Bolsonaro critica “ataques injustificados” sobre a desflorestação da Amazónia

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, considerou durante a cimeira virtual do G20, que as críticas sobre o aumento da desflorestação são “ataques injustificados” e “demagógicos” que surgem de países “menos competitivos”.

“Eu apresento factos, dados concretos, não frases demagógicas que rebaixam o debate público e prejudicam a causa que pretendem defender”, disse Jair Bolsonaro durante o discurso que realizou na cimeira do G20, sob a organização da Arábia Saudita.

O presidente brasileiro evocou, nomeadamente, a “revolução agrícola” que, segundo ele, permitiu ao país de utilizar “apenas 8% do território para o cultivo e 19% para a criação de gado”, preservando a vegetação nativa em “66% do território”.

“É com orgulho que apresento estes números e que reafirmo que trabalharmos sempre para manter um alto nível de preservação e rejeitar os ataques injustificados de países menos desenvolvidos e menos preocupados pelo desenvolvimento sustentável”, insistiu Bolsonaro.

Rotulado de cético em relação às questões climáticas, Jair Bolsonaro tem sido fortemente criticado pela comunidade internacional sobre a gestão ambiental e, nomeadamente em 2019, devido ao grande aumento de incêndios na floresta amazónica no seu primeiro ano de mandato.

Incêndios estes que continuaram a devastar a floresta tropical com 93.356 focos registados de janeiro a outubro, contra os 89.176 de 2019. A desflorestação na Amazónia voltou a subir no último mês, um aumento de 50% face à 2019, após quatro meses em queda.

Com quase 7.899 quilómetros quadrados, nos dez primeiros meses do ano, o total permanece ligeiramente inferior ao período homólogo do ano anterior (8.425). Mas este registo é largamente superior ao período pré-Bolsonaro: 4.951 quilómetros quadrados em 2018, 3.551 em 2017, 6.032 em 2016 e 2.195 em 2015.

As questões ambientais estão na base da relutância de vários países em ratificarem o acordo entre a Mercosul (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai) e a União Europeia adotado em 2019, após 20 anos de negociação para ser criada a maior zona de comércio livre do mundo.

Na passada quinta-feira, Bolsonaro acusou a França de ser “o grande problema” para a implementação deste acordo.

“O nosso grande problema para a progressão do acordo Mercosul-União Europeia é precisamente a França. Nós fazemos todos os esforços, mas a França, defendendo os seus interesses, tornam este assunto difícil para nós”, afirmou o presidente brasileiro durante a transmissão semanal ao vivo na rede social Facebook.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

DGS define quais os cancros que não podem ficar por operar. Hospital de campanha fechado por falta de profissionais

Até ao final do mês os hospitais vão ter como foco a prestação de cuidados intensivos, podendo deixar de assegurar a atividade programada. A oncologia é uma área vital e os polos do Instituto Português …

"Vão fechar o Tozé". Mayan corta o cabelo (e alerta para dificuldades dos pequenos empresários)

O candidato presidencial Tiago Mayan Gonçalves foi esta quinta-feira cortar o cabelo a um barbeiro, no Porto, para alertar para as dificuldades decorrentes do encerramento desta atividade a partir de sexta-feira no âmbito do …

ERC cancela debates de Vitorino Silva com todos os candidatos no Porto Canal

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) cancelou os debates de Vitorino Silva com todos os candidatos presidenciais no Porto Canal, na sequência da queixa apresentada pelo PCP à Comissão Nacional de Eleições (CNE). Esta …

Bancos contestam lei da banca (mas Deco aplaude). Centeno admite ajustar medidas

O Banco de Portugal (BdP) quer alterar o Código da Atividade Bancária (CAB). Se por um lado, os bancos contestam algumas das normas, por outro, outras entidades, como a Deco, aplaudem as medidas. A consulta pública …

Mulher com covid-19 em coma e ventilada conseguiu o "milagre" de dar à luz

Em outubro de 2020, Elisângela Neves, de 31 anos, foi infetada com covid-19 quase morreu. A mulher estava grávida de 27 semanas, mas precisou de ser ventilada e ligada a uma máquina que respirou por …

Mais de 95% dos vacinados do São João apresentaram anticorpos em 15 dias

Entre 95 a 97% dos profissionais de saúde vacinados contra a covid-19 no Hospital de São João, no Porto, apresentaram, 15 dias após a primeira toma, anticorpos que conduzem à imunidade, revelou esta quinta-feira o …

É mais "um conjunto de meias medidas". Governo criticado por manter escolas e universidades abertas

As novas medidas tomadas pelo Conselho de Ministros para controlar a pandemia de covid-19 entraram esta sexta-feira em vigor. No entanto, as exceções decididas pelo Governo relativamente ao novo confinamento têm sido alvo de duras …

Berlusconi hospitalizado no Mónaco com problemas cardíacos

Silvio Berlusconi, antigo primeiro ministro italiano, está hospitalizado no Mónaco, depois de ter sofrido uma arritmia cardíaca. O ex-primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, está hospitalizado desde segunda-feira no Mónaco, após sofrer um problema cardíaco, explicou esta quinta-feira …

Depois do Reino Unido, Angola suspende voos para Portugal. Santos Silva quer saber o motivo

O Reino Unido decidiu, esta quinta-feira, suspender as ligações aéreas de Portugal para Inglaterra para tentar impedir a entrada da estirpe brasileira do SARS-CoV-2. Angola tomou a mesma decisão e o Ministério dos Negócios Estrangeiros …

Pochettino é o treinador mais bem pago da história do PSG

Mauricio Pochettino é o treinador mais bem pago da história dos franceses do Paris Saint-Germain, avança o jornal L'Équipe esta sexta-feira. De acordo com o jornal gaulês, Pochettino recebe cerca de 940 mil euros brutos mensais, …