Bolsonaro enaltece a “autodefesa” da sociedade e garante: “Não tenho medo do povo armado”

Joedson Alves / EPA

Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil

O Presidente do Brasil afirmou esta quinta-feira que não teme o povo armado pois isso impede um governante de se tornar um ditador, e antecipou que está a preparar novas medidas a favor do acesso civil às armas.

“Na próxima semana haverá mais decretos sobre armas porque armas é um direito seu”, disse Bolsonaro a centenas de pessoas na inauguração de um centro desportivo de alto rendimento na cidade de Cascavel, no sul do estado do Paraná.

“Não tenho medo do povo armado, porque isso impede um governante de se tornar um ditador e me sinto muito bem com um bom cidadão que está armado”, acrescentou.

Jair Bolsonaro assumiu o poder no Brasil em janeiro de 2019 e desde então tem patrocinado diversas medidas para promover a “autodefesa” da sociedade contra o aumento da criminalidade.

Muitas dessas medidas, que facilitam o acesso dos civis às armas e munições, foram moderadas ou mesmo anuladas pelo Congresso ou pela Justiça, mas Bolsonaro deu a entender que não desistiu.

O chefe de Estado elogiou a nova correlação de forças nas Câmaras dos Deputados e do Senado, que renovaram esta semana as suas mesas diretoras e passaram a ser presididas por parlamentares ligados ao Governo, o que pode ter uma influência decisiva nas votações legislativas.

O Presidente brasileiro também reiterou que vai insistir para que o Congresso aprove o “excludente de ilicitude”, um dispositivo legal que evitaria que um polícia que matar um criminoso no exercício das suas funções seja levado a julgamento, mesmo que existam suspeitas de abusos.

A proposta foi incluída num pacote de medidas anticrime encaminhadas pelo Governo brasileiro ao Congresso em 2019, que decidiu excluir esse ponto da legislação que é fortemente rejeitado por organizações de direitos humanos já que as forças de segurança brasileiras estão entre as mais violentas do mundo.

“Um polícia em operação deve ter garantias, já que é o chefe de família, um trabalhador, que não pode, depois de cumprir sua missão, receber a visita de um oficial de justiça em sua casa”, disse o Presidente brasileiro.

“Se ele está armado na rua é porque lhe demos as armas”, frisou Bolsonaro, reiterando que vai insistir nesse projeto ao longo do novo ano legislativo, inaugurado na quarta-feira.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

A partir de novembro, EUA passam a permitir entrada de estrangeiros totalmente vacinados

A partir do início de novembro, os Estados Unidos passam a permitir a entrada de viajantes da União Europeia (UE) e do Reino Unido, desde que estejam totalmente vacinados. Os Estados Unidos vão reduzir as restrições …

Talibãs mandam funcionárias do governo de Cabul ficar em casa

As funcionárias do governo de Cabul devem ficar em casa. A única exceção aplica-se às trabalhadoras cujos cargos não podem ser desempenhados por homens. Só as mulheres "que não podem ser substituídas por homens" podem regressar …

"Tatatatatatata." A bazuca de Costa é, afinal, uma "metralhadora" que dispara de rajada

Rui Rio considera que António Costa devia chamar a bazuca de metralhadora, porque o primeiro-ministro "dispara de rajada" promessas. "HK21 tem fita, carrega-se, e aquilo dispara tatatatatatata." O presidente do PSD, Rui Rio, ironizou esta segunda-feira …

Campanha alerta população sobre cancros de sangue e apela para informação

Uma campanha para quebrar o silêncio sobre os cancros do sangue e alertar para a importância do diagnóstico precoce está nas ruas até final de setembro, lembrando que é essencial estar atento a sintomas e …

Pfizer diz que vacina é "segura" para crianças dos cinco aos 11 anos

A Pfizer/BioNTech anunciaram, esta segunda-feira, que a vacina é segura e parece gerar uma resposta imunitária robusta nas crianças dos cinco aos 11 anos. Depois de um estudo com 2.268 participantes, a Pfizer/BioNTech anunciaram que a …

PS e CDS na Madeira desencontrados, PSD e Bloco continuam no Norte

No arranque da segunda semana de campanha para as autárquicas, os líderes do PS e do CDS-PP apostam na Madeira mas com horários desencontrados, enquanto BE e PSD continuam a norte, e PAN e PCP …

Confronto entre EUA e China é "perigoso para o mundo", alerta Guterres

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou no domingo que um confronto entre os Estados Unidos (EUA) e a China é "perigoso para o mundo" e que, apesar das diferenças, há áreas onde …

Portugal recebeu no domingo grupo de 80 afegãos

Portugal recebeu no domingo 80 afegãos, na maioria atletas da equipa de futebol feminino e seus agregados familiares, elevando para 178 o total de cidadãos acolhidos após a emergência humanitária no Afeganistão, anunciou esta segunda-feira …

Inspeção obrigatória das motas começa em janeiro de 2022

Quase dez anos depois de a medida ter sido aprovada pelo Governo, a inspeção obrigatória de motas com mais de 125 cc vai arrancar em janeiro de 2022. Jorge Delgado, secretário de Estado das Infraestruturas, referiu …

André Ventura - Chega

Ventura diz que PSD está "igual" ao PS - e desafia Rio a justificar atraso no interior

O líder do Chega, André Ventura, manifestou-se hoje preocupado com o panorama político à direita, observando que o PSD está “igual” ao PS e acusando ambos os partidos de terem abandonado o interior do país. “Estou …