Brexit vai começar. Ministros britânicos proibidos de sair do país

O Partido Conservador do Reino Unido proibiu os membros do governo de sair do país devido ao início do Brexit, o processo de saída do país da União Europeia.

De acordo com o The Daily Telegraph, pelo menos dois ministros foram obrigados a mudar seus planos para visitar o estrangeiro em ligação com a situação. O jornal não especifica os nomes dos políticos.

“É impossível sair do país neste momento. Se isto continua, haverá um aumento da pressão para fazer eleições antecipadas”, diz um dos governantes, citado pelo Telegraph.

A limitação de sair para estrangeiro, segundo o jornal britânico, estará ligada ao facto de os conservadores terem uma margem mínima de vantagem no Parlamento britânico.

O partido no poder receia que a saída de ministros na véspera da votação do projeto de lei que lança o processo do Brexit poderia vir a mudar o equilíbrio de forças, e que alguns conservadores possam juntar-se aos apoiantes da UE, aprovando as mudanças ao documento propostas pela Câmara dos Lordes.

Na passada sexta-feira, o jornal tinha adiantado que a primeira-ministra Theresa May poderia activar Artigo 50 já na próxima terça-feira, 14 de março, depois de ambas as câmaras do Parlamento aprovarem o projecto de lei respectivo, no dia 13.

Os pares já introduziram duas emendas ao documento – uma das quais contempla a protecção dos direitos dos cidadãos comunitários que residem no Reino Unido, enquanto a outra concede poder ao parlamento para vetar os termos finais do acordo sobre o “Brexit”.

Segundo fontes do governo citadas pelo “The Guardian”, parlamentares conservadores “rebeldes” pediram ao ministro para a saída da União Europeia, David Davis, que se comprometa com “promessas firmes” em ambos os temas quando estes forem debatidos na Câmara dos Comuns.

“É completamente inaceitável que, caso não haja acordo, os britânicos, e seus representantes eleitos, os deputados, não tenham voz sobre o que vai acontecer em seguida”, diz a deputada Anna Soubry, um dos conservadores rebeldes.

Está no entanto previsto que o gabinete de Theresa May rejeite ambas as emendas.

O referendo sobre a saída do Reino Unido da UE foi realizado em 23 de junho de 2016 e foi aprovado por mais de metade dos votantes. Após o referendo, o então premiê britânico David Cameron renunciou ao mandato e foi substituído no posto pela chefe do Ministério do Interior Theresa May.

ZAP // Sputnik News / EFE

PARTILHAR

RESPONDER

"Dirty Dancing" está de volta e conta com Jennifer Grey

John Feltheimer, CEO da Lionsgate, confirmou ao The Guardian que a produtora está a desenvolver uma sequela de Dirty Dancing. O clássico dos anos 80 que agora regressa foi protagonizado originalmente por Patrick Swayze e …

A Bugatti está a vender um carro elétrico "para crianças". Chama-se Baby II e custa 30 mil euros

A Bugatti e a Little Car Company, sediada em Londres, uniram-se para criar 500 Bugattis elétricos em miniatura para crianças. Agora, fruto dos desenvolvimentos mundiais, alguns veículos ficaram disponíveis para compra. O mais recente brinquedo da …

50 anos de monarquia e uma guerra de dias. A pandemia "matou" a micronação mais antiga da Austrália

O reinado de 50 anos de uma micronação na Austrália chegou ao fim devido ao impacto económico da pandemia de covid-19, que fez com que o autodeclarado principado se rendesse ao país. Hutt River, um principado …

NASA vai rebatizar planetas e outros corpos celestes com nomes ofensivos

A agência espacial norte-americana (NASA) anunciou que vai rebatizar alguns planetas, galáxias e outros corpos celestes que possuem nomes "ofensivos". Em comunicado publicado esta quinta-feira, a NASA explica que vai abandonar os nomes "não-oficiais" a …

O maior parque de crocodilos da Índia está à beira da falência. Abriga mais de 2.000 animais

O maior parque de crocodilos da Índia, localizado perto da cidade de Chennai, no sul do país asiático, encontra-se à beira da falência depois de a pandemia de covid-19 ter obrigado a fechar o espaço …

Campanha científica acrescenta mais de 37 mil quilómetros quadrados ao mapa do mar português

A campanha científica que o navio hidro-oceanográfico D. Carlos I da Marinha Portuguesa realizou durante nove semanas nos Açores, para levantamentos hidrográficos, permitiu “acrescentar cerca de 37.500 quilómetros quadrados sondados ao mapeamento do mar português”. Numa …

Apesar dos alertas, houve quem plantasse as sementes misteriosas da China (e já começaram a crescer)

Durante as últimas semanas, pessoas em todo o mundo têm recebido, sem ter encomendado, nas suas caixas de correio sementes com origem na China. Apesar dos avisos em contrário, houve quem plantasse os misteriosos presentes. As …

Marcelo veta redução de debates sobre a Europa. Não foi uma "solução feliz"

O Presidente da República vetou esta segunda-feira a redução do número de debates em plenário para o acompanhamento do processo de construção europeia de seis para dois por ano, defendendo que não foi uma “solução …

Boris Johnson admite alargar quarentena a mais países

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, admitiu esta segunda-feira alargar o sistema de quarentena a pessoas que cheguem de países atualmente isentos para reduzir o risco de infeção com a doença covid-19 no Reino Unido. "No contexto …

Novo lay-off. Ajuda da Segurança Social para pagar subsídios de Natal pode chegar só em 2021

O apoio ao pagamento do subsídio de Natal previsto pelo Governo para apoiar as empresas no âmbito do novo regime de lay-off, que entrou em vigor em agosto, poderá só ser pago pela Segurança Social …