“Não escolhemos o Brexit”. Macron não aceita acordo que prejudique pesca (mas Boris quer controlar as suas águas)

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson alertou na sexta-feira o país para se preparar para um colapso das negociações comerciais com a União Europeia e para um Brexit com medidas mais duras e sem acordo até ao final do ano. No centro da discussão está a atividade piscatória.

Boris Johnson garante que mesmo com a saída do Reino Unido da União Europeia, a instituição quer continuar a “controlar a liberdade legislativa do país, sobretudo no que diz respeito à pesca, de uma forma que é obviamente inaceitável para um país independente como o nosso”, referiu na passada sexta-feira.

A pesca sempre foi um dos maiores obstáculos para um acordo pós-Brexit entre a UE e o Reino Unido. Perante estas afirmações, o principal negociador da UE, Michel Barnier, disse que não haveria acordo comercial geral sobre a saída do Reino Unido da União Europeia sem um acordo “justo e sustentável” sobre a pesca.

Brexit espalha o “caos” em França

Esta situação já está a preocupar o presidente francês Emmanuel Macron que insistiu que os franceses não devem perder os seus direitos de extrair cavala do Canal da Mancha. “Sob nenhuma circinstância, o nosso setor da pesca deverá ser prejudicado pela saída do Reino Unido da Europa. Não escolhemos o Brexit, é uma escolha dos britânicos”, referiu Macron em entrevista à rádio francesa RFI

O presidente de França acrescenta ainda que caso a Grã-Bretanha não permita pescadores franceses nas suas águas, a União Europeia não terá outra opção senão bloquear o fornecimento de energia ao país.

Segundo o The Washington Post, a pesca francesa chega a cerca de 1% do PIB, com números comparáveis na Holanda e na Dinamarca. Estes três países pertencentes à União Europeia são dependentes das águas britânicas para encher as suas redes.

Entre farpas, Macron sugeriu numa entrevista na semana passada, que permanecer firme na pesca ajudaria Boris Johnson a reivindicar pelo menos uma vitória parcial no caso de um resultado sem acordo. “A pesca é um tema usado taticamente pelos ingleses. Porque, no caso de não haver acordo, é o único tópico em que Johnson pode dizer que ganhou ”, disse Macron.

“Se não houver acordo, os pescadores europeus não devem ter acesso às águas do Reino Unido. Essa é a realidade”, acrescentou o presidente de França. Este problema está a causar preocupação a muitos pescadores franceses que não sabem como será o seu futuro, pois sempre pescaram em águas inglesas e a sua subsistência depende disso.

“Será o caos! Teremos que parar os barcos, porque não poderemos pescar em lugar nenhum ”, disse Dimitri Rogoff, presidente do Comitê Regional de Pesca da Normandia, em declarações ao jornal francês Les Echos.

“Retomar o controlo”

Mas esta luta pelas águas inglesas não é de agora. Em 2016, durante a campanha de Boris Johnson para o Brexit, o futuro primeiro-ministro despertou o interesse dos britânicos com a ideia de que os vizinhos europeus estavam a pescar nas suas águas de forma abusiva.

Simon Usherwood, professor de política da Universidade de Surrey, garante que esta postura do atual primeiro-ministro inglês fez com que a pesca passasse a desempenhar um papel de destaque nas negociações do Brexit. “Em termos objetivos, esta é uma parte bastante importante da economia”, referiu o professor.

O slogan do Brexit “retomar o controlo” parece encaixar-se perfeitamente com esta nova conduta dos ingleses, em que querem um controlo unilateral de quem pode pescar nas suas águas. Contudo, a gestão da pesca é uma negociação global.

Apesar de toda esta preocupação em torno da atividade piscatória, a verdade é que a maioria do peixe pescado nas águas britânicas não é consumido pelos ingleses, pois têm como destino França e Espanha, onde há uma grande procura pelas espécies que circulam em águas britânicas. Enquanto isso, os britânicos preferem comer camarões, que também vêm do exterior.

ZAP //

 

 

 

PARTILHAR

RESPONDER

Entre sorrisos e avisos sobre a Irlanda do Norte, Biden chuta para canto acordo comercial com o Reino Unido pós-Brexit

Um possível acordo comercial, a fronteira entre as duas Irlandas, a retirada do Afeganistão e as alterações climáticas foram alguns dos temas em cima da mesa na recepção de Boris Johnson na Casa Branca. Foi um …

UEFA duplica prémios do Europeu feminino

De oito para 16 milhões de euros. Prémio monetário bem diferente do Europeu anterior. A UEFA informou nesta quinta-feira que vai ser duplicado o total do prémio monetário para as selecções participantes no próximo Europeu feminino. O …

Número de animais abatidos continua a cair nos canis portugueses

É esperada uma estabilização do número de abates, dois anos após a entrada em vigor da legislação que regula o ato. Dois últimos anos foram marcados por quedas. Em 2020, foram abatidos em nos canis portugueses …

Entre professoras e uma personal trainer, Braga é o concelho do país com mais candidatas mulheres

Cerca de 63% dos 308 concelhos de Portugal têm, pelo menos, uma mulher candidata à presidência de uma Câmara Municipal. A liderar surge Braga com cinco candidatas mulheres às eleições autárquicas de domingo. Há 194 concelhos …

Pais revoltados com professor que deu aula com máscara no queixo — e que publica vídeos obscenos online

PSP foi chamada à Secundária Eça de Queirós, na Póvoa do Varzim, porque docente — que sugeriu aos alunos que seguissem o seu canal de YouTube onde tem vídeos em cuecas e nu — deu …

Sem surpresas, Medina mantém Lisboa, mas sem maioria absoluta. Costa e Pedro Nuno juntos em ação de campanha

As sondagens apontam para uma vitória de Medina, ainda que com um resultado inferior ao de 2017. A grande surpresa na capital será a Iniciativa Liberal, partido que poderá eleger um vereador e inclinar o …

Instrumentos musicais detalham a evolução das relações da população sul-americana

Num novo estudo, os investigadores analisaram a diversidade musical em todo o continente sul-americano com uma revisão dos diferentes instrumentos encontrados nos registos arqueológicos e etnográficos. A música é tida como uma expressão intrínseca da diversidade …

Manchester United perdeu em casa (e não adiantou faltar às aulas)

Primeira derrota "interna" do United, num jogo que não contou com Cristiano Ronaldo. No duelo entre treinadores portugueses, Nuno venceu Lage. Houve encontro entre treinadores portugueses na terceira ronda da Taça da Liga inglesa. O Tottenham, …

As discotecas vão reabrir a 1 de Outubro - mas 70% devem ir à falência até à Primavera

Apesar da reabertura dos espaços de diversão nocturna estar para breve, as associações que representam o sector queixam-se das burocracias e da falta de apoios e acreditam que muitas discotecas não vão voltar a abrir …

Candidato de Vila do Conde acusado de oferecer 50€ no supermercado por um voto no domingo

O candidato à Junta de Freguesia de Macieira da Maia, Filipe Santos, terá oferecido 100 euros a um casal idoso para votar no movimento independente, mas com uma condição: fotografar o boletim de voto com …