MP suspeita que Sp. Braga facilitou vitória do Benfica (no ano em que podia ter sido campeão)

1

Manuel de Almeida / Lusa

O Ministério Público está a investigar um jogo entre o Benfica e o Sporting de Braga da época 2009/2010, suspeitando que os arsenalistas facilitaram a vitória das águias. Nesse ano, o Benfica conquistou o título e o Sp. Braga foi segundo classificado.

O jogo em causa foi disputado a 27 de Março de 2010 com o Benfica a vencer por 1-0, com golo de Luisão, numa partida da Jornada 24 do campeonato.

O Fisco suspeita que o Sp. Braga facilitou a vitória do Benfica numa altura em que estava na luta pelo título nacional, como adianta o Expresso na sua edição impressa desta sexta-feira.

Essa suspeita será referenciada pelo inspetor da Autoridade Tributária Paulo Silva, que tem estado envolvido em alguns dos mais mediáticos processos judiciais envolvendo clubes de futebol, num relatório de Outubro de 2021 que o semanário diz ter sido enviado ao Ministério Público (MP).

O inspector notará que o Departamento Central de Investigação Criminal de Lisboa estará a investigar essa alegada ajuda do Sp. Braga ao Benfica.

Braga estava a 3 pontos do Benfica antes do jogo

Essa vitória das águias é vista como decisiva para a conquista do título, pois antes do jogo, o Benfica tinha 58 pontos, apenas mais três do que o Sp. Braga (55).

O Benfica acabou por ser campeão com 76 pontos e o Sp. Braga foi segundo, somando menos 5 pontos na classificação final.

O MP está a investigar as suspeitas de que haverá uma ligação entre esse jogo decisivo e uma comissão de 5,7 milhões de euros paga a uma empresa do empresário Bruno Macedo, no âmbito da transferência de Talisca.

Bruno Macedo é um dos envolvidos no processo Cartão Vermelho, que implica Luís Filipe Vieira, mas também no caso Prolongamento que envolve negócios do FC Porto. O empresário é suspeito de ser “testa-de-ferro” de Pinto da Costa para receber comissões de transferências

O empresário também é um dos implicados na investigação que envolve Sp. Braga, Vitória de Guimarães e a Gestifute, a empresa de Jorge Mendes, por suspeitas de fraude fiscal.

Bruno Macedo foi director do departamento jurídico do Sp. Braga entre 2008 e 2013.

O empresário começou a trabalhar com António Salvador quando o seu pai, o advogado Vespasiano Macedo, se reformou. Vespasiano foi advogado de António Salvador antes da entrada deste no Sp. Braga e indicou o filho para o seu lugar quando deixou a profissão.

Empresa de António Salvador investigada

O Expresso nota que, no âmbito das suspeitas em torno do Benfica-Sp.Braga, está também a ser investigada a empresa de António Salvador, presidente do Sp. Braga, a Britalar, que foi responsável pela construção do centro de estágios do Benfica.

No âmbito desta obra, houve uma denúncia anónima a revelar uma suposta disputa entre o Benfica e a Britalar. O processo terá sido resolvido com um acordo extrajudicial que passaria por o Sp. Braga facilitar a vitória, segundo avança o Expresso.

  ZAP //

1 Comment

  1. Há quantos anos os títulos têm sido repartidos por Benfica e Porto, com dezenas de casos em “tribunal” que jamais, terão qualquer desfecho, por que será?

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE