Brexit. Receio do fecho das fronteiras leva migrantes a viagens perigosas para a Grã-Bretanha

Os contrabandistas estão a explorar os receios quanto ao ‘Brexit’ por parte dos migrantes e requerentes de asilo, pressionando-os a pagar milhares de dólares para chegar à Grã-Bretanha antes de a fronteira “fechar”, alertou o sindicato que representa os oficiais da Força de Fronteira.

Em entrevista à Newsweek, Lucy Moreton, porta-voz e ex-secretária geral do Sindicato dos Serviços de Imigração, descreveu como a Grã-Bretanha tem visto aumentar o número de migrantes e requerentes de asilo que chegam às margens britânicas em pequenos barcos.

Em 2019, mais de mil pessoas que chegaram à Grã-Bretanha através do Canal da Mancha, que separa o sul da Inglaterra do norte da França. Num artigo recente, o Guardian revelou que esse número deve estar perto das duas mil pessoas, com mais de 1.800 – incluindo crianças – a cruzar o Canal desde dezembro de 2018.

Anteriormente, contou Moreton, “havia um nível menor de travessias em pequenos barcos”, com apenas algumas centenas feitas em 2018. Mas, no início de 2019, os números “aumentaram bastante” e continuaram desde então.

Segundo a própria, as autoridades de imigração na Grã-Bretanha alertaram contra a travessia, pois não é apenas uma maneira “ilegal” de entrar ao Reino Unido como também pode ser extremamente perigoso e, em alguns casos, até mortal.

No ano passado “houve pelo menos quatro fatalidades registadas”, indiciou a porta-voz, acrescentando que “é impossível saber exatamente quantas pessoas podem se ter afogado ao fazer a perigosa travessia”.

De acordo com as autoridades de imigração, os contrabandistas têm trabalhado para enviar a mensagem aos migrantes e requerentes de asilo de que as fronteiras da Grã-Bretanha devem “fechar” quando o país sair da União Europeia (UE).

“Essa é uma das coisas que os criminosos estão a dizer às pessoas para incentivá-las a pagar para fazer esse tipo de travessia”, disse Moreton. Os migrantes “estão a ser informados que, após o Brexit, a Grã-Bretanha fechará de alguma forma”.

Embora reconheça que, sob o novo governo do primeiro-ministro Boris Johnson, a Grã-Bretanha possa estabelecer regras mais rígidas de imigração, Moreton reconheceu que o argumento de que as suas fronteiras fecharão “não é verdade”.

Mas a pressão dos contrabandistas parece ter sido eficaz, com migrantes e requerentes de asilo a pagar entre 6.000 libras (cerca de 7.000 euros) e 10.000 libras (11.780 euros) para viajar num pequeno barco.

Com os altos preços que têm que pagar, Moreton disse que não é incomum que os migrantes e requerentes de asilo aceitem empréstimos de contrabandistas, sendo depois forçados à escravidão humana quando chegam à Grã-Bretanha.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. O título resulta num bom exemplo de uma anfibologia. Não sabemos se as viagens são perigosas para os migrantes ou para a Grã-Bretanha. 😉

RESPONDER

França colhe o que plantou. Poeira do Sahara leva radiação dos testes nucleares de 1960 para o país

A ACRO, uma organização-não governamental francesa, detetou uma nuvem de poeira radioativa, com origem em França, que está a voltar para o país. A poeira do deserto do Sahara alcançou França e trouxe com ela níveis …

Partidos concordam em desconfinar. PSD diz “haver condições” para abrir “grande parte do território”

Vários especialistas estiveram reunidos com o Governo esta segunda-feira em mais uma reunião do Infarmed. O objetivo foi avaliar a situação epidemiológica e definir diretrizes para o desconfinamento, cujo plano será apresentado na quinta-feira. De …

EUA ponderam retirada militar total no Afeganistão, mas pedem “garantias“

Os EUA põe a hipótese de uma retirada militar no Afeganistão. Contudo, Anthony Blinken assumiu que está preocupado com a possibilidade de os taliban aproveitarem a retirada de tropas na NATO e dos Estados Unidos …

Santos Silva diz que notícia sobre “despesas supérfluas” da presidência da UE é “ridícula“

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros considera “ridícula” a notícia avançada na quinta-feira pelo jornal Politico que dava conta de “despesas supérfluas e contratos de patrocínio” durante a presidência portuguesa do Conselho da União …

UE tem de libertar-se da "má vontade" e negociar entre iguais, diz Reino Unido

A União Europeia (UE) deve libertar-se da sua má vontade e construir uma boa relação com o Reino Unido como soberanias iguais, disse no domingo o conselheiro do Governo britânico David Frost, prometendo defender os …

Acordo com Groundforce falha por acionista maioritário ter ações penhoradas

O acordo entre a TAP e a Pasogal, acionista da Groundforce, falhou, porque as ações do acionista já estão penhoradas e, assim, não podem ser dadas como garantia, disse à Lusa fonte oficial do Ministério …

Apenas 24 países têm mulheres no poder. Igualdade de género alcançada somente "em 130 anos"

Menos de 500 milhões de pessoas dos cerca de 7,8 mil milhões que constituem a população mundial têm atualmente uma mulher Presidente ou chefe de governo, avançou a ONU Mulher. "Ao ritmo atual, a igualdade de …

Império de Cristiano Ronaldo mudou-se para Portugal (na pista dos benefícios fiscais)

Após ter dissolvido a CRS Holding no Luxemburgo, Cristiano Ronaldo passou a sede de uma das suas principais empresas para Lisboa renomeando-a CR7 Lifestyle Unipessoal. Nesta altura, o craque já tem seis empresas instaladas em …

Coro de crianças na Alemanha compõe música de apoio a Portugal

Um coro com cerca de quatro dezenas de crianças, da cidade de Tecklenburg, na Alemanha, criou uma música para "dar conforto" aos portugueses durante a pandemia de covid-19. "Quando eu li nas notícias sobre a situação …

Pelo menos 6% das portuguesas já foram vítimas de agressão física ou sexual

No dia em que se assinala o Dia Internacional da Mulher, a Pordata compilou um conjunto de indicadores que retratam a situação da mulher, em Portugal e na União Europeia.  Segundo o Eurostat e a Agência …