Cabra com mais de 400 anos encontrada mumificada numa montanha de gelo

Esercito Italiano / Comando Truppe Alpine

Caixão que transporta a múmia do local para o laboratório

Uma cabra morta há mais de 400 anos foi descoberta por um esquiador, em Val Aurina, em Itália. Hermann Oberlechner, alpinista e campeão de esqui, estava a caminhar quando encontrou algo invulgar e inesperado no meio do gelo.

“Apenas metade do corpo do animal estava coberto pela neve”, disse Oberlechner num comunicado. “A pele parecia couro, encontrava-se sem pelos. Nunca tinha visto nada assim. Imediatamente tirei uma foto e mandei para o guarda-florestal, que de seguida informou o Departamento de Património Cultural”, revelou o esquiador italiano.

Esta caso faz lembrar outras histórias de outras múmias de gelo encontradas, incluindo o famoso “Homem de Gelo” Ötzi, cujo corpo mumificado foi encontrado nos Alpes italianos em 1991. Os cientistas ficaram entusiasmados com a descoberta, e agora querem usar a múmia encontrada para perceber melhor como se deve preservar o ADN antigo, esperando assim estar melhor preparados da próxima vez que aparecer uma múmia humana de gelo.

Albert Zink, diretor do Instituto de Estudos de Múmias da Eurac Research em Itália, diz que o objetivo do estudo da múmia “é usar dados científicos para desenvolver um protocolo de conservação válido globalmente para múmias de gelo”, acrescentando ainda que “esta é a primeira vez que uma múmia de um animal é usada dessa forma”.

Para conseguirem estudar a múmia ao pormenor, a equipa da Eurac teve que a retirar das montanhas. O sítio onde a cabra estava, localizava-se a 3200 metros de altitude, numa grande montanha de gelo, revela o Life Science.

Marco Samadelli, investigador da Eurac, construiu uma caixa especial para transportar a múmia do local até ao laboratório, e que foi colocada debaixo de um helicóptero comandado por pilotos treinados para operar em grandes altitudes. A múmia foi levada para o laboratório de conservação da Eurac, onde está a ser armazenada a -5 graus.

Enquanto as múmias de gelo estiverem sepultadas em glaciares, o seu ADN está garantidamente preservado. Contudo, assim que a temperatura das múmias começa a subir, a sua informação genética nas células pode começar a deteriorar-se.

Samadelli e a sua equipa querem perceber melhor essas alterações e por isso “com análises aprofundadas repetidas, vamos verificar quais as alterações que o ADN sofre quando as condições externas mudam”, escreveu o investigador em comunicado.

Os cientistas esperam que essas informações sejam úteis, e contam que devido ao fenómeno do degelo, provavelmente irão aparecer mais corpos antigos, sendo que cada um deles deverá dar a descobrir mais sobre chaves genéticas do passado.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

O titanossauro mais antigo do mundo foi descoberto na Patagónia

Ninjatitan zapatai viveu há aproximadamente 140 milhões de anos, no início do Cretáceo, na atual Patagónia, na Argentina. Segundo os cientistas, o novo espécime fóssil de tiranossauro pode ser o mais antigo do mundo. Com cerca …

Volvo prepara mudança estratégica e apresenta o seu novo modelo 100% elétrico: o C40 Recharge

A marca de automóveis sueca apresentou o seu novo modelo 100% elétrico: o C40 Recharge. O modelo representa mais um passo no caminho para a eletrificação total da Volvo, já que esta semana a marca …

Benfica 2-0 Estoril | Águia carimba presença na final

O Benfica venceu o Estoril Praia por 2-0, no Estádio da Luz, e apurou-se para a final da Taça de Portugal, a segunda consecutiva do emblema “encarnado”. Os comandados de Jorge Jesus confirmaram a superioridade …

Um reator nuclear pode ajudar a resolver o mistério do desaparecimento de Amelia Earhart

Uma equipa de investigadores da Universidade Estadual da Pensilvânia, nos Estados Unidos, vai submeter uma folha de alumínio velha e gasta a um feixe de partículas do coração de um reator nuclear na esperança de …

Musk quer criar uma nova cidade no local de lançamento da SpaceX. Vai chamar-se Starbase

O empresário norte-americano Elon Musk está a tentar criar uma nova cidade chamada Starbase nas instalações de lançamento da SpaceX no Texas, nos Estados Unidos. As instalações da SpaceX no Texas estão localizadas em Boca Chica …

Chatbots: A tecnologia que "ressuscita" os mortos é cada vez mais uma realidade

Foi recentemente revelado que em 2017 a Microsoft patenteou um chatbot que, se construído, ressuscitaria digitalmente os mortos. Usando Inteligência Artificial e machine learning, o chatbot proposto traria o nosso ente querido de volta à …

Casal acertou no jackpot de 210 milhões de euros do Euromilhões (mas não registou o boletim)

Dois jovens britânicos pensaram que tinham ganho 182 milhões de libras (cerca de 210 milhões de euros), mas afinal o boletim não tinha sido registado por falta de dinheiro na conta online. Rachel Kennedy, de 19 …

A Islândia foi atingida por 17 mil terramotos na semana passada (e uma erupção pode estar iminente)

Mesmo para uma ilha vulcânica acostumada a tremores ocasionais, esta foi uma semana incomum para a Islândia. De acordo com o Escritório Meteorológico da Islândia, cerca de 17 mil terramotos atingiram a região sudoeste de …

Mulheres portuguesas trabalham mais uma hora e 13 minutos que os homens

As mulheres portuguesas trabalham em cada dia útil mais uma hora e 13 minutos do que os homens, entre trabalho pago e não pago, continuando a ter maior dificuldade em conciliar a profissão com a …

Três sismos acima de 7 na escala de Richter abalam a Nova Zelândia. Autoridades alertam para tsunami

A costa nordeste da Nova Zelândia foi esta quinta feira atingida por três sismos de magnitude acima de 7 na escala de Richter. A proteção civil emitiu um alerta de tsunami após o primeiro terramoto, …