Bloco rejeita cursos de medicina no privado

Mário Cruz / Lusa

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins

Para Catarina Martins, a “solução fácil” para o Serviço Nacional de Saúde passa pela criação de mais acessos à especialidade.

O Bloco de Esquerda rejeitou, este domingo, a criação de cursos de medicina nas universidades privadas, admitida pelo ministro do Ensino Superior, e alertou para a “enorme pressão” de interesses “muito poderosos” do setor privado da saúde.

Esta posição foi assumida por Catarina Martins no encerramento do “Acampamento Online Liberdade 2020” deste partido, que foi transmitido em direto no Facebook, em reação a declarações do ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor.

Na sexta-feira, o governante considerou que “a abertura e diversificação do ensino da medicina deve ser feita através de novas ofertas por outras instituições, públicas e privadas”, uma vez que as atuais universidades de medicina não querem aumentar o número de vagas.

Não nos enganemos”, aconselhou a coordenadora do BE, alegando que os grupos privados de saúde, “agora que cresceram, querem também gerar os seus próprios recursos humanos, a preços de saldo, porque ninguém vai fazer cursos de medicina em que não se paguem altas propinas e ninguém vai deixar que os estudantes não paguem com o seu trabalho tudo aquilo que estudaram, tudo aquilo a que tiveram acesso”.

“Ou seja, há uma enorme pressão dos privados, não só para ficarem com uma fatia cada vez maior do Orçamento do Estado, como também para terem uma mão de obra barata a trabalhar nos seus hospitais”, acrescentou.

Dirigindo-se ao ministro do Ensino Superior, Catarina Martins sugeriu que, se “acha que tem poucos médicos, tem uma solução fácil”, que consiste, em primeiro lugar, “em ver com o Ministério da Saúde por que é que não abrem os concursos para especialistas“, referindo que em Portugal há “mais de 700 médicos sem acesso à especialidade”.

“O segundo passo é, claro, aumentar a capacidade formativa das universidades públicas. Mas com mais médicos especialistas e distribuídos por todo o território e com investimento nos hospitais, em mais hospitais”, completou.

De acordo com Catarina Martins, “nos próximos tempos a pressão vai ser gigantesca, com a chantagem da covid”, para se “abrir o curso de medicina que aquele privado quer” ou para se “dar aquele dinheiro ao privado para fazer cirurgias”.

“Todo o tipo de chantagem vai aparecer”, reforçou, concluindo que estes são “tempos complicados” para o Serviço Nacional de Saúde, que corre o risco de a prazo ficar “ainda mais frágil, com os privados a crescerem ainda mais“.

No final da sua intervenção, a coordenadora do BE fez um apelo à responsabilidade e determinação política para se “desmascarar todas estas manobras”, lembrando que os partidos à esquerda aprovaram em conjunto com o PS “uma nova Lei de Bases da Saúde que pusesse o SNS no centro”.

Não basta uma lei, é preciso a prática”, defendeu, advertindo que “os interesses privados da saúde são muito poderosos e estão mesmo a tentar, depois de terem falhado em tudo, depois de terem deixado as pessoas sem nada, mesmo assim, ver se lucram com esta crise”.

// Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. A cegueira politica e ideologica é total para estes pseudo-politicos. Não querem abertura de mais cursos de medicina em Portugal mas não se importam que tantos jovens tenham de ir para o estrangeiro estudar medicina pagando horrores porque em Portugal não conseguem vaga. Deviam ter vergonha.

    • Desta vez, tenho de concordar com a drogatita.

      Se se abrir nos privados, é ver os betos serem todos medicos, mesmo sem vocação ou média.
      Como se sabe nosa privados os euros pagam as notas!!!!!

  2. minha senhora o estado nao tem necessariamente de assumir a formacao 100 por cento tem de regular mercados e dixarem o mercado funcionar porque é necessario. concorrencia é desejada e saudaveil…o estado gordo é pedra no sapato das pessoas, nada funciona so pedem dinheiro…so alimenta parasitas como quase todos os policos… va trabalhar é o que precisa primeiro experiencia e saber depois vem politiquices… nao enganar mais os segos….

  3. Ora vejamos, cá em Portugal temos muitos casos (para não dizer demasiados) casos de filhos médicos que os país também o eram. Não será um caso de “elite fechada” onde só pode haver uma quantidade deficitária de médicos regida pela “ordem dos médicos”? Isto é apenas uma teoria minha.
    Mas levamos a nos a importar médicos.

RESPONDER

Crianças inspiram Lego a livrar-se de todas as embalagens de plástico

As peças da Lego podem acabar no oceano durante mais de mil anos, mas os fabricantes dinamarqueses estão a tentar tornar a empresa ecologicamente correta. Na sua última promessa, a Lego vai começar a usar sacos …

Uma cidade chamada "amianto" está a tentar mudar o nome (e a discussão tornou-se tóxica)

Há uma cidade no Canadá chamada Asbesto - um material de construção altamente tóxico. Os habitantes da cidade não estão felizes com este nome, mas a sua mudança também não está a ser fácil. De acordo …

FC Porto 3-1 Braga | Entrada de “dragão”

O FC Porto iniciou a defesa do título nacional com uma vitória importante sobre o Sporting de Braga por 3-1. Os minhotos marcaram primeiro no Dragão, por um ex-portista, mas os descontos do primeiro tempo foram …

Barco navega em forma de coração para agradecer aos habitantes da Nova Escócia

A escuna Bluenose II navegou de forma bastante original no último dia da temporada de 2020. A rota seguida criou a forma de um coração no porto de Lunenburg, na Nova Escócia. De acordo com o …

França bate recorde com 13.498 novos casos. Espanha não vai confinar

A França registou este sábado um recorde diário de casos de covid-19, com 13.498 novos infetados nas últimas 24 horas, anunciou a Agência Nacional de Saúde, acrescentando que, no mesmo período, morreram mais 26 pessoas. No …

Diogo Jota no Liverpool

O Liverpool oficializou hoje a contratação do futebolista internacional Diogo Jota, de 23 anos, num contrato “de longa duração”, sem especificar a duração. A imprensa inglesa tem adiantado que o jogador vai assinar por cinco épocas, …

Companhia aérea australiana oferece voos de 7 horas (para lugar nenhum)

A companhia aérea australiana Qantas anunciou recentemente planos para um voo panorâmico de sete horas que fará um loop gigante em Queensland e Gold Coast, New South Wales e os remotos centros do interior do …

Barack Obama vai publicar um livro de memórias (mas só depois da eleições de novembro)

O livro de memórias do antigo Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, só vai ser publicado depois das eleições presidenciais de novembro. Uma enxurrada de livros políticos chegou às prateleiras nas últimas semanas, no final da …

Confrontos em Londres entre polícia e opositores das restrições devido à pandemia

A polícia de Londres, Inglaterra, entrou hoje em confronto com manifestantes que protestavam contra as restrições que visam conter a disseminação do novo coronavírus. De acordo com a agência Associated Press (AP), os confrontos ocorreram quando …

Milhares infetados por bactéria após fuga em fábrica farmacêutica chinesa

Milhares de pessoas no noroeste da China contraíram uma doença bacteriana depois de uma fuga que causou um surto numa biofarmacêutica no ano passado. De acordo com a CNN, que cita relatos dos media locais, mais …