Britânico detido por violação após mulher alegar que era a prova viva do crime

4

Ian Langsdon / EPA

Um britânico de 73 anos foi detido depois de uma mulher ter alegado que foi concebida por violação. Após consultar o seu ficheiro de adoção, a queixosa descobriu que a mãe tinha 13 anos quando foi violada e engravidou.

De acordo com a mulher, citada pelo Guardian, a sua existência era a prova de que o crime havia sido cometido. Decidiu então fazer um teste de ADN para provar a identidade do seu pai biológico.

Na terça-feira, a polícia de West Midlands confirmou que um homem tinha sido detido por suspeita de violação. “Um homem de 73 anos foi detido e interrogado na semana passada, após novas evidências”, informou aquela força policial. O mesmo foi libertado sob fiança.

Anteriormente, as autoridades tinham afirmado que, naquelas circunstâncias, “a lei não reconhecia a queixosa como vítima” e que os promotores não apoiariam uma acusação.

A mulher, que foi adotada aos sete meses, na década de 1970, teve acesso ao seu processo de adoção aos 18 anos. À BBC, disse que recebeu com agrado a notícia da detenção e que gostava que a definição de vítima fosse revista para incluir pessoas concebidas por violação.

“Ainda estou determinada a mudar as coisas, para que outras pessoas não passem pelo que passei”, afirmou a queixosa. “Sempre considerei errado que o meu pai biológico não fosse processado”, referiu, em agosto. “Foi então que pensei: ‘Tenho evidências de ADN, porque sou evidência de ADN. Sou uma cena de crime ambulante”, sublinhou.

A queixosa pretende que o pai biológico seja responsabilizado. “Quero justiça para minha mãe. Quero justiça para mim. As ramificações do que ele [o pai] escolheu fazer moldaram toda a minha vida. E ele conseguiu se safar e viver a sua vida”, frisou.

A deputada trabalhista Jess Phillips referiu que a mulher devia ter sido considerada como vítima. “Há muito que lutamos pela ideia de que crianças em situações de violência doméstica e sexual não devem ser consideradas apenas espetadoras infelizes desses crimes, esses eventos afetam profundamente as suas vidas”, justificou.

  ZAP //

4 Comments

    • Muito mal tu (EU) lês, mas espera aí que eu, mais uma vez, dou-te uma ajudinha…está lá no texto mas pronto, eu ajudo….”Após consultar o seu ficheiro de adoção, a queixosa descobriu que a mãe tinha 13 anos quando foi violada e engravidou”…

      Claro que se tivermos em conta o apetite sexual, voraz, das meninas de 13 anos, então aí sim é difícil de provar que foi a menina a ser violada e não o Sr…..mas, nunca se sabe, toda a gente sabe que o apetite sexual das crianças é voraz!!!! (ENFIM!!!!!)

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE