Joe Biden promete a cura para o cancro se for eleito (e essa promessa preocupa especialistas)

patquinnforillinois / Flickr

Joe Biden, antigo vice-Presidente dos EUA e e candidato à presidência nas eleições de 2020

Se o ex-vice-presidente Joe Biden for eleito em 2020, irá curar o cancro. Pelo menos é o que prometeu numa campanha em Ottumwa, no Iowa, Estados Unidos (EUA), na terça-feira.

“Prometo que se for eleito presidente, vocês verão a coisa mais importante que muda a América”, anunciou. “Vamos curar o cancro.” A multidão aplaudiu, mas a promessa de Joe Biden fez uma especialista na área se manifestar, informou na sexta-feira a Live Science.

“Vamos abrir as notícias um dia e ouvir que o cancro foi curado? Não”, disse à Live Science Deanna Attai, professora assistente de cirurgia na Universidade da Califórnia em Los Angeles. “Não é tão simples assim”. Esta promessa de campanha é enganosa porque sugere que o cancro é uma doença com uma cura, o que não é o caso, acrescentou.

De acordo com o National Institutes of Health, existem mais de 100 tipos de cancro. Cada um tem uma causa diferente, desde vírus até radiação. O desenvolvimento de tratamentos específicos para cada variedade de cancro – que vai de ferramentas de rastreamento a terapias – é um processo fragmentado. “São dois passos à frente, um passo atrás”, indicou Deanna Attai.

Por isso, quando Joe Biden prometeu curar o cancro, refere-se a curar não apenas uma, mas muitas doenças. Algumas dessas podem nunca ser possíveis de curar, visto que o cancro é caraterizado por células que “assumem vida própria”, explicou a especialista. Essas células podem sofrer mutações e “fugir” das drogas que os cientistas desenvolvem.

Um único remédio eficaz contra o cancro leva muito mais do que um mandato presidencial para se desenvolver, lê-se na Live Science. Antes de se tornarem disponíveis para os pacientes, os tratamentos devem passar por testes em animais e ensaios clínicos. Todo o processo, salientou Deanna Attai, pode levar anos.

Não é a única maneira de salvar vidas

Há outro problema com a promessa de uma cura singular para o cancro: não é a única maneira de salvar as pessoas. Como o financiamento para pesquisa não é ilimitado, focar em apenas uma cura pode significar gastar menos dinheiro noutros caminhos que poderiam salvar vidas.

Desde 1991, as taxas de mortalidade por cancro caíram 27% – 2.629.200 mortes a menos do que esperado, de acordo com a American Cancer Society. A principal razão para esse progresso? As pessoas fumam menos. O cancro do pulmão, uma das três formas mais mortais, registou alguns dos maiores declínios nas últimas três décadas.

Embora nem todos os casos de prevenção do cancro sejam tão eficazes quanto a redução do tabagismo, muitos casos são passíveis de prevenção por meio da redução de danos ambientais. Outras causas potenciais de cancro incluem obesidade, estilo de vida sedentário e exposição à poluição do ar.

“Concentrando-se numa única cura não aborda as razões pelas quais o cancro se está a desenvolver”, notou Deanna Attai. Também não aborda as disparidades socioeconómicas e o resultante abismo no acesso aos cuidados de saúde, acrescentou.

No geral, as mortes por cancro são 20% maiores nas comunidades mais pobres do país em comparação com as comunidades mais ricas, em parte devido às discrepâncias no acesso aos serviços de saúde, de acordo com um relatório da American Cancer Society. As maiores diferenças nos resultados de cancro entre essas comunidades ocorrem nos tipos da doença mais evitáveis ​​e tratáveis, revelou o documento.

Por exemplo, uma vacina pode prevenir a maioria dos casos de cancro do colo do útero, que é o segundo tipo mais letal em mulheres entre 20 e 39 anos. Duas vezes mais mulheres morrem desse tipo de cancro em zonas de baixa receita em comparação com as zonas de receita mais alta. Ao eliminar essa lacuna no acesso ao tratamento, um estudo estimou que 34% dessas mortes poderiam ser evitadas.

Uma cura para todos os cancros pode não ser uma promessa de campanha realista – mas há medidas que podem ser tomadas para reduzir o impacto do cancro, declarou a professora. Essas etapas incluem a canalização de verbas para a pesquisa, programas que fornecem assistência médica a comunidades carentes e gastos com saúde pública.

“O progresso no tratamento do cancro é incremental”, reforçou, “não deveríamos estar a colocar uma linha de tempo artificial na cura”.

TP, ZAP //

PARTILHAR

18 COMENTÁRIOS

  1. É o desespero dos Democratas. Perante o sucesso de Trump, na economia, no emprego (incluindo das minorias), na segurança, na fronteira, nas forças armadas, na diplomacia e na evasão aos ataques dos democratas como os casos ‘Rússia’ e ‘Kavanaugh’, a solução dos Democratas passa por ‘prometer a Lua’. Este Joe Biden e seguidores, bem como a Hillary e a sua seita, é que são um cancro para a América e o mundo. Trump 2020!

    • eu não iria tão longe, pq o caro Trump tal como os outros antes dele na realidade fazem o que lhe mandam, os srs de wall street e do pentágono.

      quanto a vencer não sei se lá irá é que muitos que votaram nele já se aperceberam do flop que é, que ia limpar o pântano mas levou-o todo para a sua presidência, wall street e MIC, que não queria guerras e que queria acabar com a NATO, mas nem terminou as que tinha e já quer mais umas, com Irão especialmente e a NATO cada vez circunda mais a Rússia algo que havia sido acordado não suceder mas os srs dos States equeceram-se.

      neste momento Trump e seu genro, sr muito perigoso, são os fantoches do Bibi de Israel.
      volto a frisar o genro do sr Trump é uma criatura muito mas muito perigosa.

      • ovigia o que voce escreveu em resposta a factos, foram teorias da conspiração de wall streets e alikes.
        O pântano está a ser investigado por Barr e o AG o Trump aos poucos está a fazer uma limpeza no Estado.
        Não conheco nenhuma nova guerra que o Trump tenha implementado, mas sei que está a negociar com os talibãs para acabar a do Afeganistão, acabou com a guerra do ISIS, na Síria e conteve a Coreia do Norte.
        Deixe de olhar a propaganda e olhe a factos

        • lol…

          o Trump acabou com o ISIS?

          meu caro anda a ver notícias dos fantoches MSM.

          quem acabou com o ISIS foi o sr Putin e Assad.

          a negociar com os Talibãs, os mesmos que eles criaram para destabilizar a ex-URSS e dar-lhes o seu Vietnam como disse o criminoso Brzezinski?
          os mesmos que estiveram na casa branca antes do 11set?

          deve ser uma saída como a do aldrabão Obama que substituiu o exército americano por mercenários, claro está ficando as megas bases para continuar a manter a ferro e fogo a região.

          do pântano nem vale a pena voltar a falar pq a realidade desmente a sua fantasia.

          • Claro. E o Sr. Putin no tempo do Obama não andava pela Siria querem ver? lol. É cada propagandista.
            A realidade é que nos Estados Unidos o desemprego caiu para niveis históricos, os impostos diminuem e os salários aumentam, e por Portugal no Socialismo, o unico “investimento” que se vê é em radares

            • deixe lá de viver nessa dualidade, esquerda direita, neste momento só temos colectivismo em tudo o que é país.

    • Já leu hoje as promessas do Trum? Promete a cura do cancro e da SIDA… hahahaha!!! Afinal quem está desesperado? E não é fake ele prometeu mesmo! Trampas forever!!!

      • Sim, mas não se fique pelas manchetes. Ouça com atenção os discursos de ambos. No discurso de Orlando, o Sr. Trump salientou o facto de nestas eleições estar em jogo ‘entregar o país a socialistas radicais’ (o que é verdade) ou manter o ‘sonho americano’, uma sociedade de progresso, onde por entre outros, se esperam ‘ultrapassar novas fronteiras na medicina’, com a ‘cura de muitas doenças’, incluindo ‘o cancro e outras’, e ‘erradicar a SIDA’ (…). Enquanto Biden diz ‘eu prometo-vos, se eu for eleito presidente, vocês verão que vamos curar o cancro’. Há uma diferença, não acha?
        For the record, todos já conhecem o carácter do Sr. Trump. Há muitas coisas que eu pessoalmente não gosto. Muitas vezes a escolha de palavras não é a mais adequada. Mas acho que vai ficar na História como um dos melhores presidentes dos USA. E acredito que nos próximos anos se quebrem mesmo fronteiras na medicina. Não vai ser o Sr. Trump no laboratório, mas vai ser o sistema político e económico que ele defende e personifica. Foi isso que ele disse. E falou por mais de 1 hora. Não nos fiquemos pelas manchetes. Cumprimentos.

  2. Há gente que devia emigrar para os Estados Unidos. Pena é o Trump não os querer lá. O trump só quer gente fina e rica duvido que o Ej fosse aceite, ainda que fosse louro de olhos azuis não seria aceite porque é português. Mas mude-se para lá e vai encontrar a felicidade. Mas tem de ser já não vão os democratas ganhar e aquilo tornar-se uma porcaria de país outra vez. E viva o trampas!!!

  3. o cancro que ele devia curar e poderia faze lo facilmente era deixar de ser patrocinado pelas fundaoes globalistas e anti americanas. esse e o maior cancro que existe e que pode ser controlado. retirar beneficios a essas empresas que patrocinal trafego de varias ordem terrorismo e ate a nova escravatura disfarçada de emigarçao por motivos humanitarios.
    ja esteve muito tempo no governo americano 2009 a 2017 e o que fez???? deixou o pais em decadencia e no desemprego…. va gastar os milhoes que as sociedades secretas lhe dao para curar a estupidez marxista e deixe de nos incomodar com tanta estupidez

  4. Biden parece ter ideias (obviamente, ele ta na política a quase 50 anos). Porem ele esta completamente despreparado retoricamente. Tomou uma surra de Kamala, Bernie e Elizabeth Warren. So eh favorito nas primarias por ser o candidato do establishment democrata. Porem as coisas podem mudar com o desempenho ruim em debates. A vitoria sobre Trump é relativamente facil a essa altura, porém um Biden sem preparo para enfrenta-lo nos debates dificultaria isso na hora H. Biden é tambem muito mais belicista que seus colegas de partido e que Trump e isso conta pontos contra ele. O problema é ele ganhar assim, vai ser um banana no poder com uma agenda “BYOB”. Obviamente é pra um mandato só, ainda mais pela idade avançada. Agora, se ele perder pro Trump, quem se fortalece demais é a ala esquerda. Bernie ficaria de fora em 2024, mas o legado dele no campo progressista seria impactante. Uma derrota de Biden colocaria na cabeça do eleitor medio que o bananismo democrata (uma doença muito comum no partido, sendo que nos ultimos 50 ou 60 anos, so JFK e Obama nao sofriam de tal mal) nao funciona mais e vai mostrar que a ala de esquerda tem mais força do que esses “Clintons”. Além disso, mais 4 anos de Trump tornaria a opiniao publica americana obcecada em enfrenta-lo e também aumentaria e muito os riscos de um colapso econômico acontecer em sua administração (em 2024 o crash de 2008 vai estar fazendo 16 anos, seria um tempo muito prolongado sem turbulencia). Isso favoreceria muito uma oposição mais incisiva. Enfim. Veremos.

RESPONDER

PS e PSD recusam cortar apoio do Estado a campanhas e partidos

O parlamento debate esta sexta-feira seis projetos de lei de para alterar o regime do financiamento dos partidos políticos e das campanhas eleitorais, com o PS, que não apresenta diploma, a admitir viabilizar o do …

Já são conhecidos os jogos da final a oito da Liga dos Campeões

O sorteio dos jogos da 'final eight' da Liga dos Campeões realizou-se na manhã desta sexta-feira, em Nyon, na Suíça. Todos os encontros da competição disputam-se em Lisboa, entre 12 e 23 de agosto, sem …

Governo estuda regime de lay-off específico para setor do turismo

O primeiro-ministro, António Costa, e o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, reuniram-se na quinta-feira com a Confederação do Turismo de Portugal para estudar um regime de lay-off específico para esse setor. Devido ao grande impacto …

"Vou apertar com Rangel para ver se ele resolve aquela merda". Escutas comprometem Vieira na Operação Lex

Novas escutas reveladas comprometem o presidente benfiquista na Operação Lex. "Vou apertar com Rangel para ver se ele resolve aquela merda", disse Luís Filipe Vieira. A revista Visão relevou as conversas telefónicas, ouvidas durante quase um …

Beneficiários da ADSE vão pagar mais pelas consultas

Os beneficiários da ADSE passarão a pagar mais pelas consultas, escreve esta sexta-feira o Jornal de Negócios e o semanário Expresso, que citam a proposta da nova tabela de preços do sistema de saúde dos …

"Classe distinta". Bruno Fernandes já fez aquilo que nunca ninguém tinha feito na Premier League

O internacional português Bruno Fernandes esteve diretamente envolvido em 13 golos nos primeiros dez jogos que disputou com a camisola do Manchester United. É uma marca que nunca nenhum outro jogador da Premier League conseguiu …

OMS: Portugal não foi escolhido por acaso para acolher a Champions. Foi dos que melhor lidou com a covid-19

Portugal “não foi escolhido por acaso” para acolher a final da Liga dos Campeões de futebol, mas porque “foi um dos países que melhor lidou” com a covid-19, assinala um conselheiro da Organização Mundial da …

Há quatro anos, Ronaldo saiu em lágrimas e Paris foi surpreendida pelo "patinho feio"

Foi precisamente há quatro anos que Portugal sagrou-se campeão europeu de futebol. Na final da competição, a Seleção derrotou a anfitriã França, por 1-0. Portugal começou o Euro 2016 com o pé esquerdo. Num grupo com …

China alerta para pneumonia "mais mortal" do que a covid-19. Informações "incorretas", garante Cazaquistão

A Embaixada da China no Cazaquistão alertou esta quinta-feira os cidadãos chineses para uma pneumonia desconhecida, cuja mortalidade é "muito maior" do que a covid-19. De acordo com o jornal chinês Global Times, que cita um …

Cláusula "secreta" permite nacionalização encapotada do Novo Banco

Na eventualidade de um cenário adverso, um mecanismo exigido por Bruxelas prevê a intervenção direta do Estado no Novo Banco. Isto pode levar a uma espécie de nacionalização encapotada. A venda do Novo Banco ao fundo …