma forma profunda, devastadora e mortal”, declarou o governador Gavin Newsom, ao anunciar a nova regra.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.163.235 mortos em todo o mundo, entre mais de 194,1 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.

Os EUA continuam a ser o país mais afetado a nível global, tanto em número de mortos como de casos, com um total de 610.891 mortes entre 34.443.826 casos recenseados, segundo a contagem da universidade norte-americana Johns Hopkins.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru.

  ZAP // LUSA //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.