Biden afasta conflito com China, mas “vai haver concorrência extrema”. Sanções ao Irão mantêm-se

jlhervàs / Flickr

O novo Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden

O Presidente dos EUA, Joe Biden, disse este domingo que a rivalidade com a China vai traduzir-se numa “concorrência extrema”, mas assegurou que quer evitar qualquer conflito entre as duas potências mundiais.

Numa entrevista à televisão norte-americana CBS, de que foram divulgados apenas excertos, Biden diz que ainda não falou com o homólogo chinês, Xi Jiping, mas frisou não ter “nenhuma razão para não lhe telefonar” e que “há muito para falar”.

“Ele é muito inteligente, é muito duro. Ele não tem – e não digo isto como uma crítica, é apenas a realidade -, ele não tem um grama de democracia em si”, acrescentou o Presidente norte-americano na entrevista, que será divulgada ainda este domingo.

“Sempre lhe disse que não precisamos de ter um conflito. Mas vai haver uma concorrência extrema. E não o vou fazer da maneira que ele sabe. E é por isso que ele também está a enviar sinais. Não o vou fazer da maneira que Trump o fez. Vamos concentrar-nos nas regras internacionais”, acrescentou.

A China é considerada por Washington como o seu principal adversário estratégico.

Apesar disso, no seu primeiro discurso sobre política externa, na semana passada, Joe Biden foi relativamente vago quanto ao assunto, prometendo apenas estar disposto a enfrentar “o avanço do autoritarismo, em particular as ambições crescentes da China”.

Biden disse então também que se vai empenhar, sem precisar, em “contrariar os abusos económicos da China” e os seus “atos de agressão” e que vai defender os direitos humanos, embora esteja determinado a trabalhar com Pequim “quando isso for do interesse dos Estados Unidos”.

Relações com o Irão

Os Estados Unidos manterão as sanções contra o Irão enquanto este país do Médio Oriente não respeitar os compromissos assumidos sobre o acordo nuclear, afirmou este domingo o Presidente norte-americano, Joe Biden, numa entrevista à televisão CBS.

Questionado pela CBS sobre a possibilidade de suspender as sanções para convencer Teerão a voltar à mesa das negociações para salvar o acordo nuclear com o Irão, Joe Biden respondeu prontamente: “Não”.

Segundo um trecho desta entrevista, a qual será transmitida integralmente esta tarde, a jornalista questionou Biden se os iranianos devem primeiro “deixar de fazer o enriquecimento do urânio” e o Presidente anuiu com um sinal de cabeça.

Em 2015, após longas negociações, os EUA concluíram um acordo com o Irão com o intuito de impedir que este país pudesse adquirir uma bomba atómica.

Várias potências mundiais (China, Rússia, Alemanha, França e Reino Unido) também assinaram este documento, então ratificado pela ONU.

Contudo Donald Trump retirou Washington desse acordo três anos depois, julgando que era insuficiente ao nível nuclear e também para conter as outras “atividades desestabilizadoras” desta República islâmica.

O ex-Presidente restabeleceu e endureceu todas as sanções contra o Irão que tinham sido levantadas em troca dos compromissos nucleares, tendo Teerão, por sua vez, começado a cair no incumprimento dessas restrições.

Joe Biden prometeu voltar ao acordo nuclear, na condição de que o Irão renuncie aos seus compromissos.

No entanto, os líderes iranianos afirmaram também hoje que os Estados Unidos precisam “suspender totalmente” as sanções e só depois respeitarão novamente as restrições impostas ao seu programa nuclear.

ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Falta apenas dizer o que vai acontecer relativamente ao bloqueio de que a HUAWEI foi alvo.

    As consequências do bloqueio à HUAWEI vão ser brutais. Abriu os olhos da China para uma fragilidade da sua economia: A dependência em algumas áreas chave, dos EUA.

    O que os EUA sem querer fizeram, foi acelerar um processo de mudança da economia Chinesa que não terá retrocesso. Por aquilo que se vai ouvindo, a máquina chinesa foi posta em movimento e sem olhar a meios para que coisas desta natureza não voltem a acontecer.

    Tenho a certeza que dentro de 10 anos e a reboque de coisas sem sentido como o bloqueio da HUAWEI , a China será um animal bem diferente e muito mais perigoso.

RESPONDER

Vídeo mostra salmões feridos devido ao sobreaquecimento das águas

O vídeo foi gravado por um grupo de conservação ambiental depois de uma onda de calor no Noroeste Pacífico que fez as temperaturas da água atingirem os 21 graus Celsius. De acordo com o jornal The …

Uma prenda de aniversário. Israelita doou um dos seus rins a um menino palestiniano

Uma israelita quis doar um rim a um estranho. Estranho esse que acabou por ser uma criança, de apenas três anos, que vive na Faixa de Gaza, na Palestina. De acordo com a agência Associated Press, …

Novo método permite eliminar a bioincrustação marinha eficazmente

Um projeto inovador demonstrou como os revestimentos de superfície eletricamente carregados podem eliminar a bioincrustação marinha ou o crescimento de organismos marinhos, melhorando a operação e manutenção de embarcações navais. A bioincrustação marinha é um fenómeno …

Aglomerado de safiras estrela encontrado no Sri Lanka pode ser o maior do mundo

Um aglomerado de safiras estrela do mundo foi encontrado num quintal no Sri Lanka. A pedra é azul, pesa 510 quilos e estima-se que valha cerca de 84 milhões de euros. A pedra foi encontrada …

Médico sírio acusado na Alemanha de crimes contra a humanidade

Um médico sírio foi acusado na Alemanha de crimes contra a humanidade por supostamente torturar e matar pessoas em hospitais militares no seu país de origem, informaram os promotores na quarta-feira. O Ministério Público Federal de …

Justiça climática. Vamos todos sofrer com as alterações climáticas, mas não de forma igual

A recente onda de calor na América do Norte é mais um exemplo de que apesar de ser um problema global, as alterações climáticas não vão afectar todos igualmente e podem exacerbar injustiças sociais e …

Os exemplos que Portugal deve seguir (e evitar) nas últimas etapas da pandemia

No plano apresentado pela equipa de Raquel Duarte comparam-se as estratégias opostas adotadas por Israel e Reino Unido, com a segunda a merecer nota negativa por parte dos investigadores. Os dados foram lançados na reunião que …

Jogos da Taça da Liga de sábado adiados para domingo para poderem ter público

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) anunciou, esta quinta-feira, que os jogos da Taça da Liga agendados para sábado vão ser adiados para domingo, para que possam ter público nas bancadas. "A Liga, …

Dinamarca enfrenta acção legal por querer repatriar refugiados sírios

O governo dinamarquês quer repatriar sírios naturais de Damasco depois de um relatório mostrar que há zonas da Síria onde a segurança melhorou. A decisão está a ser criticada por activistas e o caso pode …

Pela primeira vez, foi observada luz por detrás de um buraco negro

Um estudo divulgado esta quarta-feira revelou a primeira observação direta da luz por detrás de um buraco negro, através da deteção de pequenos sinais luminosos de raios-X, confirmando a Teoria da Relatividade Geral, de Einstein. Segundo …