BPI diminui lucros em 33% para 328 milhões de euros em 2019

António Cotrim / Lusa

O BPI registou lucros de 327,9 milhões de euros em 2019, um resultado inferior em 33% aos 490,6 milhões de euros registados em 2018.

Num comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a instituição liderada por Pablo Forero assinala que dos 327,9 milhões de euros, 230 são resultado da atividade em Portugal.

“O contributo do BFA [Banco de Fomento Angola] para o lucro consolidado de 2019 ascendeu a 78,9 milhões de euros (+8% yoy [year on year, comparação com o período homólogo]) e o BCI, em Moçambique, contribuiu com 18,7 milhões de euros (-11% yoy) em 2019″, assinala o banco detido pelo espanhol CaixaBank.

Na apresentação enviada à CMVM, o BPI assinala também que – na comparação com 2018 – impactam operações não recorrentes registadas nesse ano em Portugal, nomeadamente “ganhos de 193,1 milhões de euros com a venda de subsidiárias e a participação na Viacer”, que não tiveram idêntica correspondência em 2019.

O banco salienta também que “vendeu 221 milhões de euros de créditos não produtivos e ativos imobiliários no quarto trimestre [de 2019], com um impacto positivo de 24 milhões de euros no resultado antes de impostos”.

O BPI adianta ainda que pretende distribuir dividendos de 117 milhões de euros ao seu único acionista, o banco espanhol CaixaBank, o que corresponde a 36% do total do seu resultado líquido anual.

  // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.