Bolsonaro diz que só tomará vacina aceite na Europa e nos EUA

Marcos Corrêa / PR

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse esta quarta-feira que só vai tomar uma vacina contra a covid-19 que lhe permita viajar e voltou a desacreditar a CoronaVac, vacina patrocinada pelo governador de São Paulo, João Doria.

“Vou tomar a vacina que possa entrar no mundo todo. Não posso tomar essa vacina (…) lá de São Paulo, que não está aceita na Europa nem nos Estados Unidos. Eu viajo o mundo todo, tenho de tomar a específica aceita no mundo todo“, disse Bolsonaro numa entrevista a uma radio de Natal, capital do estado brasileiro do Rio Grande do Norte.

O chefe de Estado referiu-se a CoronaVac, vacina desenvolvida pela Sinovac, que tem autorização para uso emergencial no país e também aprovação para uso emergencial da Organização Mundial da Saúde (OMS), mas que ainda não é aceite nos países da União Europeia nem nos Estados Unidos.

No Brasil, este medicamento foi viabilizado por uma parceria firmada diretamente pelo Instituto Butantan, órgão ligado ao governo regional de São Paulo, com a Sinovac.

A declaração de Bolsonaro é um novo capítulo de uma disputa interna do Presidente contra o governador ‘paulista’ de quem foi aliado nas últimas eleições, mas que se tornou um rival político quando demonstrou interesse em se candidatar à Presidência da República em 2022.

Em outubro do ano passado, quando todos os imunizantes estavam em fase de desenvolvimento e não havia aplicação de nenhuma vacina contra a covid-19, o Presidente brasileiro chegou a dizer que não compraria a CoronaVac, medicamento que ele chamou publicamente de “vacina chinesa do Doria” e sobre o qual disse desconfiar da eficácia em razão da “origem” chinesa.

No entanto, como o Brasil não tinha doses de imunizantes para vacinar a população em massa e o governo de São Paulo pretendia iniciar uma campanha própria de imunização porque o Butantan conseguiu a aprovação da CoronaVac junto a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão regulador de medicamentos do país, o Ministério da Saúde decidiu incorporar esta vacina em seu Plano Nacional de Imunização e comprou 100 milhões de doses.

Na entrevista concedida nesta quarta-feira o Presidente brasileiro, que tem 66 anos e ainda não tomou nenhuma vacina contra a covid-19, também voltou a dizer que será o último no país a se imunizar.

Já o Governador de São Paulo usou as redes sociais para acusar o Ministério da Saúde de boicotar seus planos de avançar a campanha de imunização no estado.

“Ontem recebemos metade das doses de vacinas da Pfizer previstas. O argumento é que SP [São Paulo] está com a vacinação mais avançada. Estão punindo a eficiência da gestão de SP? Tomaremos medidas para garantir vacina no braço da nossa população”, escreveu Doria em sua conta na rede social Twitter.

“O Ministério da Saúde deixou de entregar 228 mil doses que estavam planeadas. Isso pode atrasar a vacinação de 228 mil paulistas”, acrescentou.

Doria também afirmou em outra mensagem na rede social que São Paulo “não virou as costas para o Brasil. Já entregamos 65 milhões de doses da vacina do Butantan para salvar milhões de brasileiros”.

O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo ao contabilizar 558.432 vítimas mortais e mais de 19,9 milhões de casos confirmados de covid-19.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

O Hawaii quer remover a sua "escadaria para o paraíso" - e a culpa é dos turistas

Em causa estão preocupações com a segurança e vandalismo, que têm aumentado com a explosão de popularidade da escadaria Ha‘ikū nas redes sociais. É caso para dizer que a Stairway to Heaven vai para o inferno …

Inventou o ZX Spectrum e mudou o mundo. Morreu Clive Sinclair

O empresário britânico e inventor do computador doméstico ZX Spectrum, Clive Sinclair, morreu hoje aos 81 anos na sua casa, em Londres (Reino Unido), devido a doença prolongada, informou a filha ao jornal “The Guardian”. Morreu …

Esta torre construída na Suécia não é gigante em altura, mas em sustentabilidade

Para além de ser feito de um material sustentável — fornecido por florestas locais com gestão consciente e transformado por uma serração nas proximidades, o Centro Cultural dispõe de múltiplas tecnologias que fazem dele mais …

Empresa canadiana debaixo de fogo por publicar anúncios de emprego destinados a não vacinados

Uma empresa de canoagem, sediada no Canadá, está debaixo de fogo depois de ter colocado anúncios de emprego destinados, exclusivamente, a pessoas não vacinadas contra a covid-19. "Por favor, NÃO se candidate se tiver tomado quaisquer …

Disparam ataques a jornalistas. Bruxelas insta países da UE a aumentar proteção

Os países da União Europeia (UE) foram instados por Bruxelas a tomar medidas para proteger os jornalistas, após um aumento no número de ataques a membros da imprensa. A Comissão Europeia exortou os governos a criarem …

Facebook e Google criticados por anúncios de "reversão do aborto"

O Facebook já veiculou anúncios de "reversão do aborto" 18,4 milhões de vezes desde janeiro de 2020, de acordo com um relatório do Center for Countering Digital Hate (CCDH), promovendo um procedimento "não comprovado, antiético" …

Líder militar dos EUA temeu que Trump iniciasse guerra nuclear com a China - e chegou a ligar aos chineses

As revelações aparecem em Peril, o novo livro de Bob Woodward e Robert Costa sobre os bastidores da Casa Branca. Trump já respondeu. O General Mark Milley, o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas dos EUA, …

França suspende 3.000 profissionais de saúde que recusaram vacina contra covid-19

A França suspendeu 3.000 profissionais de saúde sem remuneração por se recusarem a tomar a vacina contra a covid-19, revelou o ministro responsável pela pasta, Olivier Véran. Segundo Véran, citado esta quinta-feira pelo Guardian, "várias dezenas" …

Austrália, Reino Unido e EUA assinam pacto de defesa para conter China

A Austrália, os Estados Unidos (EUA) e o Reino Unido anunciaram o "Pacto de Aukus", que visa frente às pretensões territoriais da China no Indo-Pacífico e envolverá a construção de uma frota de submarinos com …

Governo tem margem de 1600 milhões de euros nas negociações do Orçamento

Os dados são de um relatório do Conselho das Finanças Públicas, que deixa alertas para que o executivo não se estique muito no aumento da despesa e no corte à receita. Segundo escreve o Público, o …