Boeing 737 Max novamente seguro para voar, diz regulador europeu

O 737 Max da Boeing, avião suspenso desde março de 2019 devido a dois acidentes que resultaram na morte de 346 pessoas, é novamente seguro para voar, afirmou o diretor executivo da Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA), Patrick Ky.

Segundo o Business Insider, a Boeing tem vindo a trabalhar num alteração completa do software de voo do avião. Na sexta-feira, Patrick Ky disse à Bloomberg que está satisfeito com as mudanças realizadas pela companhia aérea, acrescentando que o 737 Max pode começar a voar na Europa antes do final de 2020.

No domingo, a American Airlines avançou que pretende utilizar aviões 737 Max para viagens entre Miami e Nova Iorque, nos Estados Unidos (EUA), de 29 de dezembro a 04 de janeiro. A companhia aérea disse que está a adotar uma “abordagem em fases” e não confirmou se continuará a usar o avião após esse período.

Os planos da American Airlines dependem de uma autorização da Administração Federal de Aviação (FAA), que ainda não se comprometeu com um cronograma para a aprovação do 737 Max.

Apresentado como uma versão mais económica do 737, o 737 Max tem um maior alcance, menor custo operacional e o suficiente em comum com os modelos anteriores para que os pilotos pudessem alternar entre ambos.

Os acidentes puseram em causa as práticas de treinamento da Boeing. Durante o lançamento deste modelo, os pilotos apenas tiveram que fazer um breve curso ‘online’, ao invés de treinarem num simulador, como fariam para um novo avião.

Um sensor sintético – atualização de software exigida pela EASA em 2019 – ainda não foi implementado pela Boeing e não deve estar pronto nos próximos dois anos. Contudo, de acordo com a agência, o avião já atende aos padrões de segurança e esse “terceiro sensor” atenderá a níveis de segurança ainda mais elevados.

A FAA é o principal regulador da Boeing e, segundo as leis internacionais, o 737 Max não poderá voar até que esta permita. Em junho, a Boeing concluiu o seu primeiro teste de voo de para obter novamente a certificação, uma das muitas etapas necessárias antes que o avião possa retornar ao serviço.

Atualmente existem várias investigações em andamento, nas quais tem sido analisado o design do avião, de forma a determinar como a certificação foi atribuída e se houve negligência por trás do projeto. As consequências dos acidentes acabaram por custar o cargo do então CEO da empresa, Dennis Muilenburg.

Enquanto isso, a Boeing tenta resolver os processos abertos pelos familiares das vítimas do segundo dos dois acidentes. Em outubro de 2018, caiu um 737 Max operado pela Lion Air, da Indonésia, matando 189 pessoas. Em março de 2019, sucedeu o mesmo a um avião da Ethiopian Airlines, vitimando as 157 pessoas a bordo.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

PS e PAN discordam da decisão de Marcelo de enviar Carta dos Direitos na Era Digital para o TC

O artigo 6.º da Carta Portuguesa dos Direitos Humanos na Era Digital tem sido polémico, por prever a existência de entidades certificadas para atribuir selos de qualidade a órgãos de comunicação social que produzam informação …

Cientistas estão a desvendar os mistérios da origem da fotossíntese

Um novo estudo planeia desvendar os mistérios da origem da fotossíntese. Embora seja um processo pré-histórico, ainda pouco se sabe sobre as suas origens. Fotossíntese é um processo pelo qual ocorre a conversão da energia solar …

Governo prolonga apoio à retoma progressiva às empresas

As empresas que enfrentem quebras de faturação iguais ou superiores a 25% vão poder continuar a aceder ao apoio à retoma progressiva, até a normalização da pandemia, após ter sido aprovada esta quinta-feira a prorrogação …

Oito números que não aparecem no Censos 2021

Dados preliminares foram divulgados nesta semana. Médias, comparações e percentagens que podem ser feitas a partir dos números publicados. O Instituto Nacional de Estatística anunciou nesta semana que já estão disponíveis os dados preliminares dos Censos …

Governo aprova designação de Ana Paula Vitorino para liderar AMT

A ex-ministra do Mar e deputada do PS, Ana Paula Vitorino, foi esta quinta-feira aprovada para liderar a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes. O Governo de António Costa aprovou esta quinta-feira, em Conselho de Ministros, …

Treino de força reduz a ansiedade em jovens adultos

De acordo com um estudo recente, o treino de força pode ajudar o reduzir os níveis de ansiedade subclínica. A investigação sobre ansiedade e depressão tende a centrar-se em indivíduos com sintomas de nível clínico — …

Futebol europeu com perdas de quase 4 mil milhões de euros

Relatório da Deloitte indica que, só nas cinco maiores ligas europeias da modalidade, a quebra nas receitas foi de 11%. Calendários alterados, campeonatos adiados ou mesmo cancelados, jogos sem público. Como se esperava, a pandemia que …

O asteróide que dizimou os dinossauros veio de um lugar inesperado

O asteróide que extinguiu os dinossauros provavelmente veio da metade externa do cinturão de asteróides principal, uma região que se pensava produzir poucos asteróides.  Investigadores do Southwest Research Institute, no Texas, Estados Unidos, mostraram que os …

Há três anos, uma tempestade de poeira em Marte desencadeou a primavera no polo sul

Em 2018, Marte foi palco de uma fortíssima tempestade de areia que destruiu um vórtice de ar frio em torno do polo sul do planeta, desencadeando uma primavera precoce. Já no hemisfério norte, a tempestade …

Vídeo mostra salmões feridos devido ao sobreaquecimento das águas

O vídeo foi gravado por um grupo de conservação ambiental depois de uma onda de calor no Noroeste Pacífico que fez as temperaturas da água atingirem os 21 graus Celsius. De acordo com o jornal The …