Brasileira casada com americano foi presa durante entrevista para “green card”

Elza Fiuza/ABr

-

Uma mulher brasileira foi presa na semana passada na cidade de Lawrence, em Massachusetts, nos Estados Unidos, enquanto estava numa entrevista para legalizar a sua situação no país e obter o visto de residência permanente.

À BBC, o advogado da mulher afirmou que, após 45 minutos de entrevista no departamento de imigração as autoridades entraram na sala com uma ordem de deportação.

A mulher, que tem 40 anos e vive ilegalmente nos EUA há 16 anos, foi levada para uma cadeia local, onde está presa desde a semana passada.

“Eles namoravam há 8 anos e casaram-se no ano passado. Ela tinha um trabalho fixo e nenhum histórico de criminalidade. Estamos a tentar conseguir uma reabertura do processo de deportação”, disse o advogado Brian Doyle.

Segundo a imprensa local, a brasileira já tinha recebido uma ordem de deportação e não compareceu em tribunal. Apesar das autoridades não considerarem essa atitude como ato criminoso, o não comparecimento à audiência é uma irregularidade passível de prisão.

A lei americana permite que pessoas em situação ilegal se regularizem dentro do território americano, especialmente em casos sem antecedentes criminais e de casamento com cidadãos locais.

Por outro lado, também permite que as pessoas em situação irregular sejam detidas através de deportação expedidas por juízes, como foi o caso da mulher brasileira.

“Nunca vi algo parecido em toda a minha vida. Normalmente isto acontece com pessoas que causam alguma ameaça à segurança nacional. Ela tem marido, três filhos e trabalho. Ao mesmo tempo, os polícias estavam no direito de prendê-la e não podem ser acusados de abuso”, disse Doyle à BBC.

Susan Church, diretora do escritório local da Associação Americana de Advogados de Imigração, disse à radio W-Bur FM que a detenção reforça a mudança de postura implementada por Donald Trump na relação do governo americano com imigrantes.

“A detenção de um indivíduo nestas circunstâncias é algo definitivamente novo. O governo Obama tinha dito aos polícias para não prenderem indivíduos em processo de legalização, sem antecedentes criminais”, afirma Susan.

Segundo Susan, as novas ações de Trump poderão estimular pessoas que pretendem a legalização a continuar ilegais. “As pessoas que são elegíveis ao green card [visto americano de residência e trabalho] e que estão a fazer tudo o que o governo recomenda, vão ficar com medo e vão esconder-se“, disse.

Segundo o advogado da brasileira, não há previsão para a deportação nem para um eventual reinício do processo de naturalização da mulher.

Esta situação provocou debates entre os cidadãos americanos. Muitos indivíduos expressaram uma opinião a favor da detenção e deportação, enquanto outros disseram que, apesar de estar ilegal no país, a brasileira pretendia obter o visto americano de residência e trabalho.

ZAP // BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Rússia quer legalizar comércio de 'diamantes de sangue' africanos

Os diamantes exportados da República Centro-Africana estão associados à corrupção, à violência, à guerra civil, a violações e assassinatos. Agora, Moscovo anunciou que quer o fim do embargo internacional, buscando legalizar na totalidade a sua …

Economia abrandou, mas ainda é possível cumprir meta de crescimento

O Produto Interno Bruto cresceu 0,3% no terceiro trimestre, face aos três meses anteriores, metade do registado no segundo trimestre, mantendo o ritmo de crescimento, de 1,9%, na comparação com o mesmo período de 2018. Segundo …

Sporting vai avançar com ação de despejo das claques

A SAD leonina vai avançar com uma ação de despejo para que as claques Juventude Leonina e Directivo Ultras XXI deixem os espaços que ocupam no Estádio José Alvalade, avança A Bola esta quarta-feira. De …

"Ninguém quer trabalhar" na Casa Pia. Pais em protesto devido à falta de pessoal

Os pais e encarregados de educação do Centro Educativo e Desenvolvimento D. Maria Pia, em Lisboa, vão entregar na segunda-feira um abaixo-assinado à tutela para pedir a abertura de concursos externos para reforço de pessoal …

Trump elogiou Erdogan, depois de uma reunião que descreveu como "maravilhosa e produtiva"

O Presidente norte-americano, Donald Trump, elogiou na quarta-feira o seu relacionamento com o homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan. Os dois líderes encontraram-se para tentar superar várias diferenças, incluindo a situação na Síria e a compra …

MH17. Novas provas revelam contactos frequentes entre a Rússia e separatistas ucranianos

A equipa internacional que conduziu a investigação sobre a queda do voo MH17 em 2014 no leste da Ucrânia divulgou novas provas que apontam para contactos muito frequentes entre a Rússia e os rebeldes separatistas …

Imunidade diplomática deixa em liberdade suspeito de tentar matar com ácido sulfúrico

O suspeito de homicídio, na forma tentada, ficou em liberdade depois de ter apresentado o passaporte diplomático às autoridades, que impede que seja detido ou constituído arguido. De acordo com a TVI24, um alto responsável da …

Zivkovic quer rescindir contrato com o Benfica

O extremo sérvio quer chegar a acordo com o Benfica para ficar livre a ano e meio do final do seu contrato mas, pelos vistos, a SAD encarnada nem quer ouvir falar dessa hipótese. De acordo …

Cigarros eletrónicos. Primeiro duplo transplante de pulmões feito em jovem de 17 anos em situação de "morte iminente"

Em risco de "morte iminente" por lesões causadas pelo uso de cigarros eletrónicos, um jovem de 17 anos foi submetido a um duplo transplante de pulmões, no estado norte-americano do Michigan. Este caso é considerado …

Parlamento Europeu levanta imunidade do eurodeputado José Manuel Fernandes

O Parlamento Europeu decidiu levantar a imunidade ao eurodeputado do PSD José Manuel Fernandes, após um pedido feito pela justiça e pelo próprio, relativo a uma eventual ação judicial por um alegado crime de prevaricação. Em …