Brasil aprova lei que facilita o trabalho escravo

Lula Marques / Agência PT

O presidente do Brasil, Michel Temer

O Governo brasileiro aprovou uma nova lei, no início desta semana, que pode dificultar a punição de empregadores que usam trabalho escravo, restringindo também a publicação da “lista negra” de empresas e pessoas ligadas a esta prática no país.

A portaria foi assinada pelo ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, e divulgada no Diário Oficial do país.

Antes da portaria, a fiscalização no Brasil usava conceitos da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e do Código Penal do país, considerando quatro elementos para caracterizar condições análogas à escravidão: trabalho forçado, servidão por dívida, condições degradantes e jornada exaustiva.

Para duas destas premissas, trabalho forçado e servidão por dívida, era necessário comprovar a privação de liberdade dos trabalhadores. Segundo a nova portaria, também passa a ser preciso verificar a privação de liberdade para comprovar condições degradantes de trabalho e a imposição de jornada exaustiva.

A nova portaria do Ministério do Trabalho brasileiro determinou que a condição análoga à de escravo acontece quando existe a “submissão do trabalhador a trabalho exigido sob ameaça”, o “cerceamento do uso de qualquer meio de transporte por parte do trabalhador”, a “manutenção de segurança armada” em razão de dívida do empregado com o empregador, ou quando houver “a retenção de documentação pessoal do trabalhador”.

Outra regra alterada diz respeito à publicação da chamada “lista negra” das empresas e pessoas apanhadas a usarem trabalho escravo no Brasil. O documento era divulgado pela área técnica do Ministério do Trabalho, mas agora a sua publicação dependerá da aprovação directa do ministro titular da pasta.

As normas também diminuíram a autonomia dos auditores-fiscais nas inspecções. Os inspetores que verificam a prática de trabalho escravo no país terão que estar sempre acompanhados de um agente da polícia, que fará um boletim de ocorrência do auto de flagrante, nas fiscalizações. Sem esse documento, as atuações perdem a validade e os infratores não serão punidos.

Em comunicado, o Ministério do Trabalho referiu que a portaria “dá segurança jurídica à actuação do Estado Brasileiro, ao dispor sobre os conceitos de trabalho forçado”.

As medidas anunciadas, porém, já geraram a oposição de organizações sociais ligadas ao combate ao trabalho escravo no país.

Segundo uma nota da Comissão Pastoral da Terra, organização brasileira que lidera diversas campanhas contra o trabalho escravo, a nova portaria “elimina os principais entraves ao livre exercício do trabalho escravo contemporâneo tais quais estabelecidos por leis, normas e portarias anteriores”.

Aquela organização não governamental também afirmou que ao exigir a presença de um agente da polícia para fiscalização, o Governo promoveu um “engessamento” para “inviabilizar a inclusão de eventual esclavagista na Lista Suja, ela também submetida pela caneta do Ministro e sua divulgação doravante sujeita à sua exclusiva avaliação”.

As mudanças nas regras sobre trabalho escravo atendem um pedido antigo dos deputados da bancada ruralista do Congresso brasileiro, que tem grande poder, e foi determinada poucos dias antes da câmara baixa do país votar se aprova ou não o prosseguimento de uma segunda denúncia, por actos de corrupção, contra o Presidente Michel Temer.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. O mundo está a andar para trás… apesar que a escravatura ainda existe em muitos sítios do planeta, inclusive em PORTUGAL. eu por exemplo, a falsos recibos verdes à uma serie de anos, (Chego a trabalhar mais de 250 horas/mês por 550 euros. noites e feriados e fins-de-semana) sou um exemplo disso, é a chamada escravatura moderna. E é o queres, queres, não queres vai-te embora que há mais quem queira. Entidades oficiais sabem da situação e o que me respondem é: Pois, pois mas as coisas agora são assim… Obrigado grande P. COELHO. Sim porque a situação piorou muito quando ele governou e fez alterações á lei do trabalho. E o meu patrão até faz parte dessa escumalha e acha muito bem e ainda diz cala-te que ainda tens trabalho. Isto não é parecido ao que os coronéis respondiam aos escravos?.

  2. Com a Dilma foi o que foi, todos foram para a rua para defender a sua destituição para estas bestas governarem e se a vontade foi da maioria do povo o que não acredito, merecem bem os corruptos que têm. Fica a pergunta????? A que se deve tamanha passividade? O que esperam os brasileiros?

  3. ainda ha trabalho escravo no brasil??? durante pelo menos 12 anos o pt e seus aliados agora tambem no poder… nao conseguiram acabar com essa aberraçao? que estarnho mesmo|| afinal os anos em que lula e dilma estiveram no poder o trabalho escravo nao acabou?? pobre brasil.
    logico que neste momento a comunicaçao social adepta do quanto pior melhor… fazem artigos bombasticos para diabolizar o governo da transiçao entre o tempo dos mafiosos e o brasil do regresso ao progresso .
    a raiva dos bolchevistas corruptos nao desarma!!!

RESPONDER

Banco BiG: EUA e China vão chegar a acordo, mas não será duradouro

No "Outlook" para 2020, os analistas do banco BiG defendem que será improvável que Estados Unidos e China cheguem a um consenso suficiente para reverter as taxas aduaneiras impostas. De acordo com os analistas do banco …

Alemanha expulsa dois diplomatas russos. Rússia vai tomar medidas

Dois diplomatas russos, acusados pelo Ministério Público alemão de falta de cooperação na investigação de um homicídio, foram expulsos da Alemanha. A Rússia já reagiu e avisou que tomará medidas. Esta quarta-feira, a Alemanha expulsou "com …

Segurança Social demora quase cinco meses a pagar pensões

Em 2018, os beneficiários da Segurança Social tiveram de esperar, em média, 147 dias - cerca de cinco meses -, entre o dia que se aposentaram e o momento que começaram a receber a pensão …

Empresas fechadas e 28 mil despedimentos. Setor têxtil pode atravessar crise

Até 2025, a indústria têxtil em Portugal pode ver um terço das empresas a fecharem e 28 mil trabalhadores a serem despedidos. Este é o pior cenário equacionado no setor nos próximos anos. O setor da …

Ministério Público arquiva queixa de Aguiar-Branco contra Ana Gomes por difamação

Aguiar Branco tinha levantado um processo de difamação a Ana Gomes por declarações sobre alegadas ligações entre o seu escritório de advogados e o grupo Martifer. O Ministério Público (MP) arquivou a queixa apresentada pelo ex-ministro …

66 louvores a funcionários. Centeno é o ministro mais "agradecido" de todo o Governo

Mário Centeno e os seus secretários de Estado publicaram em Diário da República 66 louvores. O seu gabinete garante que não há qualquer significado político associado - nem mesmo uma despedida anunciada. O louvor é dado …

Os glaciares da Nova Zelândia estão a mudar de cor

À medida que o Hemisfério Sul entra no verão, acontece uma temporada catastrófica de incêndios florestais na costa leste da Austrália. Há casas destruídas, coalas a morrer e um fumo espesso que cobre o estado …

Não se irrite. Fisco vai comunicar de forma mais clara

A Autoridade Tributária e Aduaneira vai lançar um serviço de apoio e defesa ao contribuinte que usará uma linguagem mais simples e clara. A alteração é inspirada num modelo britânico. A Autoridade Tributária e Aduaneira vai …

Juiz Rui Rangel justificou ganhos com direitos de autor de programa televisivo

O juiz afirmou, perante o plenário do Conselho Superior da Magistratura, que os ganhos fora da magistratura correspondiam a direitos de autor de um programa na televisão. O juiz Rui Rangel, que foi demitido da magistratura esta …

Governo faz ultimato: empresas têm 30 dias para regularizar fundos europeus parados (ou devolver dinheiro)

O Governo vai dar 30 dias para que as empresas que têm fundos comunitários parados regularizem a situação. Findo esse período, terão de devolver o dinheiro. José Mendes, secretário de Estado do Planeamento, garantiu, em entrevista …