Boeing 737 Max novamente seguro para voar, diz regulador europeu

O 737 Max da Boeing, avião suspenso desde março de 2019 devido a dois acidentes que resultaram na morte de 346 pessoas, é novamente seguro para voar, afirmou o diretor executivo da Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA), Patrick Ky.

Segundo o Business Insider, a Boeing tem vindo a trabalhar num alteração completa do software de voo do avião. Na sexta-feira, Patrick Ky disse à Bloomberg que está satisfeito com as mudanças realizadas pela companhia aérea, acrescentando que o 737 Max pode começar a voar na Europa antes do final de 2020.

No domingo, a American Airlines avançou que pretende utilizar aviões 737 Max para viagens entre Miami e Nova Iorque, nos Estados Unidos (EUA), de 29 de dezembro a 04 de janeiro. A companhia aérea disse que está a adotar uma “abordagem em fases” e não confirmou se continuará a usar o avião após esse período.

Os planos da American Airlines dependem de uma autorização da Administração Federal de Aviação (FAA), que ainda não se comprometeu com um cronograma para a aprovação do 737 Max.

Apresentado como uma versão mais económica do 737, o 737 Max tem um maior alcance, menor custo operacional e o suficiente em comum com os modelos anteriores para que os pilotos pudessem alternar entre ambos.

Os acidentes puseram em causa as práticas de treinamento da Boeing. Durante o lançamento deste modelo, os pilotos apenas tiveram que fazer um breve curso ‘online’, ao invés de treinarem num simulador, como fariam para um novo avião.

Um sensor sintético – atualização de software exigida pela EASA em 2019 – ainda não foi implementado pela Boeing e não deve estar pronto nos próximos dois anos. Contudo, de acordo com a agência, o avião já atende aos padrões de segurança e esse “terceiro sensor” atenderá a níveis de segurança ainda mais elevados.

A FAA é o principal regulador da Boeing e, segundo as leis internacionais, o 737 Max não poderá voar até que esta permita. Em junho, a Boeing concluiu o seu primeiro teste de voo de para obter novamente a certificação, uma das muitas etapas necessárias antes que o avião possa retornar ao serviço.

Atualmente existem várias investigações em andamento, nas quais tem sido analisado o design do avião, de forma a determinar como a certificação foi atribuída e se houve negligência por trás do projeto. As consequências dos acidentes acabaram por custar o cargo do então CEO da empresa, Dennis Muilenburg.

Enquanto isso, a Boeing tenta resolver os processos abertos pelos familiares das vítimas do segundo dos dois acidentes. Em outubro de 2018, caiu um 737 Max operado pela Lion Air, da Indonésia, matando 189 pessoas. Em março de 2019, sucedeu o mesmo a um avião da Ethiopian Airlines, vitimando as 157 pessoas a bordo.

  ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Ai-Da, a robô artista, foi detida no Egito antes da sua mais recente exposição

Ai-Da, a primeira robô artista ultrarrealista do mundo, foi detida pelas autoridades egípcias na alfândega por "questões de segurança". De acordo com o jornal The Guardian, está previsto que Ai-Da apresente o seu último trabalho na …

Albertina Museum, em Viena, na Áustria

Cansados de ver posts removidos por nudez, museus de Viena aderiram ao OnlyFans

Cansados de ver as obras de arte que partilhavam nas redes sociais removidas por serem demasiado "explícitas", vários museus austríacos decidiram abrir uma conta na plataforma mais liberal OnlyFans. No passado, tanto o Conselho de Turismo …

O pior desastre nuclear da história dos EUA pode ter sido fruto de uma brincadeira

O SL-1 era um reator nuclear experimental de baixa potência, localizado no Idaho, nos EUA, que tinha como objetivo fornecer energia a pequenas instalações militares remotas no início dos anos 1960. O reator acabou por ficar …

PJ deteve quarto suspeito da morte de jovem no metro das Laranjeiras

A Polícia Judiciária (PJ) deteve, ao final da tarde desta quinta-feira, um quarto suspeito da morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa. Durante a tarde de hoje, em conferência …

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, a ministra da Cultura, Graça Fonseca, e a ministra da Saúde, Marta Temido

Saúde, Trabalho e Cultura. As medidas aprovadas pelo Governo para facilitar a negociação do OE

Novo Estatuto do Serviço Nacional de Saúde, Agenda do Trabalho Digno e a versão final do Estatuto dos Profissionais da Cultura foram os grandes destaques da conferência de imprensa após o Conselho de Ministros desta …

Banido do Facebook, Donald Trump aposta na criação da sua própria rede social

Nova rede social deverá estar disponível a partir do início do próximo ano e é uma resposta do antigo presidente às empresas que o decidiram banir. O antigo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump anunciou o …

Um cigarro aceso

"Fumar mata." Deputados britânicos querem que o aviso seja impresso em cada cigarro

Para desencorajar os fumadores, os deputados britânicos querem imprimir o slogan "Fumar mata" em cada cigarro de um maço de tabaco. Deputados britânicos apresentaram, no Parlamento, uma emenda à Lei de Saúde e Cuidados de Saúde …

Ludogorets 0-1 Braga | Horta bracarense dá frutos cedo

O Sporting de Braga conseguiu um importante triunfo por 1-0 na deslocação ao terreno do Ludogorets, no Grupo F da Liga Europa. A formação lusa não quis perder tempo e marcou logo aos sete minutos, por …

PJ admite mais pessoas envolvidas na morte de jovem no metro das Laranjeiras

A Polícia Judiciária (PJ) admitiu, esta quinta-feira, que estejam mais pessoas envolvidas na morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa. Os dados foram avançados esta tarde, em conferência de …

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

Marcelo continua a "desejar e a esperar que haja uma possibilidade de o OE passar"

O Presidente da República afirmou, esta quinta-feira, que continua "a desejar e a esperar que haja uma possibilidade de o Orçamento passar" e considerou que os próximos dias, com reuniões partidárias até ao fim-de-semana, "são …