Num dia “incrivelmente positivo”, Biden lançou avisos a Putin e teve uma reunião “muito boa” com a Turquia

Olivier Hoslet / EPA

Joe Biden na cimeira da Nato, em Bruxelas

O presidente dos EUA, Joe Biden, considerou a cimeira da NATO, realizada esta segunda-feira em Bruxelas, um dia “incrivelmente positivo”, naquela que foi a sua primeira deslocação internacional desde que tomou posse.

Joe Biden destacou, durante a conferência de imprensa no final da cimeira da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO), que ficou demonstrado ao povo e ao mundo que a democracia ainda pode prevalecer perante os desafios atuais e responder às necessidades das pessoas.

E acrescentou, citado pela agência EFE, que cabe às nações democráticas demonstrar ao mundo que as autocracias não podem suprir essas necessidades aos seus povos.

O governante norte-americano alertou, no entanto, que os membros da NATO devem erradicar a corrupção, o ódio e o “falso populismo” e investir no fortalecimento das instituições que salvaguardam os valores democráticos.

O presidente norte-americano denunciou também os “atos agressivos da Rússia” e insistiu na sua vontade, e da NATO, em “apoiar a integridade territorial e a soberania da Ucrânia”, noticia a AFP.

O presidente dos Estados Unidos prometeu também que vai indicar a Vladimir Putin quais são as suas “linhas vermelhas”, quando se encontrar com o homólogo russo em Genebra na quarta-feira.

“Não estou à procura de um conflito com a Rússia mas vamos responder caso a Rússia continue com a atividades nocivas, não falharemos na defesa da Aliança transatlântica”, afirmou num discurso de equilíbrio entre a oferta de cooperação e a ameaça de uma resposta, citado pelo Expresso.

“Vou deixar claro ao presidente Putin que há áreas em que podemos cooperar se ele assim o entender. E se ele escolher não cooperar e continuar a agir da mesma forma relativamente à cibersegurança, então vamos responder”, continuou.

É a primeira vez que os dois se vão encontrar desde que Biden está à frente da Casa Branca.

Sobre o futuro de Alexei Navalny, Biden diz que uma eventual morte “seria uma tragédia” e mais um “indicador de que a Rússia não tem qualquer intenção” de respeitar os direitos humanos básicos fundamentais.

O encontro em Genebra entre os dois presidentes encerra a viagem de Biden à Europa e é também um dos momentos aguardados com maior expectativa.

Erdogan diz que cimeira com Biden foi “produtiva e sincera”

O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou esta segunda-feira que manteve uma reunião bilateral “muito produtiva e sincera” com o seu homólogo dos EUA, Joe Biden.

“Devo dizer que mantivemos uma reunião muito produtiva e sincera”, declarou Erdogan em conferência de imprensa em Bruxelas, acrescentando que “nenhum problema nas relações entre a Turquia e os EUA é inultrapassável”.

Em declarações prévias, Biden também se referiu a uma reunião “muito, muito boa” com o homólogo de Ancara.

A Casa Branca adiantou previamente que Biden manteria conversações com Erdogan sobre Irão, Síria e Nagorno-Karabakh, e ainda a função que a Turquia pode desempenhar para impulsionar as negociações e a diplomacia no Afeganistão.

Vacinas, clima e comércio

Esta terça-feira, os líderes da União Europeia (UE) reúnem-se em Bruxelas com o Presidente norte-americano, Joe Biden, na qual Bruxelas e Washington tentarão compromissos sobre vacinas anticovid-19, metas climáticas e comércio.

Joe Biden representa a administração norte-americana enquanto a UE estará representada pelo presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, e pela presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

Em cima da mesa está, principalmente, a pandemia de covid-19, nomeadamente no que toca à suspensão temporária de patentes dos fármacos para facilitar a produção, área na qual é notório o desacordo entre os dois blocos.

No início deste mês de junho, a UE apresentou propostas para um acordo multilateral na Organização Mundial do Comércio (OMC) sobre maior oferta de vacinas anticovid-19, propondo “licenças obrigatórias” nacionais, mas sem apoiar o levantamento das patentes sugerido pelos Estados Unidos.

Em causa está a iniciativa lançada pela Índia e pela África do Sul em outubro de 2020 no seio da OMC com vista à suspensão das patentes das vacinas contra a covid-19, à qual Joe Biden deu o seu apoio no início de maio.

Já defendido por ambos os lados do Atlântico é a partilha de vacinas com os países de baixo rendimento (através do mecanismo COVAX), tendo cada bloco contribuído já com três mil milhões de euros.

Na área climática, e dado o retorno dos Estados Unidos ao Acordo de Paris contra as alterações climáticas, esperam-se nesta cimeira avanços para uma abrangente agenda ‘verde’ transatlântica, com um compromisso conjunto para a neutralidade carbónica até 2050.

Em termos comerciais, Bruxelas e Washington têm a maior relação comercial bilateral do mundo, mas que nos últimos anos, com Donald Trump à frente da administração norte-americana, ficou marcada pela imposição de tarifas retaliatórias, de 25% sobre as importações de aço da UE e de 10% sobre o alumínio.

Com a chegada de Joe Biden, a situação mudou, tendo sido já anunciados compromissos para a suspensão de pesadas tarifas retaliatórias impostas após ajudas públicas à aviação e ainda para acabar com as disputas comerciais no seio da Organização Mundial do Comércio, que implicaram inclusive tarifas às importações de aço.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Astrónomo amador descobre mais uma lua de Júpiter

Kai Ly revisitou dados captados em 2003 pelo Telescópio Canadá-França-Havai (CFHT) e descobriu uma nova lua na órbita de Júpiter, que ganhou o nome provisório de EJc0061. Segundo a União Astronómica Internacional (IAU), Júpiter tem 79 …

Nova tecnologia microondas permite "ver" através das paredes

Investigadores do US National Institute of Standards and Technology (NIST), nos Estados Unidos, desenvolveram um novo sistema de radar que pode produzir imagens em tempo real de objetos que se encontram atrás de paredes ou …

Pizza para Itália e salmão para a Noruega. Emissora pede desculpa por imagens usadas nos Jogos Olímpicos

O canal de televisão sul-coreano MBC pediu desculpa publicamente após usar imagens para representar países durante a cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Fotos de pizza para a comitiva italiana, de salmão para a …

"Quanto mais cedo, melhor". A dona da Marlboro apoia a proibição dos cigarros até 2030

O CEO da Philip Morris Internacional, dona da Marlboro, apoia a proibição da venda de cigarros, mas os activistas anti-tabaco já acusaram a empresa de hipocrisia por tentar comprar uma farmacêutica enquanto lucra com o …

Bezos e Branson não são astronautas, clarifica Administração da Aviação norte-americana

Dúvida instalou-se depois dos voos que levaram os dois bilionários ao espaço. Novas diretrizes da Administração Federal de Aviação vêm esclarecer.  Após os voos que os tornaram nos primeiros turistas espaciais, Jeff Bezos e Richard Branson …

Soldados afegãos buscam refúgio no Paquistão após perderem postos na fronteira

Quase meia centena de soldados afegãos buscaram asilo no Paquistão após perderem para os Talibãs o controle das posições militares na fronteira, informou o exército paquistanês esta segunda-feira. Centenas de soldados do exército afegão e oficiais …

Portugal ultrapassa Estados Unidos em população com vacinação completa

EUA vivem atualmente um planalto no seu processo de vacinação, com pouco mais de meio milhão de cidadãos a serem vacinados diariamente. Desaceleração no ritmo de inoculações é atribuída a motivações pessoais da população e …

Mulher que vestia camisola com capa do Charlie Hebdo ferida em Londres

Uma mulher que vestia uma camisola estampada com uma capa da revista satírica francesa Charlie Hebdo foi ferida levemente com arma branca no domingo em Hyde Park, em Londres, informou a polícia, que pediu colaboração …

Novo Banco. Comissão de inquérito aprova que resolução do BES foi "fraude política"

A comissão de inquérito ao Novo Banco aprovou uma proposta do PCP de alteração ao relatório referindo que a resolução do BES e a sua capitalização inicial, de 4.900 milhões de euros, foi "uma fraude …

BCP prevê saída de mais de 800 trabalhadores e admite despedimento coletivo

O presidente do BCP disse esta segunda-feira que deverão sair do banco mais de 800 trabalhadores, abaixo da meta inicial de 1.000, mas que depende dos funcionários que aceitarem rescindir e mantém a possibilidade de …