Bolas de café 100% compostáveis em alternativa às cápsulas

Uma empresa suíça criou bolas de café de maneira a substituir as cápsulas de plástico.

As cápsulas de café de uma só utilização não são de todo amigas do ambiente, razão pela qual foram criadas cápsulas reutilizáveis.

No entanto, a empresa suíça CoffeeB está a adotar uma abordagem diferente, com as suas “cápsulas de café” 100% compostáveis.

Segundo o New Atlas, cada “cápsula” de café é feita de grãos moídos e compridos, encapsulados dentro de um invólucro exterior derivado de algas marinhas. A mistura e o tipo de torrefação são gravados a laser nesse invólucro, que se diz ser seguro para os alimentos, transparente e sem sabor.

Estas bolas de café são concebidas especificamente para a utilização na máquina de café Globe da CoffeeB. Enquanto for mantido a seco à temperatura ambiente ou no frigorífico, cada bola deve durar até três meses após a abertura da sua embalagem.

Uma vez que a bola de café é colocada na máquina Globe, inicialmente a esfera é humedecida com água, a fim de amolecer o café endurecido dentro dela. A máquina perfura então o invólucro exterior, deposita mais água, e espreme a bola.

Quando a bola de café gasta é retirada da máquina e colocada para compostagem doméstica, alegadamente irá decompor-se a 100% num prazo de quatro semanas. Pelo contrário, as cápsulas existentes feitas de plástico biodegradável podem demorar vários meses a decompor-se completamente.

Os grãos de café utilizados nas bolinhas são orgânicos e certificados de comércio livre — atualmente são disponibilizadas oito misturas. A máquina Globe é parcialmente feita de materiais reciclados, tem também um desenho modular para facilitar a reparação ou substituição de peças individuais, conforme necessário.

A disponibilidade deste sistema para o resto do mundo ainda está a ser determinada. No mercado internacional, a máquina Globe deverá ser vendida a retalho por 169 francos suíços (173,55€), com um pacote de nove bolas de café a 4,60 francos suíços (4,72€).

  Inês Costa Macedo, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.