Botas de vilão já não calçam madeirenses mas fascinam os turistas

Homem de Gouveia / Lusa

Exemplares de botas chãs em exibição numa pequena fábrica na Ribeira Brava, Madeira

Exemplares de botas chãs em exibição numa pequena fábrica na Ribeira Brava, Madeira

A bota chã, também chamada bota de vilão, calçou durante décadas o povo madeirense, mas atualmente é usada apenas nos grupos folclóricos e são raros os artesãos que ainda a fabricam, embora sejam inúmeros os turistas que a admiram.

“O madeirense não compra isto. O madeirense gosta muito, acha muito bonitinho, mas não compra. Lamentavelmente, é um calçado que já não é usado pelos madeirenses”, disse à agência Lusa Carlos Vieira, proprietário da “Bota Chã – Fabricação de Calçado”, uma pequena fábrica na vila da Ribeira Brava, zona oeste da Madeira, onde as botas de vilão são o emblema e a fonte de inspiração.

Tradicionalmente confecionada com pele de cabra e sola em pele de vaca, a bota chã apresenta dois modelos: masculino e feminino. O que distingue o modelo feminino é uma tira de marroquim vermelho à volta do cano.

A finalidade da bota chã foi sempre a de proporcionar uma mera proteção para o pé. Nunca foi calçado destinado ao trabalho duro do povo. Para isso, existia a bota de campo, também confecionada na Ribeira Brava, muito mais resistente e, em tempos, feita com sola de pneu.

“Isto tem um grande problema para quem vende: é uma bota que não tem fim“, advertiu Carlos Vieira, lembrando que os carreiros do Monte (condutores dos famosos carros de cesto) ainda as usam como peça da farda.

Homem de Gouveia / Lusa

O artesão Carlos Vieira proprietário da pequena fábrica que confeciona a tradicional "bota chã"

O artesão Carlos Vieira proprietário da pequena fábrica que confeciona a tradicional “bota chã”

Quanto à bota chã, mais fina e delicada, incontornável no que toca ao traje típico madeirense, é hoje uma peça quase exclusiva dos grupos folclóricos e das floristas do Funchal. “Fora estes, os principais clientes são os turistas“, disse Carlos Vieira, que anda a desdobrar-se em contactos para colocar o produto no continente e, sobretudo, junto das comunidades de emigrantes.

João Ferreira, um dos artesãos da “Bota Chã – Fabricação de calçado”, garante que é capaz de fazer um par de botas em três horas, mas não passa sem a ajuda de Carmelita Abreu, a quem compete a tarefa de “encabeçar”, ou seja, coser as diversas partes de cabedal e o forro.

“É um trabalho que precisa de alguma habilidade. Eu não sou muito rápida nisto, mas faço uns cinco pares por dia, à vontade, desde a tira de marroquim ao acabamento”, assegurou Carmelita.

A “Bota Chã” da Ribeira Brava quer, agora, sair dos limites da ilha sem ser apenas na mala dos turistas e tornar-se um produto rentável.

“Nós, como qualquer outra empresa, temos de nos adaptar às necessidades do mercado e temos de ir inovando sempre. O que queremos fazer é criar produtos novos, tendo sempre a bota chã e a bota de campo como inspiração”, salientou Carlos Vieira.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Patrick Mahomes assina o maior contrato da história do desporto: 10 anos por 446 milhões

O jogador de futebol americano Patrick Mahomes fez história ao assinar o maior contrato de sempre do mundo do desporto. O quarterback dos Kansas City Chiefs renovou por dez temporadas, num valor total de 446 …

Centeno rejeita conflito de interesses. “Não conseguia emprego em Portugal nas próximas décadas"

O antigo ministro das Finanças está esta quarta-feira a ser ouvido no Parlamento, naquela que é a sua primeira grande prova de fogo no caminho que terá que percorrer até chegar ao cargo de governador …

Centenas de holandeses nas ruas de Albufeira. GNR obrigada a intervir

A Guarda Nacional Republicana (GNR) levantou, no domingo, dezenas de autos de contraordenação a estabelecimentos e a pessoas, em Albufeira, no Algarve, por desrespeito das regras impostas devido à pandemia da Covid-19, disse esta terça-feira …

Soares atravessou jejum de golos, mas há uma estatística em que ninguém o bate

O avançado portista Tiquinho Soares é o jogador que mais golos faz de cabeça, em Portugal e na Europa. Esta temporada, já leva sete cabeceamento certeiros. Tiquinho Soares esteve 12 jogos sem marcar qualquer golo com …

"Dêem a Portugal uma Ponte Aérea". Escocês faz petição e diz que decisão do Reino Unido é injusta

Um escocês admirador de Portugal considera a exclusão da lista de países isentos de quarentena nas chegadas ao Reino Unido “injusta” e “pouco transparente” e por isso promoveu uma petição popular a pedir o levantamento …

Juiz Carlos Alexandre está em isolamento profilático

O juiz Carlos Alexandre encontra-se em isolamento profilático depois de ter participado, no final de junho, numa busca a uma agência bancária em que estiverem envolvidas três pessoas infetadas com covid-19. De acordo com a RTP, …

Jogo de loucos em Itália. Milan de Ibrahimovic derrota Juve de CR7 com golo português

Cristiano Ronaldo fez o 2-0 para a Juventus em casa do AC Milan, porém, o campeão perdeu 4-2 e desperdiçou a oportunidade de ampliar para 10 os pontos de vantagem para a Lazio, derrotada em …

A maior promessa do futebol alemão pede para sair. Chelsea prepara 100 milhões de euros

O internacional alemão Kai Havertz pediu à direção do Leverkusen para sair este verão. O Chelsea é o principal candidato à contratação do médio, tendo de desembolsar 100 milhões de euros. Kai Havertz é provavelmente a …

"A sombra de Sarkozy" e a filha de imigrantes cabo-verdianos. Novo Governo de Macron vira à direita

É um "Governo mais à direita do que nunca". O desabafo é do líder dos socialistas franceses, Olivier Faure, numa crítica ao Presidente Emmanuel Macron pelas escolhas que fez para o novo Governo do país. …

Trincão ainda não pôs os pés em Camp Nou e já tem pretendentes

O português Francisco Trincão, contratado em março passado pelo Barcelona ao Sporting de Braga, ainda não colocou os pés em Camp Nou e já tem clubes interessados na sua compra ao clube catalão. O negócio que …